Your browser is out-of-date!

Update your browser to view this website correctly. Update my browser now

×

Taxonomy term

Foto César Santos

Coates: "Quero dar tudo por quem confiou em mim"

Por Jornal Sporting
12 maio, 2016

Qualidade do central uruguaio fez com que o Sporting CP prolongasse por mais um ano o empréstimo do Sunderland

Sebastián Coates assinou pelos ‘leões’ em Janeiro e, para muitos dos adeptos do Clube de Alvalade, o central uruguaio era desconhecido. No entanto, depressa apareceu a opinião do seu companheiro de selecção e ex-colega em Liverpool, Luís Suárez: “Um jogador como o Sebastián acrescenta muita qualidade a uma equipa. Tenho a certeza de que será um excelente reforço”. Na verdade, à medida que Coates ia envergando a listada ‘verde e branca’, as declarações de Suárez foram-se revelando verdadeiras. A forma como Sebastián se impôs na defesa ‘leonina’, formando uma dupla extraordinária com Rúben Semedo, justifica na totalidade o prolongamento por mais um ano do empréstimo do Sunderland ao Sporting CP. O jogador não esconde as razões que o fizeram tomar esta decisão.

“Todos os jogadores sonham jogar num Clube onde se lute por títulos, com objectivos ambiciosos, e isso fez a diferença na minha vinda e na minha continuação”, referiu, para depois explicar o porquê de já se ter aventurado no ataque: “Pessoalmente, a minha primeira função é a de defender, mas se posso ajudar e chegar mais longe no ataque, fá-lo-ei”.

A preocupação de Jorge Jesus com o sector recuado foi algo que surpreendeu o internacional uruguaio de forma positiva, isto porque apesar de ter consciência de que os golos são necessários para conquistar vitórias, o trabalho na defesa é um pormenor que pode definir a vitória ou a derrota ao longo do encontro.

“O treinador preocupa-se muito com o que é defensivamente a equipa. Logicamente que os jogos se ganham com golos, mas ele preocupa-se muito em trabalhar a defesa e toda a equipa a defender. Isso não só nem todos os treinadores o fazem, como poucos o fazem. É isso que faz a diferença”, vincou Sebastián, que com os seus 1,96m tem sido uma autêntica parede nos duelos aéreos. No entanto, o central não esqueceu e reforçou a importância dos adeptos, a força que transmitem durante os noventa minutos de qualquer partida: “Encontrei um excelente Clube, com adeptos que estão sempre a puxar pelos jogadores e isso também faz com que o Sporting seja muito importante. Quero dar tudo por esta camisola, pelo Clube, por quem confiou em mim e oxalá que, colectivamente, tenhamos os resultados que todos queremos”.

Nos dias que correm, já não há nenhum adepto ‘sportinguista’ que não saiba que Coates é sinónimo de segurança defensiva e aplauda a alcunha que o atleta trouxe do Uruguai: ‘o chefe’.

Leia a entrevista na íntegra na edição do Jornal Sporting desta semana. 

Foto César Santos

Bruno de Carvalho: “Não há campeões antecipados”

Por Jornal Sporting
12 maio, 2016

O Presidente do Sporting deu uma entrevista exclusiva ao jornal do Clube antes da jornada decisiva

Temos de recuar 42 anos para podermos passar os olhos pela última vez em que Sporting CP e Benfica levaram a decisão do título português para a última jornada. Foi em 1974 que o ‘suspense’ ficou preso em milhões de gargantas até ao último apito do último jogo do Campeonato Nacional. A história não favorece o Clube de Alvalade, isto porque das 25 vezes em que esta situação aconteceu, no século XXI, quem entrou na frente acabou por festejar. O Presidente ‘leonino’ não se rende perante as estatísticas e ainda acredita numa reviravolta épica.

“À entrada para a última jornada, estamos a dois pontos do primeiro lugar. Não é, com certeza, o lugar onde gostaríamos de estar; gostávamos de estar em primeiro e não estamos. Ma estamos absolutamente focados neste jogo que falta e sabemos que, até ao último segundo, tudo pode acontecer – é essa a beleza do futebol. Enquanto matematicamente for possível e enquanto a vontade for grande tudo pode acontecer”, afirmou em entrevista exclusiva ao Jornal Sporting, referindo também o ambiente que se vive em torno deste último embate contra o Sp. Braga: “Vejo a equipa do Sporting CP completamente focada neste encontro e a acreditar que até ao fim pode ter a felicidade de comemorar um título que nos foge há muitos anos. Vamos, pelo menos, fazer o que está ao nosso alcance para alcançar o objectivo e isso passa por vencer este último jogo e acreditar até ao último segundo”.

