Your browser is out-of-date!

Update your browser to view this website correctly. Update my browser now

×

Roller Hockey

Foto César Santos

Sporting CP falha segunda Elite Cup consecutiva

Por Jornal Sporting
07 Out, 2017

Leões não conseguem repetir a conquista da primeira edição da Elite Cup, em 2016, ao perder neste sábado com o rival, em Coimbra, na final por 1-4

A equipa de hóquei em patins do Sporting Clube de Portugal não conseguiu repetir a conquista da Elite Cup, na sua primeira edição em 2016, ao ter perdido na final da segunda edição frente ao Benfica, por 1-4.

Depois de uma primeira parte na qual o adversário se adiantou no marcador por Nicolia e assim continuou até ao intervalo, surgiu o segundo tempo mais mexido em termos de marcador. Adroher, quase nos primeiros instantes da etapa complementar, aumentou a distância (2-0), mas nem por isso a equipa leonina perdeu o foco. Ferran Font desperdiçou um live directo logo de seguida, mas pouco tempo depois Henrique Magalhães, pela esquerda, encontrou Toni Pérez ao segundo poste, que não perdeu a oportunidade.

Com o 2-1, o Sporting CP cresceu no jogo e se Pedro Henriques já tinha feito um punhado de boas defesas, no primeiro tempo, que negaram o golo aos leões, Trabal surgiu na segunda parte igualmente inspirado.

Numa das melhores fases dos verdes e brancos, Adroher volta a alargar a vantagem (3-1), de livre directo. Ângelo Girão ainda negou, depois, o golo a Vieirinha, primeiro, e Valter Neves, depois. Do outro lado, era Pedro Gil que colocava Trabal em sentido. Até Adroher, de novo por livre directo, estabelecer o resultado final (4-1), embora os leões tenham falhado um penalty, por João Pinto, a três minutos do apito final.

A Elite Cup é um torneio de pré-época que reúne as melhores equipas da época anterior e o Sporting CP venceu a primeira edição, na época passada.

Foto César Santos

Sporting CP vence clássico

Por Jornal Sporting
06 Out, 2017

Leões vão disputar agora a final da Elite Cup frente ao Benfica

O Sporting CP venceu esta sexta-feira o FC Porto nas grandes penalidades (2-1), após um empate a duas bolas no tempo regulamentar, apurando-se para a final da Elite Cup, que irá disputar frente ao Benfica.

João Pinto (37') e Henrique Magalhães (45') apontaram os golos dos leões no clássico, enquanto Reinaldo Garcia (35') e Hélder Nunes (45') marcaram para os dragões. 

Nos pénaltis, a equipa orientará por Paulo Freitas foi mais feliz (2-1), apurando-se para a discussão do título na competição, onde irá encontrar o Benfica, que bateu a Oliveirense nas meias-finais por 7-3.

Foto César Santos

Sporting CP nas 'meias' da Elite Cup

Por Jornal Sporting
05 Out, 2017

Leões venceram o OC Barcelos com golos de João Pinto (2) e Henrique Magalhães

O Sporting CP venceu esta quinta-feira o Óquei de Barcelos por 3-0, no Pavilhão Dr. Mário Mexia, em Coimbra, apurando-se para as meias-finais da Elite Cup 2017, torneio que junta os oito melhores classificados da última edição do Campeonato Nacional de hóquei em patins.

O capitão João Pinto, autor de um bis, e Henrique Magalhães, foram os marcadores do triunfo leonino.

Para esta sexta-feira (21h) está agendado, no mesmo recinto, o duelo com o FC Porto de acesso à final da competição.

Foto César Santos

Estreia com vitória no troféu Stromp

Por Jornal Sporting
30 Set, 2017

Equipa leonina venceu HC Braga (9-1) no primeiro encontro de hóquei em patins no Pavilhão João Rocha, que contou com a presença do Presidente Bruno de Carvalho

A equipa principal de hóquei em patins do Sporting Clube de Portugal venceu nesta tarde de sábado o HC Braga por 9-1, naquele que foi o encontro de estreia da modalidade no Pavilhão João Rocha. Em disputa estava, igualmente, o troféu Stromp, conquistado pelo emblema do leão rampante.

