Your browser is out-of-date!

Update your browser to view this website correctly. Update my browser now

×

Está aqui

SEUL – 17 de Setembro a 2 de Outubro de 1988

Domingos Castro – 4.º lugar nos 5.000 metros (13.16.09)

Medalha de ouro: John Ngugi (Quénia, 13.11.70)

Eskilsson (Suécia) – 5.º lugar no futebol

Medalha de ouro: URSS

Mário Silva – 9.º lugar nos 1.500 metros (3.38.77)

Medalha de ouro: Peter Rono (Quénia, 3.35.96)

Luís Barroso – 4.º lugar na Série 3 dos quartos-de-final dos 200 metros (20.81)

Medalha de ouro: Joe DeLoach (EUA, 19.75)

João Lima – 6.º lugar na Série 5 da 1.ª Eliminatória dos 110 metros barreiras (14.73)

Medalha de ouro: Roger Kingdom (EUA, 12.98)

Artur Costa – 30.º lugar nos 1.500 metros livres (15.56.13)

Medalha de ouro: Vladimir Salnikov (URSS, 15.00.45)

Hélder Oliveira – 39.º lugar nos 20km marcha (1.27.39)

Medalha de ouro: Jozef Pribilinec (Rep. Checa, 1.19.57)

Pedro Lima (Angola) – 42.º lugar nos 100 metros mariposa (59.21)

Medalha de ouro: Anthony Nesty (Suriname, 53.00

Pedro Lima (Angola) – 62.º lugar nos 100 metros livres (55.53)

Medalha de ouro: Matt Biondi (EUA, 48.63)

Pedro Lima (Angola) – desqualificado nos 50 metros livres

Medalha de ouro: Matt Biondi (EUA, 22.14)

Pedro Agostinho – sem tempo na 1.ª Eliminatória dos 100 metros

Medalha de ouro: Carl Lewis (EUA, 9.92)

Dionísio Castro – sem tempo na 1.ª Eliminatória dos 10.000 metros

Medalha de ouro: Brahim Boutayeb (Marrocos, 27.21.44)

Luís Barroso, Pedro Agostinho e Arnaldo Abrantes – desqualificados nas meias-finais da estafeta de 4x100 metros

Medalha de ouro: URSS (38.19)

Domingos Castro chegou ao Sporting em 1984, ainda antes do irmão gémeo, descoberto pelo mestre dos mestres, Moniz Pereira. Ganhou Campeonatos Nacionais, Taça dos Clubes Campeões Europeus de Corta-Mato (cinco individuais, sete colectivas) e até duas maratonas (Paris e Roterdão). Ainda assim, existirão sempre 36 centésimas de segundo a separá-lo daquele que podia ter sido o maior feito de todos: uma medalha nos Jogos.

Foi essa a distância que o separou do alemão Hansjörg Kunze, numa prova de 5.000 disputada até à última. Ainda assim, Domingos foi o segundo melhor atleta português em Seul, apenas superado pela fantástica medalha de ouro de Rosa Mota na maratona. Numa participação modesta entre os atletas ‘verde e brancos’, nota para o quinto lugar do avançado Eskilsson pela Suécia e para a nona posição de Mário Silva nos 1.500 metros.

A figura dos Jogos de 1988: Greg Louganis

Greg Louganis era, de longe, o melhor especialista de saltos para a água na década de 80 mas já apanhara vários sustos, o principal dos quais quando ficou 20 minutos desmaiado após bater com a cabeça na prancha (1979). Nos Jogos de Seul, voltou a fazer o mesmo, teve de ser suturado com vários pontos, mas acabou a prova de forma brilhante, repetindo os ouros conquistados em 1984. Com uma nuance: na altura já sabia que tinha sido infectado com o vírus HIV e começara um duro tratamento meses antes. Florence Griffith Joyner venceu 100, 200 e 4x100 metros mas a polémica estalou quando uma atleta brasileira afirmou que a norte-americana mudara em termos físicos de um dia para o outro. Facto: nunca houve nada que revelasse qualquer substância ilícita, ao contrário do que aconteceu com o vencedor dos 100 metros masculinos, Ben Johnson

A história dos Jogos de 1988: Lawrence Lemieux

Lawrence Lemieux encontrava-se na segunda posição da vela (classe Finn), com boas perspetivas até de ganhar a medalha de ouro. No entanto, durante o percurso, reparou que Joseph Chan e Chaw Her Siew tinham caído da sua embarcação (classe 470) e mudou o percurso para salvar, com sucesso, os dois velejadores de Singapura. Com o desvio, o canadiano terminou a sua prova em 11.º mas recebeu a medalha Pierre de Coubertin pelo desportivismo que mostrou nos Jogos de Seul.

Os mais medalhados dos Jogos de 1988

URSS: 132 medalhas (55 ouros, 31 pratas e 46 bronzes)

RDA: 102 medalhas (37 ouros, 35 pratas e 30 bronzes)

EUA: 94 medalhas (36 ouros, 31 pratas e 27 bronzes)