É verdade que o sucesso ‘verde e branco’ não depende somente do que se passar no Estádio Municipal de Braga. Na Luz, à mesma hora do Sp. Braga-Sporting CP, estará a disputar-se o Benfica-Nacional, e Bruno de Carvalho não acredita que os jogadores do conjunto ‘madeirense’ queiram ser os “bobos da festa”.

“Quanto ao Benfica-Nacional, tenho andado a observar e ouvir o que se diz e parece que o Nacional não conta, que o adversário não tem mínimo interessa e que o jogo está ganho. Tenho sentido isso nas palavras dos comentadores afectos ao Benfica, mas não acredito nisso” vincou, antes de deixar rasgados elogios ao trabalho que tem sido feito por Rui Alves, o presidente ‘nacionalista’: “Sei que o Nacional é uma grande equipa, não acredito que queiram ser os bobos da festa do Campeonato. Sei o trabalho que o presidente Rui Alves faz ao colocar o Nacional no mapa e a verdade é que o Nacional começou a surgir e a lutar por lugares cimeiros, sendo uma presença assídua e natural na I Liga. O Benfica estará motivado porque a vitória lhe garantirá o Campeonato, acho que o Nacional vai estar motivadíssimo porque tem sido desdenhado nestes últimos tempos e isso não é merecido para uma equipa que tem feito as épocas que tem feito e que ganhou por mérito próprio o seu lugar neste Campeonato”.

Bruno de Carvalho rejeita balanços da temporada antes do soar dos apitos, embora o que se tem passado ao longo da mesma venha dar razão à competitividade que o líder ‘verde e branco’ sempre defendeu que iria existir. 

“O nosso objectivo sempre foi lutarmos e sermos campeões nacionais. Estamos a lutar e só no final veremos se somos ou não campeões. Só a partir daí dará para fazer o balanço desta época. Agora, mantendo o que disse o início desta temporada em relação a termos três grandes equipas que se reforçaram muito bem que seria um Campeonato muito bem disputados, com grandes jogadores, e que tinha a certeza de que seria um Campeonato que iria agradar aos amantes do futebol”, comentou, para depois finalizar com o desejo de que o lado bonito desta modalidade tem de continuar a passar dentro e não fora das quatro linhas, porque só assim haverá margem de progressão: “O jogo fora das quatro linhas está a emperrar o futebol português e não o deixa progredir. As pessoas lá fora também já o perceberam e é muito importante que as coisas se alterem e que consigamos ter estes Campeonatos bem disputados até ao fim, com boas equipas mas que consigamos acompanhar com outro tipo d dirigismo e regulamentação para que possamos crescer todos porque, no fundo, somos todos rivais mas vivemos todos do mesmo negócio, o futebol”.

Poderá ler a entrevista na íntegra na edição desta semana do Jornal Sporting. 

Foto José Cruz

“Ter a braçadeira de capitão é um sonho que jamais esperei alcançar”

Por Jornal Sporting
15 Jul, 2018

Palhinha é um dos jogadores com mais anos ao serviço do Sporting CP e está satisfeito com o reconhecimento

No final de mais um treino leonino em Nyon, João Palhinha abordou o novo estatuto dentro do balneário e o carinho que tem recebido dos adeptos. “É um sentimento muito especial e a responsabilidade é maior. Ter a braçadeira de capitão é um sonho que jamais esperei alcançar. Vimos da formação e usarmos a braçadeira na equipa principal é mais um motivo de orgulho”, garantiu.

A pré-época tem sido exigente mas, para o médio, é indispensável para ter resultados no futuro. “É normal que as primeiras semanas sejam de mais esforço e de mais fadiga. Mas é bom, para atingirmos os melhores índices físicos possíveis e estarmos ao mais alto nível quando a época começar”, afirmou.

Depois de ter trabalhado com Jorge Jesus, João Palhinha está a conhecer os métodos de um novo técnico e as primeiras impressões têm sido agradáveis. “É um bom treinador, obviamente, se não não estaria no Sporting CP. Tem-nos passado uma imagem bastante positiva em relação ao seu trabalho e à forma como lida com os jogadores”, revelou.

