Your browser is out-of-date!

Update your browser to view this website correctly. Update my browser now

×

Taxonomy term

Foto César Santos

Coates: "Quero dar tudo por quem confiou em mim"

Por Jornal Sporting
12 maio, 2016

Qualidade do central uruguaio fez com que o Sporting CP prolongasse por mais um ano o empréstimo do Sunderland

Sebastián Coates assinou pelos ‘leões’ em Janeiro e, para muitos dos adeptos do Clube de Alvalade, o central uruguaio era desconhecido. No entanto, depressa apareceu a opinião do seu companheiro de selecção e ex-colega em Liverpool, Luís Suárez: “Um jogador como o Sebastián acrescenta muita qualidade a uma equipa. Tenho a certeza de que será um excelente reforço”. Na verdade, à medida que Coates ia envergando a listada ‘verde e branca’, as declarações de Suárez foram-se revelando verdadeiras. A forma como Sebastián se impôs na defesa ‘leonina’, formando uma dupla extraordinária com Rúben Semedo, justifica na totalidade o prolongamento por mais um ano do empréstimo do Sunderland ao Sporting CP. O jogador não esconde as razões que o fizeram tomar esta decisão.

“Todos os jogadores sonham jogar num Clube onde se lute por títulos, com objectivos ambiciosos, e isso fez a diferença na minha vinda e na minha continuação”, referiu, para depois explicar o porquê de já se ter aventurado no ataque: “Pessoalmente, a minha primeira função é a de defender, mas se posso ajudar e chegar mais longe no ataque, fá-lo-ei”.

A preocupação de Jorge Jesus com o sector recuado foi algo que surpreendeu o internacional uruguaio de forma positiva, isto porque apesar de ter consciência de que os golos são necessários para conquistar vitórias, o trabalho na defesa é um pormenor que pode definir a vitória ou a derrota ao longo do encontro.

“O treinador preocupa-se muito com o que é defensivamente a equipa. Logicamente que os jogos se ganham com golos, mas ele preocupa-se muito em trabalhar a defesa e toda a equipa a defender. Isso não só nem todos os treinadores o fazem, como poucos o fazem. É isso que faz a diferença”, vincou Sebastián, que com os seus 1,96m tem sido uma autêntica parede nos duelos aéreos. No entanto, o central não esqueceu e reforçou a importância dos adeptos, a força que transmitem durante os noventa minutos de qualquer partida: “Encontrei um excelente Clube, com adeptos que estão sempre a puxar pelos jogadores e isso também faz com que o Sporting seja muito importante. Quero dar tudo por esta camisola, pelo Clube, por quem confiou em mim e oxalá que, colectivamente, tenhamos os resultados que todos queremos”.

Nos dias que correm, já não há nenhum adepto ‘sportinguista’ que não saiba que Coates é sinónimo de segurança defensiva e aplauda a alcunha que o atleta trouxe do Uruguai: ‘o chefe’.

Leia a entrevista na íntegra na edição do Jornal Sporting desta semana. 

Foto César Santos

Bruno de Carvalho: “Não há campeões antecipados”

Por Jornal Sporting
12 maio, 2016

O Presidente do Sporting deu uma entrevista exclusiva ao jornal do Clube antes da jornada decisiva

Temos de recuar 42 anos para podermos passar os olhos pela última vez em que Sporting CP e Benfica levaram a decisão do título português para a última jornada. Foi em 1974 que o ‘suspense’ ficou preso em milhões de gargantas até ao último apito do último jogo do Campeonato Nacional. A história não favorece o Clube de Alvalade, isto porque das 25 vezes em que esta situação aconteceu, no século XXI, quem entrou na frente acabou por festejar. O Presidente ‘leonino’ não se rende perante as estatísticas e ainda acredita numa reviravolta épica.