O encontro foi tipicamente de pré-época, recordando que a meio da semana, o plantel esteve envolvido na actividade de team building – para reforço do espírito de grupo –, a qual exigiu fisicamente dos jogadores um pouco mais do que é normal.

Ainda assim, foram os leões que abriram o marcador, com Vítor Hugo (4’) a inscrever o seu nome como autor do primeiro golo do hóquei em patins na nova casa das modalidades. Três minutos depois foi a vez do capitão de equipa, João ‘Mustang’ Pinto, ampliar a vantagem, permitindo depois (13’) a Gonçalo Suíssas o tento de honra dos bracarenses, não sem antes (um minuto) Pedro Gil ter falhado um golo isolado frente ao guardião Francisco Veludo. Foi precisamente com 2-1 que chegou o intervalo.

A segunda parte abriu com três golos de rajada. Pedro Gil e Vítor Hugo no mesmo minuto (28’) e Ferran Fon no seguinte. Aliás, o mágico espanhol esteve nos dois primeiro, ao apontar um e a servir Vítor Hugo no outro. De 2-1 para 5-1 no espaço de 60 segundos, o Sporting começou a sentir-se confortável para exibir muito do potencial do seu jogo, com Vitor Hugo a apontar o sexto. Mais não vieram porque Francisco Veludo ia fazendo o que podia para negar maior vantagem aos leões.

Depois de entrada à leão na etapa complementar, o encontro voltou a um registo mais lento e no duelo de Ângelos, Girão levou a melhor a Fernandes, o defender uma grande penalidade (41’). Caio, Toni Pérez e João Pinto fecharam a contagem.

O encontro deu ainda a possibilidade de ver em acção os novos reforços da equipa: Matias Platero, Toni Pérez, Vítor Hugo e Henrique Magalhães.

Na tribunal presidencial esteve o Presidente Bruno de Carvalho, acompanhado por Carlos Vieira, 'vice' para a área financeira, bem como pelos membros do Conselho Directivo Rui Caeiro e José Quintela.

Para entregar o troféu, o Sporting CP convidou elementos da equipa de 1977, com António Ramalhete a entregar a mais recente conquista dos leões de Alvalade.

Foto José Cruz

Leões dentro do espírito "Identidade Sporting"

Por Jornal Sporting
29 Set, 2017

Iniciativa foi promovida pelo Gabinete de Apoio do Clube

Um dia após a apresentação oficial, a equipa de hóquei em patins do Sporting CP passou um dia diferente do habitual. Depois da sessão de treinos matinal, os leões, acompanhados pela equipa técnica, visitaram o Museu do Clube, o Estádio José Alvalade e ainda o Pavilhão João Rocha, numa iniciativa promovida pelo Gabinete de Apoio verde e branco.

Em causa está o projecto "Identidade Sporting", que pretende dar a conhecer o Clube a todos os atletas leoninos, das mais diversas modalidades, de forma a integrá-los no 'reino do leão'.

"A história do Sporting CP é grandiosa, muito bonita mesmo, cheia de troféus. Estou muito contente por a conhecer", começou por dizer ao Jornal Sporting o avançado espanhol Toni Pérez (ex-Liceo), acrescentando prontamente: "O Sporting CP é um Clube grande, não só em Portugal como também no Mundo", frisou, surpreendido com o número de Taças conquistadas pelas mais diversas modalidades leoninas.

Um sentimento partilhado pelo defesa/médio Henrique Magalhães (ex-Liceo): "É fantástico visitar o Museu e ver a grandeza deste Clube, a quantidade de conquistas que tem e vai continuar a ter. É muito bonito", referiu antes de salientar a importância da iniciativa.

"É muito importante fazer parte deste projecto, inserirmo-nos nele e percebermos a dimensão do Clube para no futuro termos muitas conquistas", rematou.