Nesta altura, Petrovic é o concorrente directo na luta pela posição, mas o médio de 23 anos está optimista em relação às oportunidades que possa vir a ter. “Vou fazer o meu trabalho, como sempre fiz, e evoluir no que tenho de evoluir para poder estar ao mais alto nível”, assegurou.



João Palhinha foi um dos 17 elementos que integrou o treino na manhã de domingo, véspera do encontro com o Fenerbahçe. Os titulares frente ao Nice foram poupados, bem como Mattheus Oliveira (a recuperar de uma mialgia na coxa esquerda) e Jovane Cabral. 



Foto José Cruz

“O importante para o míster é conseguir avaliar os jogadores do plantel”

Por Jornal Sporting
15 Jul, 2018

Treinador adjunto analisou o jogo com o Nice

Após a vitória do Sporting CP, Tiago Fernandes garantiu que, nesta fase, o objectivo de José Peseiro passa por dar oportunidades a todos os elementos. “Foi mais um jogo, uma boa vitória, mas não serve para haver euforia. E com o Neuchâtel não foi um drama. O importante para o míster é conseguir avaliar os jogadores do plantel e dar-lhes confiança”, explicou.

Com quase duas semanas de trabalho, a equipa leonina já vai reflectindo nos jogos aquilo que tem vindo a treinar. “O míster pretende que os jogadores vão assimilando as suas ideias. Hoje foi mais um momento de avaliação. Foi importante revermos em acção todos os jogadores e conseguirmos fazer coisas que temos trabalhado durante a semana”, analisou.

Tiago Fernandes destacou as mudanças na equipa em comparação com o ano anterior, elogiando a resposta dada pelo conjunto de Alvalade. “Hoje estavam seis ou sete jogadores que habitualmente não eram titulares e mais alguns que vieram de outros clubes, mas que demonstraram uma enorme vontade de aprender e de melhorar jogo após jogo”, valorizou.

O único golo da vitória foi criado por Matheus Pereira e Raphinha, que têm sido os principais desequilibradores no ataque. Para o técnico adjunto de José Peseiro, a qualidade nas alas tem sido assinalável. “Não só o Matheus e o Raphinha, mas também o Jovane e o Jonathan, que têm treinado bastante bem nessa posição. Há jogadores que têm jogado mais tempo, mas ainda falta um jogo da pré-época e o míster tem isso tudo estipulado na sua cabeça”, revelou.

Para não variar, a equipa leonina contou com o apoio de mais de mil adeptos e Tiago Fernandes agradeceu o carinho. “Sentimo-nos em casa logo quando chegámos ao aeroporto. Os adeptos do Sporting CP são fiéis, são únicos. Nós, que estamos neste grupo, sentimos isso em todas as partidas. A recepção que tivemos hoje e também com o Neuchâtel, em dia de trabalho, demonstram bem a grandeza deste Clube. Vamos continuar unidos”, concluiu.

Foto José Cruz

Pé esquerdo de Matheus dá primeira vitória da temporada

Por Jornal Sporting
14 Jul, 2018

Leões conseguiram o primeiro triunfo no estágio de pré-época

Ao segundo jogo, a primeira vitória. O Sporting CP foi até Divonne, em França, bater o Nice por 1-0, com um golo solitário de Matheus Pereira. À semelhança do que tinha acontecido no encontro com o Neuchâtel, o extremo deixou sensações muito positivas e parece empenhado em convencer José Peseiro - que mudou praticamente toda a defesa, dando a titularidade a Viviano, Ristovski, Mathieu e Lumor.

O jogo de hoje teve características diferentes daquele que aconteceu em Baulmes. Ambas as equipas procuraram assumir o controlo da posse de bola e conseguiram criar várias ocasiões para marcar. Raphinha podia ter feito o golo inaugural, de pé direito, mas a primeira ocasião pertenceu ao Nice - na sequência de um canto, Dante cabeceou para uma intervenção complicada de Viviano. Ainda antes do intervalo, Montero tentou à lei da bomba (saiu ligeiramente por cima) e Matheus, num lance desenhado colectivamente desde trás, obrigou Benítez a aplicar-se. Do outro lado, o veloz Saint-Maximin criou vários desequilíbrios para os franceses. 



