Your browser is out-of-date!

Update your browser to view this website correctly. Update my browser now

×

Roller Hockey

Foto José Cruz

“O Benfica vai ter um Sporting CP muito forte pela frente”

Por Jornal Sporting
25 maio, 2018

Com o dérbi dos dérbis à porta, Paulo Freitas garantiu que os leões vão à Luz para somarem três pontos

O treinador da equipa de hóquei em patins do Sporting Clube de Portugal, Paulo Freitas, realizou a antevisão à partida do próximo sábado, frente ao Benfica, no Pavilhão da Luz (17h), a contar para a 24.ª jornada do Campeonato Nacional, tendo realçado a importância do dérbi.

“Uma volta depois, o nosso objectivo é exactamente o mesmo: ganhar o jogo. Sabemos que tem um cariz muito importante para as duas equipas, talvez até mais para o Benfica, pois qualquer resultado que não seja a vitória coloca-os fora da luta pelo título. O nosso foco mantém-se intacto. Andamos à procura dos três pontos e vamos com tudo para os conseguir trazer”, explicou, antes de analisar o adversário.

“Estamos à espera de um grande Benfica. Têm um conjunto de jogadores de enorme qualidade e um colectivo muito forte, com um trabalho consolidado de alguns anos e estão habituados a estes momentos de pressão e decisão. Esperamos que sejam iguais a si mesmos, pressionantes e a tentar resolver cedo o desfecho do encontro, mas também a perceber que vão ter um Sporting CP muito forte pela frente. Vamos entrar muito determinados e acredito que o adversário será cauteloso, percebendo que podemos causar dissabores”, sublinhou.

Para terminar, Paulo Freitas garantiu que o espírito de equipa dos leões está em alta. “A nossa motivação está no limite. Se estamos assim desde a primeira jornada, agora não poderíamos estar de outra forma. É verdade que são três finais, sendo que neste momento só nos preocupa a deste sábado. A equipa está concentrada e comprometida com aqueles que são os objectivos a que nos propusemos no início da temporada”, concluiu.

Foto César Santos

“Vamos à Luz para ganhar”

Por Jornal Sporting
24 maio, 2018

Ângelo Girão espera uma boa exibição por parte de todos os intervenientes do dérbi

O Campeonato Nacional de hóquei em patins volta a estar ao rubro este sábado, já que às 17h, no Pavilhão da Luz, joga-se o jogo grande da 24.ª jornada, que põe frente a frente leões e águias. Ângelo Girão, guardião leonino, lançou o dérbi, que se perfila como um dos encontros mais importantes da época.

“Vai ser um jogo complicado. Temos noção que a nossa derrota abre as portas do campeonato ao Benfica. Sabemos que vai estar casa cheia, mas o que nos importa é aquilo que acontece dentro da pista e vamos fazer de tudo para trazermos um resultado positivo. Depois, queremos decidir o campeonato em casa, na jornada seguinte”, referiu.

O atleta leonino reforçou ainda a ideia de esperar uma boa exibição por parte de todos os intervenientes: “Claro que o factor casa tem peso. Obviamente que o adversário terá essa vantagem, mas somos todos jogadores experientes e já passámos por estas ocasiões diversas vezes. Não é determinante, só espero que as três equipas presentes se saibam comportar, que não seja um jogo transformado em bolas paradas e que consigamos ultrapassar as dificuldades que encontrarmos”, explicou.

Para terminar, Girão demonstrou o pensamento do balneário, quanto faltam apenas três partidas para o final da época. “A motivação é alta. Temos aquele nervoso miudinho, pois sabemos que é um jogo muito importante para as duas equipas, mas vamos à Luz para ganhar”, defendeu.

Foto César Santos

Sporting CP regressa à liderança

Por Jornal Sporting
19 maio, 2018

Leões de Paulo Freitas bateram o Paço de Arcos por 13-2, aproveitando o empate entre os rivais

A equipa de hóquei em patins do Sporting CP assumiu este sábado a liderança do Campeonato Nacional, ao vencer por 13-2 o Paço de Arcos, no Pavilhão João Rocha, à passagem pela 23.ª ronda, aproveitando o empate entre o FC Porto e o Benfica no Dragão Caixa (7-7).