Foto Mário Vasa

Sporting CP apresenta equipa no Pavilhão João Rocha

Por Jornal Sporting
28 Set, 2017

Técnico Paulo Freitas conta com quatro reforços, num plantel composto por dez elementos, para o ataque ao título

"À vitóriaaaaa", grita o capitão João Pinto no centro do rinque do Pavilhão João Rocha. A resposta dos colegas de equipa, abraçados como símbolo de união, durou apenas uma fracção de segundo: "Sportinnngggg!", exclamaram a plenos pulmões. Está, assim, dado o pontapé de saída no arranque dos trabalhos do Sporting CP rumo à conquista do título nacional de hóquei em patins.

O plantel leonino, composto por dez elementos, liderados pelo técnico Paulo Freitas, foi esta quinta-feira apresentado, tendo quatro caras novas (leia-se reforços) relativamente à época anterior: Matías Platero (ex-Reus), Henrique Magalhães (ex-Liceo), Vítor Hugo (ex-FC Porto) e Toni Pérez (ex-Liceo).

Já o objectivo para 2017/18 é o mesmo de sempre: conquistar títulos: "Dentro do espírito que já tínhamos firmado, é uma temporada diferente, em que todos começamos desde o início. Apresentamo-nos com uma atitude reforçada e com um grande compromisso, no sentido de conquistarmos títulos para o Sporting CP", começou por dizer o treinador leonino, antes da sessão de treinos que contou com a presença atenta do Presidente Bruno de Carvalho e ainda Rui Caeiro, membro do Conselho Directivo dos leões.

"Esta é uma equipa, fundamentalmente, equilibrada, com jogadores em todos os sectores - o que não acontecia na temporada passada. Queremos entrar em todos os momentos de decisão, mas para isso precisamos de estar focados. Queremos entrar na discussão do Campeonato Nacional e também na Liga Europeia, onde vamos ter um grupo tremendamente difícil. Na Taça de Portugal, também não vamos fugir à regra, queremos estar presentes na final-four. Não nos escondemos atrás de rigorosamente nada. Partimos com essa ambição. Temos uma equipa com qualidade, que vai lutar pelos seus objectivos até à última gota de suor", acrescentou Paulo Freitas, passando de seguida o stick ao capitão leonino, ansioso pelo arranque oficial dos trabalhos.

"Sentimos muita vontade de começar já a jogar. O grupo está muito bem e os jogadores novos entraram bem no nosso espírito e na forma de pensar o jogo que o mister quer. Jogo a jogo vamos ganhar o nosso espaço. Queremos andar sempre na frente. Os Sportinguistas podem esperar muita atitude e compromisso desta equipa em todas as partidas. Está na hora de chegarmos aos títulos", afirmou João Pinto, feliz por poder alinhar esta temporada no Pavilhão João Rocha: "É muito importante termos casa própria. O passado trouxe-nos ensinamentos, pelo que passámos, mas agora, estando em casa, o sabor vai ser outro", concluiu.

PLANTEL 2017/18

Guarda-redes - Ângelo Girão (Sporting CP)
Guarda-redes - José Macedo (Sporting CP)

Defesa/Médio - Matías Platero (ex-Reus)
Defesa/Médio - Henrique Magalhães (ex-Liceo)

Médio/Avançado - Ferran Font (Sporting CP)
Médio/Avançado - Caio (Sporting CP)
Médio/Avançado - Pedro Gil (Sporting CP)
Médio/Avançado - João Pinto (Sporting CP)

Avançado - Vítor Hugo (ex-FC Porto)
Avançado - Toni Pérez (ex-Liceo)
 

ESTRUTURA PROFISSIONAL

Director de departamento - Gilberto Dias Borges
Secretário desportivo - João Matos Alves
Treinador - Paulo Freitas
Treinador-adjunto - Ricardo Gomes
Fisiologista - João Valente dos Santos
Fisioterapeuta - Pedro Roque
Técnico de equipamentos - Marco Lopes