A segunda parte trouxe o golo que já andava à espreita. Foi através de uma combinação entre os dois extremos que o Sporting CP se colocou em vantagem. Raphinha foi lançado em velocidade e, na hora certa, assistiu Matheus Pereira, que rematou de primeira para o 1-0. Logo a seguir, Fredy Montero apareceu completamente isolado na cara do guarda-redes, mas não foi capaz de finalizar - destaque para mais uma intervenção de Matheus, desta vez na assistência. A turma de Patrick Vieira reagiu e partiu em busca do empate, fazendo emergir novamente a figura de Viviano. O reforço verde e branco fez várias defesas com um enorme grau de dificuldade e segurou a vantagem mínima. Nesta altura, e já com vários suplentes em campo (Jefferson, Marcelo, Demiral, Jonathan, Bruno Gaspar Palhinha, Francisco Geraldes, Jovane e Doumbia), os leões baixaram as linhas e iam procurando aproveitar o espaço nas costas do adversário. Jovane e Doumbia podiam ter feito o 2-0, mas a frieza no momento da decisão não foi a melhor. Até final, o resultado não sofreu alterações e os comandados de José Peseiro saíram com o primeiro triunfo da pré-época. Até ao final do estágio, ainda haverá um jogo com o Fenerbahce, num local a definir. 





Foto José Cruz

“Acredito que a minha estreia foi positiva”

Por Jornal Sporting
13 Jul, 2018

Raphinha, reforço brasileiro dos leões, falou no final de mais um treino

A primeira exibição de Raphinha com a camisola do Sporting CP, frente ao Neuchatêl, deixou sensações agradáveis aos adeptos e ao próprio jogador. “Estava muito ansioso, claro, como qualquer um que chega a um grande Clube. Acredito que a minha estreia foi positiva”, revelou.

Considerado um dos melhores em campo, o jovem de 21 anos admitiu a sua satisfação pelas críticas. “Fico muito agradecido por ver algumas mensagens. É óbvio que me motiva muito, estou à procura do meu melhor e isso dá-me confiança para continuar”, confessou.

Depois de brilhar ao serviço do Vitória SC, o extremo brasileiro dá o salto para o emblema de Alvalade, onde espera corresponder às expectativas. ”No Vitória tinha muita cobrança dos adeptos e aqui não será diferente. A camisola vai pesar um pouco mais, mas procuro estar sempre melhor para ter resultados e agradar aos adeptos”, assumiu.



O canhoto foi orientado por José Peseiro em Guimarães, partindo na frente no que diz respeito ao conhecimento dos métodos do técnico. “Trabalhei com o míster três ou quatro meses, mas numa nova época todos começam em igualdade. Pede-nos muita entrega, muita luta, muita dedicação. O importante é sempre jogar em prol do grupo e dar o máximo em cada jogo”, explicou.

Com a chegada de Nani, a disputa pelos lugares nos corredores laterais será mais intensa, mas Raphinha não está preocupado. “É muito bom concorrer com jogadores de outra qualidade. Acredito que é um dos melhores com que vou jogar. É uma luta saudável, vai ser bom para os dois”, rematou.



Os dois extremos pisaram o relvado do Centro Desportivo de Colovray, em Nyon, num treino que contou com a presença de 29 jogadores. Apenas João Palhinha, com um traumatismo na coxa direita, falhou a sessão de trabalhos orientada por José Peseiro, que terá alinhavado algumas questões estratégicas para o encontro de amanhã – com o Nice, às 19:00 horas suíças (18 horas portuguesas). Com os 30 graus que se faziam sentir na Suíça, nem faltou vontade de refrescar o corpo. 



Foto José Cruz

“Temos muitos jovens que vão dar que falar”

Por Jornal Sporting
13 Jul, 2018

Reacções do técnico José Peseiro e do avançado Fredy Montero

Após o jogo com o Neuchâtel, Fredy Montero desvalorizou a derrota e colocou o foco na qualidade da passagem para o campo do que têm vindo a trabalhar. “Era um jogo em que o resultado era pouco importante. Sabíamos que precisávamos de fazer os movimentos que temos vindo a praticar, tanto no ataque como na defesa. Pouco a pouco, vamos tratar de corrigir todos estes erros e reforçar as virtudes que mostrámos hoje”, admitiu.