“À entrada para a última jornada, estamos a dois pontos do primeiro lugar. Não é, com certeza, o lugar onde gostaríamos de estar; gostávamos de estar em primeiro e não estamos. Ma estamos absolutamente focados neste jogo que falta e sabemos que, até ao último segundo, tudo pode acontecer – é essa a beleza do futebol. Enquanto matematicamente for possível e enquanto a vontade for grande tudo pode acontecer”, afirmou em entrevista exclusiva ao Jornal Sporting, referindo também o ambiente que se vive em torno deste último embate contra o Sp. Braga: “Vejo a equipa do Sporting CP completamente focada neste encontro e a acreditar que até ao fim pode ter a felicidade de comemorar um título que nos foge há muitos anos. Vamos, pelo menos, fazer o que está ao nosso alcance para alcançar o objectivo e isso passa por vencer este último jogo e acreditar até ao último segundo”.

É verdade que o sucesso ‘verde e branco’ não depende somente do que se passar no Estádio Municipal de Braga. Na Luz, à mesma hora do Sp. Braga-Sporting CP, estará a disputar-se o Benfica-Nacional, e Bruno de Carvalho não acredita que os jogadores do conjunto ‘madeirense’ queiram ser os “bobos da festa”.

“Quanto ao Benfica-Nacional, tenho andado a observar e ouvir o que se diz e parece que o Nacional não conta, que o adversário não tem mínimo interessa e que o jogo está ganho. Tenho sentido isso nas palavras dos comentadores afectos ao Benfica, mas não acredito nisso” vincou, antes de deixar rasgados elogios ao trabalho que tem sido feito por Rui Alves, o presidente ‘nacionalista’: “Sei que o Nacional é uma grande equipa, não acredito que queiram ser os bobos da festa do Campeonato. Sei o trabalho que o presidente Rui Alves faz ao colocar o Nacional no mapa e a verdade é que o Nacional começou a surgir e a lutar por lugares cimeiros, sendo uma presença assídua e natural na I Liga. O Benfica estará motivado porque a vitória lhe garantirá o Campeonato, acho que o Nacional vai estar motivadíssimo porque tem sido desdenhado nestes últimos tempos e isso não é merecido para uma equipa que tem feito as épocas que tem feito e que ganhou por mérito próprio o seu lugar neste Campeonato”.

Bruno de Carvalho rejeita balanços da temporada antes do soar dos apitos, embora o que se tem passado ao longo da mesma venha dar razão à competitividade que o líder ‘verde e branco’ sempre defendeu que iria existir. 

“O nosso objectivo sempre foi lutarmos e sermos campeões nacionais. Estamos a lutar e só no final veremos se somos ou não campeões. Só a partir daí dará para fazer o balanço desta época. Agora, mantendo o que disse o início desta temporada em relação a termos três grandes equipas que se reforçaram muito bem que seria um Campeonato muito bem disputados, com grandes jogadores, e que tinha a certeza de que seria um Campeonato que iria agradar aos amantes do futebol”, comentou, para depois finalizar com o desejo de que o lado bonito desta modalidade tem de continuar a passar dentro e não fora das quatro linhas, porque só assim haverá margem de progressão: “O jogo fora das quatro linhas está a emperrar o futebol português e não o deixa progredir. As pessoas lá fora também já o perceberam e é muito importante que as coisas se alterem e que consigamos ter estes Campeonatos bem disputados até ao fim, com boas equipas mas que consigamos acompanhar com outro tipo d dirigismo e regulamentação para que possamos crescer todos porque, no fundo, somos todos rivais mas vivemos todos do mesmo negócio, o futebol”.

Poderá ler a entrevista na íntegra na edição desta semana do Jornal Sporting. 

Foto César Santos

"Árbitro avisou toda a gente de que iria dar mais dois minutos"

Por Jornal Sporting
19 Fev, 2018

Jorge Jesus explicou o tempo dado por João Capela além dos descontos na análise do triunfo frente ao Tondela (2-1)

"O golo [de Coates] é legal, limpinho - claro que custa, também já me aconteceu, mas a vitória do Sporting CP é justa". Esta é uma das frases fortes de Jorge Jesus após a vitória por 2-1 frente ao Tondela, conseguida ao minuto 98' por Sebastián Coates. Quanto ao tempo concedido por João Capela além dos descontos, o míster leonino garantiu que o árbitro informou que iria fazê-lo depois da paragem por lesão de um dos jogadores dos beirões. 