Foto Mário Vasa

Team Building para o hóquei em patins

Por Jornal Sporting
27 Set, 2017

Modalidade passou mais de 24 horas no Parque Aventura Sniper de Bucelas, trabalhando a cooperação e a união de grupo sob duas égides: o compromisso militar de rigor e disciplina e o espírito radical

O hóquei em patins do Sporting CP viveu dois dias diferentes. Para reforçar o espírito de compromisso e a união de grupo, bem como a integração dos quatro novos elementos no plantel, os jogadores participaram numa sessão de team building que se estendeu por dois dias. O grupo de 10 atletas, tendo Henrique Magalhães, Vítor Hugo, Toni Pérez e Matias Platero, pernoitou de segunda para terça-feira nas instalações, ainda sem conhecer qual o propósito do evento. A equipa de formadores começou por aplicar metodologias de rigor e disciplina, acordando os ‘recrutas’ ao jeito do serviço militar, algo que como confidenciado pelos jogadores originou alguma instabilidade, mas motivos para rir com algumas das reacções. Os atletas foram sujeitos a trabalhar em binómios, ou seja, acompanhar constantemente um dos companheiros, sem nunca o poder largar.

Os hoquistas fizeram flexões, entraram na piscina gelada por duas vezes, antes de um descanso que não se procedeu, uma vez que dois elementos eram destacados para guardar a caserna, nas ditas rondas de vigia, com cerca de 30 minutos de duração cada.

Já na manhã de terça-feira, o plantel de hóquei em patins fez uma prova de crosse, regressou à piscina e às barras de ferro para mais elevações. Os atletas eram penalizados a qualquer impropério de linguagem ou consoante incumprimentos de formação. Os hoquistas usaram relógio grande parte do tempo, procurando cumprir escrupulosamente os horários das actividades. Após o pequeno-almoço composto por uma sandes mista, iogurte, sumo de laranja, uma madalena, café e água, seguiu-se a primeira componente radical lúdica. A parede de escalada recebeu todos os praticantes, destacando-se nesta Zé Diogo e Pedro Gil, este último caracterizado como “Homem-Aranha” por um dos formadores. O rappel também teve total aceitação leonina e crescia o entusiasmo nas faces dos jogadores Sportinguistas, que tiveram também a oportunidade de realizar slide.

Depois do almoço, uma tarde cheia. Primeiro, o formador João Naré reuniu com cada binómio, aferindo a importância da experiência e como isso pode ou não alterar o comportamento e o rigor individual e colectivo, antes de os leões elaborarem uma música de recruta que viriam a cantar poucos minutos depois. Pois é, o exercício ainda não acabara e os hoquistas tiveram de percorrer 10 km em corrida, mas com a obrigação de transportar um colega numa maca de socorrismo, semelhante à acção da força militar israelita, que realça a máxima de não abandonar qualquer soldado sob que circunstância for.

Os instruendos ainda praticaram algumas técnicas de combate corpo-a-corpo, antes de terem a possibilidade de entrar num labirinto subterrâneo, onde colocaram as capacidades de comunicação a teste, já depois de um lanche reforçado com sopa e salgados vários. O reforço alimentar era pensado para a última actividade da formação: uma caminhada nocturna de hora e meia, na qual a equipa técnica se juntou aos atletas pela primeira vez. Munidos de um GPS com indicação do ponto de chegada pretendido, mas sem menção ao caminho correcto, os aventureiros desbravaram um trilho montanhoso para alcançarem o tão desejado jantar. A actividade voltou a ser um teste à superação e a equipa de hóquei em patins sustentou a crença na capacidade colectiva, finalizando a formação com a música criada. João Pinto deu os tons de uma melodia que se ouvia a mais de 500 metros de distância, os companheiros acompanhavam-no afinadamente.

Ficava a faltar o regresso à base para a entrega dos diplomas de aprovação da formação. Antes, receberam a indicação de um caminho mais breve, seguido religiosamente pelos atletas. Ainda assim, este não era mais do que um engodo para um percurso intransponível, gerando natural conflito entre as hostes leoninas.