Além disso, o avançado de 30 anos reforçou a intensidade do trabalho realizado nesta primeira semana e meia de pré-temporada. “De manhã tivemos treino. São dias em que o trabalho físico é o mais importante, tratando de acumular quilómetros e de pôr a identidade do treinador nesta nova equipa”, explicou.

Como um dos mais experientes do plantel, o colombiano vai fazer parte do lote restrito de capitães para a nova época e demonstrou a sua satisfação. “É um orgulho muito grande. O Sporting CP é um Clube que está no meu coração. Sei que é uma responsabilidade enorme e o mais importante é preparar este grupo da melhor maneira”, garantiu.

Montero não duvida de que a qualidade dos mais novos vai sobressair ao longo da temporada. “Há jogadores que entram e jogadores que saem. O mais importante é pensar nos jogadores que temos e como podemos potenciá-los. Temos muitos jovens que vão dar que falar”, afirmou.

Estiveram mais de mil adeptos presentes em Baulmes, naquela que foi a primeira aparição dos leões na nova temporada. “É sempre bom tê-los a apoiar-nos. Procuramos dar-lhes um bom espectáculo. Sabemos que o futebol se trata disso e queremos deixar o melhor de nós. Nesta fase, pedimos-lhe desculpa, porque ainda temos muito a melhorar”, confessou.



Nuno Presume, técnico adjunto de José Peseiro, também abordou o primeiro desafio competitivo do Sporting CP. “Tivemos um teste contra uma equipa da primeira liga, que vai começar o campeonato daqui a nove dias. Em função do que temos treinado, fizemos muito transfer para o jogo na primeira parte. Um jogo em posse, com qualidade, a aparecer na cara do golo várias vezes”, analisou.

Mesmo assim, o elemento da equipa técnica admitiu que o conjunto verde e branco está em processo de crescimento. “Ainda não trabalhámos aquilo que desejamos trabalhar. Sabemos onde queremos chegar e como temos de trabalhar para lá chegar. Vamos no décimo dia de preparação, entre Alcochete e Genebra, e vamos certamente melhorar em todas as dimensões”, assumiu.

Mais do que o resultado, estes primeiros testes servem para que José Peseiro possa formar a sua base para a nova temporada. “Neste momento, é importante percebermos que jogadores vamos ter ao nosso dispor. O míster está bem ciente da qualidade que pretende para esta equipa. Qualidade, carácter e vontade de vencer. Quando tiver todos esses jogadores ao seu dispor teremos uma ideia e um modelo de acordo com as intenções do míster”, comentou.

Como não podia deixar de ser, Nuno Presume falou de Nani e Bruno Fernandes como reforços na verdadeira acepção da palavra. “A qualidade está lá. Ninguém duvida disso. Vêm com muita vontade de vencer. São uma ajuda importante para o grupo”, revelou.

Deixando a porta aberta para mais reforços, o adjunto de José Peseiro garantiu que não haverá precipitações na abordagem ao mercado. “Todas as equipas gostam de ter gente com carácter e com qualidade. Nenhum plantel está fechado numa altura dessas. Mas, tal como o míster disse na sua apresentação, não vai contratar só por contratar. A escolha é feita com critério e em função daquilo que pretende. Vamos com calma até construir o plantel sólido e ambicioso que queremos construir”, concluiu. 

Foto José Cruz

Derrota na estreia não apaga sinais positivos

Por Jornal Sporting
13 Jul, 2018

Apesar do resultado, leões deixaram sensações interessantes para o futuro

O Sporting CP estreou-se na nova temporada com uma derrota frente ao Neuchâtel Xamax, da Suíça, por 2-1. O resultado não agradou aos 1069 adeptos leoninos presentes no Stade Sous-Ville, em Baulmes, mas não é motivo para preocupações especiais - a equipa de José Peseiro treinou de manhã e tem sido submetida a grandes esforços físicos.

Montero marcou o único golo para o lado verde e branco, logo no início do encontro, na recarga a um livre de Jefferson. Na resposta imediata, o adversário suíço restabeleceu a igualdade, aproveitando uma saída não consumada de Salin (golo marcado por Tunahan Cicek). A partir daqui, a partida disputou-se maioritariamente no meio campo suíço, com várias ocasiões para os leões se colocarem novamente em vantagem. Ao intervalo, o 1-1 não traduzia o que se viu no relvado, mas evidenciava a falta de eficácia na finalização por parte da turma de Alvalade.