"Ninguém gosta de perder no último minuto, mas não têm desculpa nenhuma. O árbitro avisou toda a gente que estava dentro de campo de que, depois daquele lance [pausa por lesão], iria dar mais dois minutos. Acabámos por ser felizes, mas fizemos tudo por isso", continuou o treinador, lançando de seguida uma avaliação mais detalhada da partida, tendo lamentado a forma como Mathieu foi expulso.
 
"Este jogo não foi fácil, com a vitória a aparecer mesmo ao cair do pano, depois de termos começado a perder, tal como tinha acontecido em Astana. A equipa do Sporting CP ganhou o desafio com muito coração e muita vontade. A expulsão do Mathieu pôs a equipa em perigo e não se justifica uma atitude destas de um jogador tão experiente, mas isso é um problema para falarmos dentro do balneário. Quanto ao encontro, na primeira parte deveria ter mais tempo porque houve muito anti-jogo e o árbitro só deu um minuto. O Tondela fez faltas atrás de faltas - 24. Quando veio aqui um rival fez oito", vincou, argumentando o porquê de ter mantido os dois avançados, mesmo tendo passado mais de meia hora com menos um defesa de origem - William Carvalho ocupou o lugar do francês.
 
"Não quis colocar nenhum central e joguei no risco máximo. Tinha mais uma substituição para fazer, mas não valia a pena. Aliás, nos últimos cinco minutos tivemos o Seba [Coates] como ponta-de-lança e é ele quem faz o golo", referiu.
 
Bas Dost também regressou à competição... e aos golos. Quanto a isso, o técnico verde e branco lamentou o facto de ter tido necessidade de o utilizar durante os 90 minutos. "Não esperava deixá-lo a jogar o tempo todo. Felizmente, não se ressentiu de nada relativamente à lesão, apesar de me ter confessado que estava muito fatigado. Contudo, tinha de ficar lá, porque tem características como nenhum outro jogador do plantel", terminou.
Foto César Santos

Minuto Coates

Por Jornal Sporting
19 Fev, 2018

Central uruguaio marcou o golo da vitória em Tondela quando o cronómetro já assinalava 98 minutos

À ponta-de-lança. Letal. Matador. Soberbo. Quiseram as demais conjunções cósmicas do desporto rei que fosse Sebastián Coates Nión, central uruguaio de 27 anos, a decidir a 23.ª jornada do Campeonato Nacional, disputada frente ao Tondela no Estádio João Cardoso. Por isso mesmo, ordenou o tribunal do futebol que se passe a chamar 'minuto Coates' ao minuto 98 de toda e qualquer partida disputada. O triunfo por 2-1 dos pupilos de Jorge Jesus - em desvantagem numérica depois da expulsão de Jérémy Mathieu (60'), por acumulação de amarelos - foi mais com o coração do que com a cabeça, o que não invalida outros três pontos para o emblema de Alvalade (56), que se mantém assim na perseguição ao FC Porto (58) e em igualdade pontual com o Benfica.

Não é preciso acompanhar o fado dos verdes e brancos há muito tempo para saber que, em caso de 'entrada em falso' nas partidas - ou seja, todo o contrário de 'entrada esmagadora', 'entrada forte' ou 'entrada enérgica' - poderá resultar em golo do adversário. Aliás, tal como tinha acontecido no Cazaquistão, prova de que esta sina já é internacional. Nesse sentido, após um início apático dos leões, pouco agressivos no momento da perda e incapazes de ligar sectores, o Tondela colocou-se em vantagem, por intermédio de Miguel Cardoso (13'). Piccini deixou o corredor direito da defesa completamente 'destapado', sendo que o opositor não tremeu no frente-a-frente com Rui Patrício, tendo ainda beneficiado de um ressalto. 