Paulo Freitas, treinador leonino, informou-nos posteriormente de que este era o último teste, com a resolução de conflitos em perspectiva. Achada a solução e o trajecto correcto, os atletas, naturalmente, derreados, finalizaram a sessão com os cumprimentos aos instrutores no momento da entrega dos diplomas. O técnico verde e branco referiu que a ideia da realização da actividade partiu da equipa técnica, realçando que, em nenhum momento, os atletas tiveram contacto com o staff técnico, à excepção do fisioterapeuta, de prevenção para qualquer problema muscular: “Apenas os trouxemos e não queríamos participar. Quando os deixámos, notava-se a ansiedade. Só lhes pedimos para virem de cabeça limpa, de mente aberta. O feedback que me foi dado é de que tudo correu bem, que foram fantásticos na atitude. Queremos que este desenvolvimento de competências prossiga na época. Mais do que beneficiar o trabalho do treinador, beneficia o Clube”, reiterou Paulo Freitas.

João Naré, mestre de artes marciais, campeão intercontinental de MMA e especialista em Contra-Terrorismo foi o formador-mor da actividade e deu-nos algumas palavras no fim da sessão: “Foram uma noite e um dia bastante diferentes para eles. Só tiveram quatro horas de descanso, mas nem sei se foram activas. Levam daqui uma grande bagagem. Estes homens saem bastante diferentes do que entraram e as pessoas notarão diferenças grandes na equipa de hóquei do Sporting CP.

João Pinto destacou a relevância do evento: “Recolhemos informação que tentaremos levar para o rinque. Parece que estamos aqui há uma semana. Tivemos dois instrutores fantásticos e percebemos que estavam para nos ajudar. Bebemos do rigor e da disciplina e reforçámos a camaradagem”.      

 

Foto Mário Vasa

2.º lugar no Torneio de Valença

Por Jornal Sporting
23 Set, 2017

Sporting CP derrotado na final do Torneio Eurocidade de Valença, cedendo esta tarde frente ao Liceo (4-2)

A equipa de hóquei em patins do Sporting CP conseguiu o 2.ºlugar no seu primeiro torneio na temporada 2017/2018. No primeiro jogo, realizado na sexta-feira, os leões venceram o Valença HC, o anfitrião, por 6-2. Uma partida marcada pela rapidez que os verdes e brancos incutiram na partida, sobretudo ao longo da primeira parte. Os marcadores foram Caio, Tony Perez (3), Ferran Font e Vitor Hugo.

O Sporting CP disputou nesta tarde de sábado o jogo da final, frente ao Liceo da Corunha, onde foi vencido por 4-2. Os marcadores leoninos desta partida foram Tony Perez e Vitor Hugo.

De relembrar que os leões estão no grupo do Liceo para a Liga Europeia, juntamente com o Lodi e o Quevert.

Foto José Cruz

Dois sub-20 leoninos sagram-se campeões do Mundo

Por Jornal Sporting
01 Set, 2017

Equipa lusa soma terceiro título consecutivo e supera a finalista vencida Espanha

A Selecção Nacional de sub-20 de hóquei em patins sagrou-se tricampeã do Mundo de hóquei em patins na China ao vencer a Espanha por 2-0, com golos do leão Gonçalo Nunes, na conversão de um penálti aos 23', e Gonçalo Pereira, a 11 segundos do fim. 

Nos 10 convocados por Luís Duarte, estiveram dois atletas do Sporting CP: o já mencionado Gonçalo Nunes, cedido ao Paço de Arcos, e Tomás Pereira.

Portugal e Espanha somavam até agora três títulos cada e reeditaram pela sexta vez consecutiva a final do Mundial de sub-20, tendo pertencido à selecção do país vizinho os primeiros três triunfos em 2007, 2009 e 2011, ao que se seguiram os dos lusos, em 2013 e 2015.

Este é o quarto título mundial de Portugal, que também venceu a edição de 2003 e lidera o ranking de vitórias da categoria.

