Home Loja Verde English Login Site Login Socio Newsletter Redes Sociais Compras Logout Site Login Socio Newsletter Redes Sociais Compras Login Site Logout Socio Newsletter Redes Sociais Compras Logout Site Logout Socio Newsletter Redes Sociais Compras
HomeAcademiaCasos de Sucesso

 

Luís Figo nasceu, em Lisboa, a 4 de Novembro de 1972.

Começou a sua carreira desportiva no Clube de Futebol ‘Os Pastilhas’, tendo ingressado no Sporting Clube de Portugal em 1985. No seu processo de formação em Alvalade realizou 171 jogos: 59 nos iniciados (campeão nacional), 65 nos juvenis e 47 nos juniores, tendo apontado 91 golos.

No dia 1 de Abril de 1990, estreou-se na equipa principal diante do Marítimo: ‘Não sei qual foi a sensação, mas senti algo de especial. Jogar pelo Sporting e aqui em Alvalade, era uma coisa com a qual eu sonhava há muito, uma coisa que muitos colegas meus ambicionam e que nem todos conseguem atingir. Realizei apenas parte do meu sonho, pois o sonho só deixará de o ser quando eu atingir a maturidade suficiente, quando for chamado a fazer um jogo de início, conseguir completá-lo e ser chamado no jogo seguinte. O profissionalismo tem de ser encarado de uma forma que não leve os jovens a sentirem-se deslumbrados com aquilo que vão encontrar, com o dinheiro, e por vezes com a fama’. Estas palavras proferidas por Luís Figo, então com 17 anos de idade, no dia seguinte à sua estreia, eram o prenúncio da sua fantástica carreira.

Em 1991, após ser campeão do Mundo de Sub20 no torneio realizado em Portugal – uma época que ficou arredado da equipa principal dos leões – as portas do escalão principal abriram-se definitivamente. O seu enorme talento não deixou o técnico brasileiro Marinho Peres indiferente, e assim, em 1991/1992, tornou-se um jogador inquestionável, estando presente em todos os 34 jogos do Campeonato Nacional e marcando o seu primeiro golo diante do Toreense.

Até ao final da época de 1994/1995, alinhou 158 jogos oficiais na equipa principal (22 golos). A última vez que envergou a camisola verde-e-branca foi na conquista da Taça de Portugal, frente ao Marítimo. No Verão de 1995, o holandês Johan Cruyff aconselhou o presidente do FC Barcelona a contratar Luís Figo, dando inicio a uma invulgar e brilhante carreira internacional que se estendeu por catorze anos: cinco temporadas no Barcelona, a que se seguiram outras cinco no Real Madrid e quatro no Inter de Milão. Foi dos poucos jogadores da história do futebol mundial a trocar o Barcelona, onde era capitão e ídolo, pelo Real Madrid – na altura a transferência mais cara de sempre, no valor de 60 milhões de euros.

Fã de Paulo Futre e Maradona, o estilo de Luís Figo surpreendeu pelas fintas mais eficazes do que espectaculares, pela rapidez de execução e por uma qualidade de passe simplesmente notável. De Luís Figo pode destacar-se a capacidade competitiva, a liderança reconhecida em qualquer balneário onde passou, ou até a mente à prova de bala, que lhe permitia jogar da mesma forma num pelado de Almada ou no Camp Nou repleto de pessoas. Mas também o drible extraordinário, a visão de jogo esclarecida, que lhe permitia escolher quase sempre a melhor solução para cada lance, e, a partir do momento em que a trabalhou, uma resistência enorme, graças à qual conseguia fugir às faltas.

Em 2000 recebeu a Bola de Ouro da prestigiada revista ‘France Football’, sendo que no ano seguinte foi distinguido pela FIFA como o melhor jogador do Mundo (o primeiro futebolista nacional a receber tal galardão).

A 21 de Agosto de 2006, no jogo de futebol comemorativo do 1º Centenário do Sporting Clube de Portugal, a equipa do Inter de Milão foi convidada para defrontar a formação verde-e-branca e perante mais de 40.000 espectadores, Luís Figo foi alvo de uma homenagem por parte do seu clube do coração, que lhe ofereceu a Medalha de Ouro do Centenário, ele que fez parte da Comissão de Honra do 1º Centenário.

Ao serviço da Selecção Nacional A, esteve presente em cinco fases finais, atingindo o jogo decisivo do Euro-2004 (perdido frente à Grécia) e as meias-finais do Euro-2000 e do Mundial 2006. No total, soma 127 internacionalizações (32 golos marcados), facto que torna Luís Figo o futebolista que mais vezes envergou a camisola das quinas.

É, actualmente, o Sócio nº 21.406 do Sporting Clube de Portugal.

Curriculum:

 Nome: Luís Filipe Madeira Caeiro Figo
 Local de Nascimento: Lisboa
 Data de Nascimento: 4 de Novembro de 1972
 Início de Carreira no Sporting (equipa principal): 1990
 Internacionalizações: 127 
 Títulos conquistados ao serviço do Sporting:
    1 Taça de Portugal



RSS Política Privacidade Termos e Condições Contactos Investidores Recomendar Site Ajuda