Num jogo de sentido único, foi Toni Pérez o primeiro a inscrever o seu nome na lista de marcadores, que voltou a rubricar em outras quatro ocasiões, destacando-se a nível individual numa partida em que ao intervalo já se registavam seis golos de avanço para a formação verde e branca (2-0).

Ferran Font, João Pinto, Vítor Hugo e Caio, ambos com dois remates certeiros, fecharam a contagem para os leões. Nélson Ribeiro e Tiago Gouveia reduziram para o Paço de Arcos.

Com este resultado, e beneficiando da divisão de pontos entre os rivais, o Sporting passa a ocupar o primeiro lugar da tabela classificativa, com 61 pontos, mais um do que FC Porto e Benfica.

Foto César Santos

Sonho europeu adiado com derrota na meia-final

Por Jornal Sporting
12 maio, 2018

Leões não conseguiram superar a equipa da casa

Terminou a caminhada europeia do hóquei em patins. No Dragão Caixa, que recebe ao longo do fim-de-semana a final-four da Liga Europeia, o Sporting CP perdeu com o FC Porto por 5-2 e ficou impossibilitado de disputar o jogo decisivo.

O início da meia-final demonstrou ao que vinham as duas equipas. Depois de um início rápido, com ocasiões dos dois lados, o FC Porto adiantou-se com um golo de Hélder Nunes. Em vantagem, os dragões aumentaram o ritmo e voltaram a marcar logo de seguida – após um remate de Reinaldo Garcia, a bola sobrou para o bis de Hélder Nunes. Os leões tentaram reagir, mas o penálti convertido por Gonçalo Alves colocou a diferença nos três golos e dificultou a tarefa.

Ainda assim, a turma de Paulo Freitas foi capaz de reentrar no encontro até ao intervalo. Já com Toni Pérez no rinque, as oportunidades para reduzir a desvantagem sucederam-se. Sentia-se, finalmente, que o golo verde e branco podia surgir a qualquer altura. No maior aviso, Ferran Font teve pontaria a mais e atirou à barra na conversão de um livre directo. Pouco depois, Carles Grau nada pôde fazer para parar o remate de Toni Pérez, que teve arte e engenho para finalizar uma jogada rápida. Até ao intervalo, o lance mais perigoso pertenceu a Hélder Nunes, que desperdiçou um livre directo (décima falta do Sporting CP) na cara de Girão. O 3-1 ao intervalo deixava esperanças de uma recuperação na segunda metade.

A entrada determinada da equipa de Alvalade na etapa complementar podia ter dado frutos, não fosse o tiro de João Pinto ter esbarrado no poste. Obrigados a anular a desvantagem, os leões assumiram a iniciativa e tentaram encontrar o caminho do golo. Do outro lado, o FC Porto foi procurando guardar a posse de bola e prolongar os ataques, com o objectivo claro de impedir a aproximação do adversário à sua baliza. A décima quinta falta da turma de Guillem Cabestany proporcionou uma ocasião soberana a Caio, mas faltou eficácia na marcação do livre directo. A resposta dos dragões não tardou e, após uma saída em velocidade, Reinaldo Garcia fez tremer o poste da baliza de Girão. O guarda-redes verde e branco esteve em evidência nesta fase do encontro, negando o 4-1 a Hélder Nunes (falhou o segundo livre directo).

Com o aproximar do fim, os comandados de Paulo Freitas arriscaram tudo no ataque, perdoaram na finalização e concederam espaços para os azuis e brancos colocarem um ponto final no resultado – Baliu e Rafa entraram na lista de marcadores. Até final, tempo ainda para Toni Pérez bisar, fixando o resultado final em 5-2. 

