Home Academia Loja Inglês Login Site Login Socio Newsletter Redes Sociais Compras Logout Site Login Socio Newsletter Redes Sociais Compras Login Site Logout Socio Newsletter Redes Sociais Compras Logout Site Logout Socio Newsletter Redes Sociais Compras
HomeClubeHistória

 

O mais recente Estádio do Sporting Clube de Portugal, inaugurado a 6 de Agosto de 2003, vai ao encontro do desejo do fundador José Alvalade: o de ter excelentes instalações desportivas condizentes com o espírito e história de um clube vencedor.

O primeiro campo começou a funcionar em 8 de Maio de 1906, no nº73 da Alameda do Lumiar (hoje Alameda das Linhas Torres), no chamado Sítio das Mouras. Os terrenos foram cedidos pelo Visconde de Alvalade, que correspondeu à vontade do neto, José Alvalade, de consolidar um novo clube depois da cisão do Campo Grande Football Club. A cedência incluiu, ainda, um edifício na mesma Alameda, para funcionar como a primeira sede do Sporting Clube de Portugal.

No ano seguinte, a 4 de Julho de 1907, houve uma remodelação que melhorou substancialmente as condições desportivas: além de um campo de futebol, o segundo campo dos leões passava a contar com uma pista de atletismo, dois courts de ténis, pavilhão com vestiários e armários pessoais, chuveiros e banhos de imersão, sala de estar e de jogos, sem esquecer a cozinha equipada para a preparação de refeições ligeiras. Este complexo ficou a ser o melhor de então em Portugal e situava-se no mesmo local do primeiro campo, ao lado do Chafariz das Mouras.

O Sporting saiu do Sítio das Mouras para ocupar o Campo Grande 412, no dia 1 de Abril de 1917, data da sua inauguração. Foi neste  terceiro campo, que conheceu muitas glórias, incluindo duas dobradinhas (Campeonato de Lisboa e Campeonato de Portugal). Este campo, anteriormente arrendado ao Lisboa F.C., que entretanto se extinguiu, sofreu amplas melhorias levadas a cabo pelo arquitecto António do Couto que só foram possíveis graças ao dedicado dirigente Mário Pistacchini, que adiantou os quase 53 mil escudos necessários para as obras, na condição de o Sporting lhe pagar quando pudesse, o que se veio a verificar uns anos mais tarde. Na sequência de acordos patrimoniais com a Câmara Municipal de Lisboa, o Sporting em 1940, num gesto de boa vontade, cedeu este campo ao eterno rival Benfica quando este clube foi obrigado a abandonar o campo nas Amoreiras para realização de obras públicas no local (construção do viaduto Duarte Pacheco e auto estrada para a marginal). Ficou conhecido como ‘a Estância de Madeira’.

O quarto campo foi como que um regresso às origens. O Stadium de Lisboa, ou Estádio do Lumiar, tinha campo de futebol, pista de atletismo e velódromo, embora um pouco degradado. Este recinto, que viria a ser o cenário de tempos gloriosos do futebol leonino (teve a ‘honra’ de assistir ao aparecimento dos ‘Cinco Violinos’), foi arrendado a 30 de Abril de 1937. Na sequência de acordos patrimoniais com a Câmara Municipal de Lisboa, o Sporting tomou posse do Stadium, remodelando-o em 1947 com arrelvamento do terreno de jogo, a regularização da pista de atletismo e de ciclismo e a construção de bancada de cimento nos topos. Após esta transformação, o quinto campo de jogos leonino foi inaugurado em 13 de Junho de 1947, com um jogo de futebol entre os leões e o Atlético de Bilbau (4-4, no final da partida), ficando este recinto com um marco histórico: é o primeiro campo de jogos do Sporting Clube de Portugal conhecido por Estádio José Alvalade, como viria a acontecer aos dois recintos desportivos que lhe seguiram.

Como resultado dessas significativas alterações, este recinto recebeu a quinta edição da Taça Latina, em 1953, a única prova de então que reunia os melhores clubes europeus. O Sporting não foi feliz, tendo perdido com o AC Milão (após dois prolongamentos) por 3-4, com dois golos de Martins e um de Vasques. No apuramento dos terceiros e quartos lugares, os leões golearam o Valência por 4-1, mantendo os autores dos golos: desta feita, dois para cada um deles. O Sporting continuava a crescer e o tetracampeonato (1950-1954), a seguir ao tricampeonato (1946-1949), mais reforçou a necessidade de um estádio moderno, funcional e com muito maior capacidade. Na sequência de uma enorme mobilização de todos os Sportinguistas, que deram prova de enorme dedicação e criatividade, o Estádio José Alvalade, o sexto campo da história do Clube, foi inaugurado a 10 de Junho de 1956.

Cerca de 60 mil pessoas deslocaram-se a Alvalade para assistir à cerimónia de inauguração (na qual, Craveiro Lopes, Presidente da República, também marcou presença). Cantou-se o hino nacional e houve um enorme espectáculo de cor e movimento: mais de 1.500 atletas leoninos desenharam as iniciais SCP no relvado. Depois o futebol. Os brasileiros do Vasco da Gama foram os convidados  e acabaram por ganhar 2-3.

Na década de noventa do século XX, com os grandes esforços de transformação realizados no Clube e a desejada activação de um património imobiliário estagnado, a construção de um moderníssimo Estádio, tornou-se uma realidade. E a obra, orgulho de todos os Sportinguistas pela sua funcionalidade e beleza, nasceu a 6 de Agosto de 2003. É o sétimo campo de jogos e chama-se José Alvalade, porque os Estatutos do Sporting estabelecem, em homenagem ao Fundador, que o principal recinto desportivo do Clube tenha o seu nome.

Instalado na zona urbana de Lisboa, entre a Avenida Padre Cruz, 2ª Circular e a Alameda das Linhas Torres, ao lado do seu ‘irmão mais velho’, entretanto demolido, é um estádio futurista que recebeu cinco jogos do Euro-04 (disputado em Portugal) e uma final europeia, da Taça Uefa, a 18 de Maio de 2005. No entanto, o grande momento aconteceu a 6 de Agosto, o dia da sua inauguração: os leões venceram o poderoso Manchester United por 3-1, com Luís Filipe a marcar o primeiro golo e João Pinto a bisar. Cristiano Ronaldo, com uma exibição fantástica, rumou passados poucos dias para Inglaterra, numa transferência que rendeu aos cofres leoninos, 15 milhões de euros.

De seguida, algumas curiosidades sobre o novo Estádio José Alvalade:

Arquitecto - Tomás Taveira

 Empresas construtoras - Alves Ribeiro, Novopca, Martifer, Tecnovia, Efacec, IBM e Siemens

 Arranque da obra - 15 de Janeiro de 2001

 Inauguração do Estádio - 6 de Agosto de 2003 (abertura de portas às 18h30)

 Dimensões do relvado - 105 x 68 metros

 Capacidade Total - 50.095

Principal Distinção - Estádio ‘5 Estrelas’ da UEFA em Maio de 2005

Prima aqui e venha visitar o Estádio José Alvalade!


RSS Política Privacidade Termos e Condições Contactos Investidores Recomendar Site Ajuda