Foto Mário Vasa

Tabelas subiram para o início dos trabalhos de rinque

Por Jornal Sporting
01 Set, 2017

Hóquei em patins estreou-se no João Rocha e Paulo Freitas traçou os objectivos da época. Vítor Hugo e Pedro Gil também falaram ao Jornal Sporting

O hóquei em patins havia começado a época na quinta-feira com as medições biométricas e exames médicos, mas nada como a estreia oficial em treinos e logo para abrir a temporada no Pavilhão João Rocha.

As tabelas subiram e o amplo recinto apertou-se para circunscrever as medidas à dimensão da modalidade de rolamentos. 

O treinador Paulo Freitas parte para o seu primeiro arranque oficial pelos de Alvalade (entrou a meio da temporada passada) e vincou a satisfação por 'cortar a fita' da nova casa das modalidades no que aos treinos diz respeito: "Temos o privilégio de inaugurar em treinos o João Rocha. As perspectivas para a nova época são as melhores, não fugindo ao ADN do Clube que é ganhar. Queremos estar em todos os momentos de decisão e sabemos que só em equipa podemos conseguir. Individualmente podemos ganhar jogos, colectivamente podemos conquistar títulos. De forma comprometida e sem desculpas, assumimos que queremos estar nos momentos decisivos".

Pedro Gil foi o primeiro do plantel a entrar em pista e explicou que o foco está em conquistar títulos para os verdes e brancos, deixando a sua avaliação ao piso do João Rocha: "As expectativas são máximas. Quando representamos um Clube da grandeza do Sporting CP, temos de lutar para conquistar o que for possível. Queremos evoluir cada vez mais. Estava à espera deste momento há um ano. Não tive a sorte de poder estar no Mundial, mas tive a sorte de ser o primeiro a entrar para o treino. Tinha muita vontade de começar e esta casa é fenomenal para o hóquei".

No primeiro treino do ano estiveram 11 atletas, cinco dos quais da equipa B, sendo que destes três ainda são sub-20. Era notória a emoção perante a estreia daquele que será um muito importante ponto de viragem no hóquei, confinado a Alverca nas temporadas vigentes. Os jogadores deram voltas à pista, observaram o tecto e os contornos da estrutura, esboçando sorrisos à medida que a bola entrava na baliza.

Vítor Hugo é um dos reforços e apresentou-se aos adeptos leoninos, reforçando a satisfação por fazer parte da estreia do João Rocha: "É um Clube grande. Só temos um caminho: a vitória. Queremos ter uma grande atitude neste compromisso com o Clube. É um Pavilhão lindíssimo. A pista é muito boa e estou ansioso para que comecem os jogos para festejar com os adeptos. Posso prometer trabalho, dedicação e de área. A minha principal função são os golos. Os 30 golos são uma meta importante, mas prometo trabalho acima de tudo".

O Presidente do Sporting CP, Bruno de Carvalho, o vice-presidente Carlos Vieira e o membro do Conselho Directivo, Rui Caeiro, marcaram presença no treino, observando os movimentos dos hoquistas, focados em exercícios de condução de bola, drible e posterior finalização, dinâmicas que foram sucedidas por situações de 1x1.

Paulo Freitas sabe a importância de uma boa pré-época, mas garante que conseguir que o Sporting CP volte a vencer a Elite Cup não é o primordial de uma época muito longa: "A Elite Cup é um bom momento de preparação, mas começando esta sexta-feira o trabalho de pista, definimos que o dia 21 de Outubro é o nosso objectivo [1.ª jornada diante do Infante Sagres]. Até lá vamos consolidar processos. Temos quatro jogadores nos serviços das selecções [Girão e Magalhães por Portugal, João Pinto por Angola e Platero pela Argentina]  e só dia 18 são incluídos. É um processo evolutivo. Não começamos do zero, é uma equipa muito competitiva e arrisco-me a dizer que é o melhor plantel do Sporting CP desde há largos anos. Há seis jogadores habituados aos meus métodos, mas os outros quatro terão tempo para se enquadrar, de forma a chegarmos aos nossos objectivos. Estamos muito comprometidos".

Páginas

Subscreva RSS - Hóquei em Patins