Foto Mário Vasa

“Estamos muito motivados para fazermos história”

Por Jornal Sporting
11 maio, 2018

Paulo Freitas destacou a ambição leonina na antevisão da final-four da Liga Europeia, garantiu que a equipa está focada em vencer o FC Porto na meia-final e deixou elogios aos Sportinguistas

FC Porto, Sporting CP, FC Barcelona ou Reus. Estas são as quatro equipas que vão disputar a final-four da Liga Europeia, que se irá disputar este fim-de-semana no Dragão Caixa. Com a mira apontada ao título europeu, os leões, que vão ter pela frente o anfitrião na meia-final (sábado, às 12h30), desvalorizaram o factor ‘casa’ do adversário.

“Pode ser entendido como uma vantagem circunstancial. Não me admira que possam estar, obviamente, mais adeptos do FC Porto do que nossos. Mas, a este nível, acaba por não ter assim tanta influência. A prova está no grande jogo que tivemos no João Rocha para a Taça de Portugal e o FC Porto acabou por vencer nas grandes penalidades. Logo, não é um factor determinante. Claro que preferia jogar em casa, pela força das referências visuais, da adaptação que temos à nossa pista… Da nossa parte, não vamos alterar nada do que tínhamos idealizado. Se fosse no João Rocha, queríamos ganhar. No Dragão Caixa, a ambição será igual. Não pensámos na competição em sim, mas no jogo que temos no sábado: uma final contra o FC Porto. Só depois pensamos no jogo seguinte”, começou por dizer Paulo Freitas, treinador verde e branco, na antevisão ao clássico.

Para um jogo grande como este, como já vem sendo hábito, todos os detalhes são importantes. Até porque, na verdade, são os pormenores que acabam por desequilibrar este tipo de encontros. “A prova está nos três encontros que realizámos contra o FC Porto. Na Elite Cup, ganhámos nos penáltis. Na Taça, perdemos nas grandes penalidades e para o campeonato perdemos por um golo, num resultado tremendamente injusto – até porque o resultado que mais se adequava era a divisão de pontos. É fundamental a forma como vamos abordar a partida. Temos de perceber que é o jogo mais importante da nossa vida. Apenas e tão só porque é o próximo. Temos de entrar tremendamente concentrados, determinados e, fundamentalmente, libertos. De forma a exponenciar todas as nossas qualidades e colocarmos em pista todas as nossas valências. Só ao nosso melhor nível vamos derrotar o FC Porto”, sublinhou.

Sendo este um clássico de altas rotações, não é de admirar que a moral leonina esteja ao mais alto nível. Até porque em jogo está o tão desejado ceptro europeu. “A equipa está focada, determinada e com um prazer enorme em representar o Sporting numa competição destas, que já há muitos anos não estava presente. Estamos muito motivados para fazermos história”, garantiu Paulo Freitas, fazendo questão de frisar ainda a importância do apoio dos Sportinguistas, capazes de ‘desequilibrar’ qualquer jogo a favor dos leões.

“Com os nossos adeptos nas bancadas estamos sempre muito mais confortáveis no jogo. Sentimos que criámos já uma dinâmica tal que eles próprios percebem que nós não conseguimos controlar todos os momentos no jogo, nos quais eles aparecem a empurrar-nos para a frente, quase que tapando a nossa baliza. É evidente que, no Dragão Caixa, vão estar mais adeptos do FC Porto, mas também temos a noção que, em Oliveira de Azeméis, por exemplo, 300 Sportinguistas calaram o pavilhão adversário. Sendo o Sporting um Clube diferente, para melhor, não tenho dúvidas que mesmo em número reduzido se irão fazer ouvir”, concluiu.

Foto César Santos

Bilhetes para a meia-final da Liga Europeia à venda

Por Jornal Sporting
10 maio, 2018

Os ingressos estão disponíveis na Loja Verde do Pavilhão João Rocha (Piso 1). Consulte os horários

Os bilhetes para a meia-final da Liga Europeia de hóquei em patins estão à venda na Loja Verde do Pavilhão João Rocha (Piso 1) no seguinte horário:

5.ª FEIRA | 10 de Maio (entre as 15h e as 20h)

6.ª FEIRA | 11 de Maio (entre as 10h e as 12h)

O preço de cada bilhete é €15 para o jogo FC Porto vs Sporting CP, que terá início às 12h30 deste sábado (12 de Maio) no Dragão Caixa.