Acordaram os que vieram de Lisboa, somando oportunidades atrás de oportunidades para chegarem ao empate. Gelson testou as luvas de Cláudio Ramos (19') e Bruno Fernandes calibrou a pontaria pouco depois (22') sem consequências positivas. O lance que dá a igualdade aos visitantes merece ser descrito minuciosamente: junto ao círculo central, Dost tabelou com Bruno Fernandes, correndo depois para a área que nem um desenfreado. De primeira, o médio leonino lançou Acuña no corredor esquerdo, que num automatismo puro do seu cérebro soube para quem cruzar de forma impecável. Para Bas Dost, claro. Lá estava o holandês no interior da área para regressar aos golos (26') no regresso ao campeonato. Dois regressos felizes (saudades!). 

 
Até ao intervalo só deu Sporting CP. Quer dizer, só deu Sporting CP e Rui Patrício por uma vez, impedindo os festejos de Tyler Boyd (32') com uma defesa monstruosa. Ao seu nível esteve Cláudio Ramos, decisivo a evitar o 643846 remate para golo de Bruno Fernandes (45'). Ainda está por deliberar se, de facto, todos os guarda-redes estão decididos em fazer as melhores estiradas sempre que o natural da Maia visa a baliza. Se isto não bastasse, Mathieu tirou a tinta à barra instantes antes do árbitro João Capela mandar todos para o balneário. 
 
 
A etapa complementar trouxe, novamente, um Sporting CP molengão, concedendo espaço ao adversário para subir no terreno - também trouxe Doumbia no lugar de Fredy Montero. Pedro Nuno assustou Patrício (56'), assim como os muitos Sportinguistas que marcaram presença a Norte do País. 
 
Em apenas sete minutos (dos 53' aos 60'), Mathieu conseguiu ver dois amarelos, complicando bastante a tarefa dos leões. O cronómetro foi correndo, mas pouco se jogou. As muitas faltas e faltinhas quebraram o ritmo. Em desvantagem numérica, os verdes e brancos tentaram criar perigo através dos lances de bola parada; do outro lado, o Tondela só via as costas da defesa adversária, remendada por William Carvalho, Coates, Piccini e Acuña. 
 
 
Quando o juiz tinha dado apenas quatro minutos de descontos, parte deles esgotados pela lesão de um jogador dos beirões, fazia-se prever tempo extra. Foi então que, ao cair do pano, no último lance do desafio, apareceu o salvador Coates (98'), letal numa posição a que pouco está habituado, a de ponta-de-lança. Poderia dizer-se que o triunfo do Sporting CP caiu do céu. Contudo, é mais justo afirmar que caiu do feeling do uruguaio. Continuamos a ver a repetição em modo loop.
 

Convocados para Tondela

Por Jornal Sporting
19 Fev, 2018

Lista de eleitos para o encontro da 23.ª jornada da Liga NOS, em Tondela

O treinador da equipa principal de futebol do Sporting Clube de Portugal, Jorge Jesus, divulga a lista de convocados para o encontro desta noite, em Tondela, referente à 23.ª jornada da Liga NOS. A saber:

1 – Rui Patrício
4 – Sebastian Coates
6 – André Pinto
7 – Rúben Ribeiro
8 – Bruno Fernandes
9 – Marcos Acunã
11 – Bruno César
14 – William Carvalho
16 – Rodrigo Battaglia
18 – Romain Salin
20 – Bryan Ruiz
22 – Jérémy Mathieu
28 – Bas Dost
37 – Marcus Wendel
40 – Fredy Montero
77 – Gelson Martins
88 – Seydou Doumbia
92 – Cristiano Piccini
93 – Rafael Leão

Foto César Santos

"Bas Dost será convocado"

Por Jornal Sporting
18 Fev, 2018

Jorge Jesus faz a antevisão ao encontro de amanhã, em Tondela, valorizando ainda a forma "convincente e esmagadora" com que os Sócios leoninos reforçaram a liderança de Bruno de Carvalho

O treinador da equipa principal de futebol do Sporting Clube de Portugal, Jorge Jesus, perspectivou o encontro de amanhã, a contar para a 23.ª jornada da Liga NOS, em Tondela, referindo-se não apenas ao adversário que irá encontrar mas também à condição física da sua equipa, bem como do regresso de Bas Dost aos relvados.

