Your browser is out-of-date!

Update your browser to view this website correctly. Update my browser now

×

Está aqui

LOS ANGELES – 28 de Julho e 12 de Agosto de 1984

CARLOS LOPES – MEDALHA DE OURO NA MARATONA (2.09.21)

Ezequiel Canário – 9.º lugar nos 5.000 metros (13.26.50)

Medalha de ouro: Said Aouita (Marrocos, 13.05.59)

Luís Monteiro, Manuel Barroso e Roberto Durão – 16.º lugar de Equipas no Pentatlo Moderno (12.738 pontos)

Medalha de ouro: Itália (16.060)

Luís Barroso – 4.º da Série 8 da 1.ª Eliminatória dos 100 metros (10.76)

Medalha de ouro: Carl Lewis (EUA, 9.99)

Luís Barroso – 6.º da Série 7 da 1.ª Eliminatória dos 200 metros (22.03)

Medalha de ouro: Carl Lewis (EUA, 19.80)

José Jacques Pena – 39.º lugar em Pistola Livre 50m (533 pontos)

Medalha de ouro: Xu Haifeng (China, 566 pontos)

José Jacques Pena – 42.º lugar em Pistola Rápida 25m (571 pontos)

Medalha de ouro: Takeo Kamachi (Japão, 595 pontos)

Luís Monteiro – 43.º lugar individual em Pentatlo Moderno (4.332 pontos)

Medalha de ouro: Daniele Masala (Itália, 5.469 pontos)

Roberto Durão – 44.º lugar individual em Pentatlo Moderno (4.321 pontos)

Medalha de ouro: Daniele Masala (Itália, 5.469 pontos)

Manuel Barroso – 49.º lugar individual em Pentatlo Moderno (4.085 pontos)

Medalha de ouro: Daniele Masala (Itália, 5.469 pontos)

Fernando Mamede – desistiu nos 10.000 metros

Medalha de ouro: Alberto Cova (Itália, 27.47.54)

Muitas edições depois... o ouro! Carlos Lopes foi gigante entre os gigantes na maratona de Los Angeles, que agarrou aos televisores milhões de portugueses. A corrida em si foi dura, com muito calor à mistura, mas a capacidade de sofrimento de quem tinha sido atropelado na antecâmara da prova valeu por tudo quando, mais de duas horas depois, se deu a entrada no Estádio Olímpico, de braço no ar, a comemorar a vitória com mais de 90 mil espectadores que enchiam o Los Angeles Memorial Coliseum. Mais do que uma medalha nunca antes conquistada, o atleta ‘leonino’ provou nesse dia que nós, os tais pequenos portugueses, podemos ser tão grandes como os maiores, cumprindo aquele que é também o lema do Sporting Clube de Portugal.

A outra grande aposta nacional e do Clube, Fernando Mamede, acabou por desistir nos 10.000 metros quando era o principal favorito teórico ao triunfo final, mas Ezequiel Canário teve uma prestação muito positiva nos 5.000 metros com um nono lugar. Roberto Durão, o grande responsável pela criação da secção de pentatlo moderno, esteve também presente nos Jogos com Luís Monteiro e Manuel Barroso.

A figura dos Jogos de 1984: Carl Lewis

Conta-se que quando entrou na universidade Carl Lewis disse: “Quero ser milionário e não quero um trabalho a sério”. A sua participação nos Jogos de 1984 é elucidativa: propôs-se ganhar quatro medalhas (tal como Jesse Owens, outro herói negro) para receber mais dinheiro. Ganhou as quatro competições – 100m, os 200m, os 4x100m e o salto em comprimento – mas viria a perder milhões. A arrogância, o estilo espampanante, e a comparação com Michael Jackson não caíram bem na Coca-Cola e na Nike.

A história dos Jogos de 1984: Jeff Blatnik

A luta greco-romana vale tanto como qualquer outra modalidade mas raramente se vê um pavilhão inteiro de pé. É raro mas... acontece. Jeff Blatnick era um lutador norte-americano que, em condições normais, brilharia nos Jogos de 1980. O boicote dos EUA ao evento de Moscovo adiou o sonho, que ficou em risco quando lhe foi diagnosticado um cancro em 1982, dois anos antes das Olimpíadas de Los Angeles. O certo é que recuperou, ganhou o ouro (a primeira entrevista foi dada em lágrimas, literalmente) e só se retirou para combater – e vencer, de novo – outro cancro.

Os mais medalhados dos Jogos de 1984

EUA: 174 medalhas (83 ouros, 61 pratas e 30 bronzes)

RFA: 59 medalhas (17 ouros, 19 pratas e 23 bronzes)

Roménia: 53 medalhas (20 ouros, 16 pratas e 17 bronzes)