Contamos com o apoio de todos os Sportinguistas em mais uma meia-final europeia das modalidades do Sporting Clube de Portugal.

Foto César Santos

A sorte não sorriu aos audazes

Por Jornal Sporting
06 maio, 2018

Comandados de Paulo Freitas empataram frente ao OC Barcelos (2-2)

Numa deslocação difícil, a equipa de hóquei em patins do Sporting CP empatou frente ao OC Barcelos (2-2), em jogo a contar para a 22.ª jornada do Campeonato Nacional. Numa partida disputada até à exaustão, os leões não conseguiram ser felizes na eficácia, sendo obrigados a dividir pontos.

A equipa comandada por Paulo Freitas até entrou melhor em rinque, facto que levou a formação de Alvalade a abrir o marcador com um golo da autoria de Vítor Hugo (4’). O problema é que a vantagem durou pouco já que, ao minuto 11, Juanjo reduziu e repôs a igualdade.

No segundo tempo, a equipa verde e branca voltou a entrar mais forte, com Vítor Hugo inspirado e a bisar na partida (33’). Para infelicidade dos leões, a quatro minutos de terminar o duelo, os adversários voltaram a marcar: de bola parada, Marinho não hesitou e conseguiu bater o guardião leonino. 

Os leões voltam a entrar em acção frente ao FC Porto, no próximo dia 12 de Maio, na disputa da meia-final da Liga Europeia.

Foto César Santos

"Queremos trazer os três pontos para Lisboa"

Por Jornal Sporting
04 maio, 2018

Pedro Gil está focado na vitória dos leões e apelou ao apoio dos Sportinguistas em Barcelos

De regresso aos rinques após 28 dias de suspensão, Pedro Gil tem apenas um pensamento: vencer este sábado na deslocação do Sporting CP ao Óquei de Barcelos (21h30), em jogo da 22.ª jornada do Campeonato Nacional. Mesmo que pela frente esteja um adversário que deixa antever um duelo complicado para a formação verde e branca.

"Esperamos muitas dificuldades. Sabemos do seu valor e que em casa são fortes, perdendo poucos pontos. Chegam de uma derrota nos penáltis da final da Taça CERS e de certeza que vão querer ganhar", começou por dizer o jogador leonino, que volta a ser opção pelo míster Paulo Freitas, deixando claro que o foco na vitória é total.

"O objectivo mais importante é ganhar, somar três pontos e continuar na liderança do campeonato. Sabemos que faltam poucas jornadas e qualquer ponto que se perca no caminho pode ser fatal na conquista do título. É com esse pensamento que vamos a Barcelos, para trazermos os três pontos para Lisboa", explicou.

Na liderança da tabela classificativa, o Sporting CP atravessa um bom momento desportivo, a todos os níveis, como se pode constatar através das palavras de Pedro Gil. "O sentimento é muito positivo. Quando se é líder de um campeonato como este, muito difícil, só se pode estar esperançado e com confiança. Estamos a trabalhar bem e preparados para as lutas que estão no nosso caminho", sublinhou, antes de apelar à Onda Verde em Barcelos.

"Os adeptos acompanham-nos sempre, seja em casa ou fora. Com a ajuda deles é sempre mais fácil conseguir pontos. Vamos dar o máximo por eles, que de coração ou em espírito estão sempre connosco", rematou.

Foto Mário Vasa

“Barcelos é tradicionalmente um rinque complicado”

Por Jornal Sporting
03 maio, 2018

Ricardo Gomes alertou para as dificuldades que os leões vão ter na próxima 'final'

Em alerta. Depois do triunfo caseiro frente ao HC Braga (5-3), a equipa de hóquei em patins do Sporting CP já prepara, “com cautelas”, a deslocação de sábado ao Óquei de Barcelos (21h30), referente à 22.ª jornada do Campeonato Nacional.