Na segunda metade, como o próprio Nuno Presume (treinador adjunto) admitiu, o colectivo não mostrou a mesma qualidade do que no primeiro tempo. A equipa que entrou depois do intervalo (com Viviano no lugar de Salin, Jonathan no de Jefferson, Ristovski no de Piccini e Palhinha no de Petrovic) cometeu mais erros na saída de bola e ofereceu várias possibilidades para o Neuchâtel sair em transições rápidas. Viviano ainda evitou o golo em duas ocasiões, com defesas de excelente nível, mas nada pôde fazer quando Gaëtan Karlen apareceu na sua cara, após uma perda de bola de Wendel. José Peseiro trocou os restantes elementos (jogaram Lumor, Bruno Gaspar, Domingos Duarte, Demiral, Ryan Gauld, Jovane e Castaignos) e o Sporting CP tentou empatar a partida, embora tenha sido clara a falta de soluções para o conseguir. Na melhor ocasião, Jovane atirou para a defesa do guarda-redes contrário - destaque para o toque de calcanhar de Castaignos no início do lance. Apesar da derrota, os adeptos verdes e brancos mantiveram o ânimo e entraram no relvado para tentar "roubar" uma fotografia com os jogadores.

De resto, este encontro serviu sobretudo para perceber as primeiras intenções do novo técnico. A equipa não abdicou de construir desde trás, com centrais participativos, tentando encontrar companheiros desmarcados entre linhas. O lado direito foi o preferido para desenvolver os ataques e Wendel esteve em evidência na primeira parte. Ora baixava para ajudar na construção, ora aparecia mais adiantado, combinando com Matheus Pereira. Piccini também ofereceu grande profundidade (mais do que Jefferson), contribuindo para uma dinâmica notável no corredor. Uma das melhores ocasiões resultou precisamente de uma subida do italiano, que encontrou Wendel na área. Além das trocas posicionais na direita, observou-se uma relação entre extremos que pode vir a ser um dos principais argumentos ofensivos do conjunto verde e branco. Quando a bola está no lado contrário, Raphinha e Matheus aparecem por dentro e procuram receber para criar desequilíbrios – tanto um como o outro podiam ter marcado. Ficou, portanto, um cheirinho a perfume brasileiro no primeiro jogo da pré-temporada.

Os leões voltam a jogar no próximo sábado, frente ao Nice, dando nova oportunidade aos emigrantes portugueses para ver a equipa de perto.



Foto José Cruz

Novidade Nani no treino matinal

Por Jornal Sporting
12 Jul, 2018

Chegou ontem e já treinou junto dos novos companheiros

Antes do jogo frente ao Neuchâtel, agendado para as 20 horas, os leões realizaram mais uma sessão de trabalhos no Centro Desportivo de Colovray, em Nyon. No treino matinal, que começou às 10:30, Nani foi a principal novidade. Depois de ter chegado ontem à noite a Genebra, já conheceu os novos companheiros e fez trabalho específico, de modo a atingir o mesmo patamar de preparação do restante plantel.



José Peseiro teve 29 jogadores à disposição, sendo que apenas Mathieu não esteve no relvado. Carlos Mané já treinou sem condicionantes, numa sessão que teve 15 minutos abertos à comunicação social – em que foi possível ver um “show” de bola de Paulinho. Em Nyon, a boa disposição de toda a equipa é notória.






Foto José Cruz

Nani já chegou à Suíça

Por Jornal Sporting
12 Jul, 2018

Internacional português está às ordens de José Peseiro no imediato

Passavam alguns minutos da meia noite quando Nani surgiu no aeroporto de Genebra, onde alguns adeptos leoninos o esperavam. O jogador de 31 anos foi apresentado ao lado de Sousa Cintra no Estádio José Alvalade e viajou de imediato para se juntar aos novos companheiros na Suíça, sendo integrado desde já no plantel.  

Depois de se ter estrado na temporada 2005/2006, precisamente com José Peseiro, e de um regresso em 2014/2015, Nani vai voltar a vestir o leão ao peito e amanhã, no treino matinal, já deverá ser possível observar durante alguns minutos o novo reforço em acção. 

Páginas

Subscreva RSS - Equipa Principal