"Hoje foi o único dia que trabalhámos e os sinais da equipa são positivos As vitórias ajudam ao desgaste emocional dos jogadores. Vamos ter um jogo em Tondela como normalmente é: difícil, complicado, muito competitivo por parte do adversário para não nos deixar jogar. É super organizada, defendendo com marcações muito apertadas. Estamos preparados em todos os jogos para este cenário. Só falta saber – e creio que sim – se estamos disponíveis fisicamente para responder à intensidade do jogo"

Bas Dost
"Tem recuperado dentro do possível, da lesão que teve. Vamos levá-lo para o jogo. Se é convocado, pode não estar a 100 por cento, mas dá-nos algumas garantias para ser lançado". 

Defesa esquerdo
"A posição de defesa esquerdo não é nova para Acuña. Já o faz na selecção, na Argentina, e em alguns clubes por onde passou. Conhece-a. Nem todos os treinadores pensam da mesma maneira, cada um tem as suas ideias. Dentro da posição, que conhece, também se está a adaptar. Estou seguro com o Acuña e com o Bruno César".

Fábio Coentrão
"Tem sido um jogador visado pela comunicação. Tudo o que faz é realçado. Vem do rival e está a passar um pouco o que passei no meu primeiro ano de Sporting CP. Tem que se adaptar a isto, que ele é o foco. Faz parte do jogo, da profissão dele. Se continuar a este ritmo, já fez mais jogos que em três anos de Real Madrid. Se continuar assim, vai ter muitos mais clubes atrás dele".

O treinador leonino referiu-se ainda, quando confrontado com o assunto, sobre as declarações do Presidente Bruno de Carvalho ontem, no final da Assembleia Geral e sobre a influência da imprensa na equipa: "Poderei dizer que o mais importante das declarações do Presidente foi a forma convincente e esmagadora que os Sócios deram à sua liderança. Quanto ao resto, estou aqui para fazer o meu trabalho e não comentar as opiniões do meu Presidente em público. Se tiver que o fazer, falarei em privado. O meu trabalho é valorizar os resultados desportivos e financeiros para continuar nesta recuperação que temos feito nestes últimos anos em relação aos nossos rivais. Claro que os jornais influenciam a equipa. Sempre disse que há o jogo dentro do campo e o jogo da comunicação. Que ninguém tenhas dúvidas que influencia adeptos, equipas. Influencia pela positiva e pela negativa. Os jornalistas são agentes do futebol e fazem parte desta montra", reamtou.

Foto D.R.

Bilhetes à venda para Tondela, Astana e Moreirense

Por Sporting CP
16 Fev, 2018

Venda para a 23.ª e 24.ª jornada da Liga Nacional e para a 2.ª mão dos 16-avos da Liga Europa

Em apenas 7 dias o Sporting Clube de Portugal irá disputar 3 importantes jogos. Saiba de seguida, todas as principais informações sendo que as bilheteiras do Estádio José Alvalade funcionam todos os dias, das 10h às 20h.

19 FEVEREIRO (2ª FEIRA) ÀS 20H
23ª JORNADA LIGA NOS

CD Tondela vs Sporting CP
Estádio João Cardoso
Preço único de €15
Início da venda este Sábado em exclusivo para Sócios:
17 Fevereiro (Sábado) | Sócios com Gamebox 2017/2018
18 Fevereiro (Domingo) | Sócios sem lugar anual

A 23ª jornada devia ser considerada em Portugal a ‘jornada da vergonha’ pois o desporto em Portugal paga taxa máxima de IVA (23%) quando a música, teatro, cinema, tauromaquia e o circo beneficiam de IVA a 13% (taxa intermédia). O que fez a Liga Portuguesa de Futebol Profissional e a Federação Portuguesa de Futebol, até hoje, para combater esta evidente discriminação? Na altura das brilhantes conquistas (Campeões Europeus de Futebol e Futsal) todos gostam de aparecer nas fotografias mas, ninguém duvide, que é o trabalho diário dos Clubes e o esforço dos Espectadores que permite a Portugal alcançar feitos desta dimensão internacional. O Presidente do Sporting Clube de Portugal aponta esta grave questão desde 2014 mas até ao momento sem qualquer resultado.