“Barcelos é tradicionalmente um rinque complicado e que coloca sempre dificuldades às equipas que passam por lá. Têm um registo muito positivo em casa com as equipas teoricamente mais fortes. Por isso, estamos a preparar o jogo com a maior das cautelas”, começou por dizer Ricardo Gomes, treinador-adjunto verde e branco, revelando aquela que poderá ser a fórmula para o sucesso em mais uma 'final'.

“Queremos continuar com a nossa identidade. Ou seja, preocupar-nos apenas com este jogo, ao nível dos comportamentos ofensivos e defensivos, com algum conhecimento e respeito pelo adversário. Ainda assim, será a nossa equipa a fazer a diferença”, explicou o técnico leonino, garantindo que a moral dos leões, que pretendem conservar a liderança da tabela classificativa, está em alta.

“O espírito da equipa é extremamente positivo. Sabemos que vamos entrar numa fase difícil, mas estamos determinados nos nossos objectivos”, frisou.

Por último, uma palavra de apreço a todos os Sportinguistas: “Durante muitos jogos, temos momentos em que as coisas não nos correm tão bem e são eles que nos empurram e nos dão o click”, concluiu.

Foto José Cruz

Missão cumprida frente ao HC Braga

Por Jornal Sporting
28 Abr, 2018

Leões dominaram desafio que, ainda assim, contou com uma boa réplica da equipa visitante (5-3)

O Pavilhão João Rocha recebeu a 21ª jornada do Campeonato Nacional de hóquei em patins, com o Sporting CP a defrontar uma equipa do HC Braga a precisar de pontos para fugir da zona de despromoção e em que apenas a vitória garantia a liderança isolada aos leões.

A equipa verde e branca teve uma entrada forte, como se esperava, apesar de o primeiro grande destaque ter ido para uma excelente defesa de Girão, defendendo um remate da marca de livre directo. Pouco depois, à passagem dos sete minutos do encontro, Vítor Hugo inaugurou o marcador no João Rocha, colocando o Sporting CP em vantagem. O mesmo Vítor Hugo ampliou a diferença através de livre directo, aos 11 minutos da partida, acentuando a superioridade dos leões no jogo.

A partida cada vez mais se limitava ao meio campo ofensivo dos verde e brancos e adivinhavam-se mais golos caseiros. Por esta altura, era o guarda-redes da equipa do HC Braga o grande responsável por o placard não se dilatar e a verdade é que contra a corrente do jogo, a formação vinda de Braga reduziu o resultado para a margem mínima e relançou-se no encontro.

Contudo, a resposta do Sporting CP não poderia ter sido melhor e, no minuto seguinte, Toni Pérez voltou a colocar a vantagem dos leões nos dois golos de diferença.

O jogo entrou nos últimos cinco minutos da primeira parte e ficou um pouco mais partido, com o HC Braga a ter algumas iniciativas no ataque, mas com o domínio a continuar a pertencer à formação leonina. Até ao intervalo, não houve alterações no resultado, deixando ainda tudo em aberto para o restante da partida.

Os jogadores de Paulo Freitas vieram decididos a acabar com as dúvidas sobre o desfecho do jogo e a segunda parte trouxe de imediato o quarto golo do Sporting CP, apontado pelo capitão João Pinto, que deu maior justiça ao marcador. Ainda não decorriam cinco minutos do segundo tempo e já João Pinto 'bisava' no encontro, trazendo maior conforto aos verdes e brancos.

O HC Braga, apesar de se remeter mais à sua defesa, não baixou os braços e conseguiu reduzir para 5-2, trazendo uma réstia de esperança aos forasteiros, quando ainda faltavam 15 minutos por se disputar. Cerca de três minutos depois, os visitantes diminuíram a diferença para apenas dois golos, aumentando a incerteza num encontro dominado pelo Sporting CP desde o início.

O marcador não sofreu alterações até final, com o objetivo principal a ser cumprido, conseguindo os leões regressar à liderança, numa fase em que as grandes decisões se aproximam.

 

Páginas

Subscreva RSS - Hóquei em Patins