22 FEVEREIRO (5ª FEIRA) ÀS 18H
16-AVOS DA LIGA EUROPA (2ª MÃO)

Sporting CP vs FC Astana   
Estádio José Alvalade
Preços dos bilhetes desde €10 (Sócio) ou €16 (adepto)
Já em venda nas bilheteiras do Estádio ou online (compra aqui)

Após a excelente vitória (1-3) no jogo da 1ª mão no Cazaquistão, a equipa do Sporting Clube de Portugal está a um pequeno passo de garantir presença nos oitavos-de-final da Liga Europa (fase que não atinge desde a época 2011/2012 onde os leões chegaram à meia-final desta competição europeia).

26 FEVEREIRO (2ª FEIRA) ÀS 21H
24ª JORNADA LIGA NOS
Sporting CP vs Moreirense FC   
Estádio José Alvalade
Preços dos bilhetes desde €7 (Sócio) ou €16 (adepto)
Já em venda nas bilheteiras do Estádio ou online (compra aqui)

Nos 12 jogos da Liga NOS já realizados esta época no Estádio José Alvalade, a média é de 43.454 espectadores o que torna o nosso Estádio o recinto desportivo de Portugal com melhor taxa de ocupação (86,82%). Poderá consultar todos os dados oficiais de assistência no site oficial da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (consulte aqui).

Foto José Cruz

Bruno Fernandes no 11 ideal da Liga Europa

Por Jornal Sporting
16 Fev, 2018

Médio leonino é um dos jogadores eleitos para figurar na equipa da semana da Liga Europa

Apontou o golo do empate que abriu caminho à vitória leonina em Astana, na 1.ª mão dos 1/16 da Liga Europa. Bruno Fernandes, pelo golo e, acima de tudo, pela exibição, acabou por ser um dos 'craques' eleitos para figurar no 11 da semana da UEFA para a Liga Europa.

O camisola n.º 8 dos leões surge na linha de médios ao lado de Callum McGregor (Celtic); Manuel Fernandes (Lokomotiv Moscovo); e André Schurrle (Borussia Dortmund).

Mais: Bruno Fernandes foi mesmo o segundo melhor jogador da semana, tendo em conta a fórmula de cálculo da própria UEFA, explicada pelo quadro abaixo, tendo registado a maior subida, apenas superado pelo francês Florian Thauvin (Marselha).

 

Foto José Cruz

"Ao intervalo corrigimos e podíamos ter feito mais do que três golos"

Por Jornal Sporting
15 Fev, 2018

Jorge Jesus considerou o triunfo em Astana importante e deu os parabéns aos seus jogadores pela reviravolta no marcador

"Fizemos uma segunda parte muito forte e felizmente conseguimos recuperar". As palavras de Jorge Jesus, treinador do Sporting CP, no rescaldo ao triunfo frente ao Astana (3-1), referente aos 16 avos-de-final da Liga Europa, não deixam dúvidas quanto à história do encontro. Os leões entraram a perder e saíram a ganhar, com 'puxões' de orelhas do míster pelo meio.

“Queríamos ter alguma segurança na eliminatória e foi importante levarmos para Lisboa esta vantagem de golos. Grandes equipas já jogaram neste estádio e não saíram daqui com uma vitória. É verdade que foi uma primeira parte completamente diferente da segunda. Fomos surpreendidos pela velocidade do Astana na primeira meia hora. Não só por maus posicionamentos como também pela forma como os jogadores do Astana disputavam cada lance. O nosso corredor do lado esquerdo quase não existia. Não deu para pedir time-out [risos]… Não era fácil corrigir. Ao intervalo falámos e acabámos por fazer três golos e podíamos ter feito mais”, começou por dizer o técnico verde e branco, em conferência de imprensa, sublinhando que as correcções no posicionamento dos leões foram a 'chave' para a vitória.

“Não foi só o sintéctico em sim [em termos de adaptação] que foi um problema. Foram também os jogadores do Sporting CP que não estavam focados no jogo. A intensidade da equipa do Astana foi muito alta. A velocidade do sintéctico, a que eles estão habituados, também nos surpreendeu. Mas também estávamos mal posicionados tacticamente. Ao intervalo corrigimos, melhorámos na segunda parte e podíamos ter feito mais do que três golos”, frisou, acrescentando por entre sorrisos: "Temos de ter cuidado com os amortecedores de alguns jogadores".

Por último, Jorge Jesus felicitou os seus jogadores pelo triunfo moralizador. “Quando se ganha, como é óbvio, as equipas saem sempre moralizadas. Os jogadores do Sporting CP estão de parabéns. Vamos para Lisboa com mais confiança, embora sempre duvidosos, porque no futebol tens de jogar sempre até ao fim”, concluiu.

Foto José Cruz

Por um se perde, por três se ganha

Por Jornal Sporting
15 Fev, 2018

Sporting CP até entrou a perder no Astana Arena, mas uma entrada forte no segundo tempo permitiu aos leões quebrarem o gelo na capital do Cazaquistão

O título desta crónica sustenta a história do encontro. É que o Sporting CP até começou com o pé esquerdo no duelo frente ao Astana, referente à primeira mão dos 16 avos-de-final da Liga Europa, mas terminou com os braços no ar, junto à linha de fundo, a festejar com dezenas de Sportinguistas presentes nas bancadas uma importante vitória (3-1). O mesmo que dizer que foi preciso os leões deixarem no balneário, ao intervalo, o fato de gala, por troca com o fato-macaco. Uma fórmula que teve resultados práticos e imediatos.

Após uma viagem de mais de 6.000 quilómetros, a mais longa em competições europeias, os comandados de Jorge Jesus, mesmo que precavidos, acabaram por acusar o desgaste da viagem nos primeiros 20 minutos, em que o conjunto adversário aproveitou para dar um ar da sua graça. Pelo meio, ainda surgiram os naturais problemas de adaptação ao piso sintéctico, bem visíveis ao nível da recepção e disputas de bola.

Talvez por todos estes factores, o Astana acabou mesmo por chegar ao golo logo aos 7', intermédio de Marin Tomasov. Tudo começou na marcação rápida de um livre lateral, que apanhou a defensiva leonina desprevenida e em contra-pé. Solto de marcação, o camisola 14 dos cazaques recebeu bem a bola e rematou sem hipóteses de defesa para Rui Patrício. Em desvantagem numa fase tão inicial do encontro, os leões revelavam inúmeros problemas na primeira fase de construção, pautadas por falta de concentração e, sobretudo, desatenções no último terço do terreno.

Com William Carvalho 'amarrado' no miolo e Bryan Ruiz muito apagado no apoio a Doumbia, foi Bruno Fernandes quem pegou na batuta da equipa leonina entre os 20' e os 30'. Gelson ajudou, quase sempre com recurso à sua velocidade, nas transições. Na baliza, Patrício teimou em negar as novas intenções de golo do Astana. A mudança de ritmo deixava antever uma segunda parte completamente diferente dos primeiros 45', o que se viria a confirmar.

Com uma entrada a todo o gás, os leões só precisaram de 15 minutos para virarem a eliminatória. Primeiro, foi Bruno Fernandes a empatar o marcador através de uma grande penalidade, a castigar uma mão dentro da área de Yuriy Logvinenko (48').

Sem perder tempo, Gelson Martins aumentou a contagem dois minutos depois (50'), após um belo trabalho individual de Acuña.

Por último, Doumbia selou o resultado final, coroando um contra-ataque exemplar da formação verde e branca (55'). Oportunidades que colocaram justiça no encontro, tal a diferença de qualidade entre as duas equipas.

Sem carregar em demasia no acelerador, e já com alguma gestão do plantel por parte do míster Jorge Jesus, o Sporting CP até podia ter dilatado a diferença, não fosse a falta de eficácia ter 'atrapalhado' quer no último passe, quer no derradeiro remate.

Ainda assim, o apito final permitiu ao Sporting CP levar na bagagem de regresso a Lisboa uma vantagem confortável, que serve de excelente indicador para a qualificação para a próxima fase.

O futuro o dirá, já na próxima quinta-feira, em Alvalade, palco da segunda mão.

Páginas

Subscreva RSS - Equipa Principal