Your browser is out-of-date!

Update your browser to view this website correctly. Update my browser now

×

Está aqui

ATENAS – 13 a 29 de Agosto de 2004

FRANCIS OBIKWELU – MEDALHA DE PRATA NOS 100 METROS (9.86)

Medalha de ouro: Justin Gatlin (EUA, 9.85)

IONELA TÂRLEA – MEDALHA DE PRATA NOS 400M BARREIRAS (53.38)

Medalha de ouro: Fani Chalkia (Grécia, 52.82)

RUI SILVA – MEDALHA DE BRONZE NOS 1.500 METROS (3.34.68)

Medalha de ouro: Hicham El Guerrouj (Marrocos, 3.34.18)

Francis Obikwelu – 5.º lugar nos 200 metros (20.14)

Medalha de ouro: Shawn Crawford (EUA, 19.79)

Ionela Târlea – 6.º lugar na estafeta de 4x400 metros (3.26.81)

Medalha de ouro: EUA (3.19.01)

Naide Gomes – 13.º lugar no heptatlo (6.151 pontos)

Medalha de ouro: Carolina Klüft (Suécia, 6.952 pontos)

Edivaldo Monteiro – 7.º lugar na Série 1 das meias-finais dos 400m barreiras (49.26)

Medalha de ouro: Félix Sánchez (Rep. Dominicana, 47.63)

Carlos Martins, Danny, Hugo Viana e Mário Sérgio – 14.º lugar no futebol

Medalha de ouro: Argentina

Olga Bolshova (Moldávia) – 24.º lugar no triplo salto (13.90)

Medalha de ouro: Françoise Mbango Etone (Camarões, 15.30)

Vítor Costa – 28.º lugar no lançamento do martelo (72.47)

Medalha de ouro: Koji Murofushi (Japão, 82.91)

Gaspar Araújo – 33.º lugar no salto em comprimento (7.49)

Medalha de ouro: Dwight Phillips (EUA, 8.59)

João Pires – 6.º lugar na Série 3 da 1.ª Eliminatória dos 800 metros (1.46.71)

Medalha de ouro: Yri Borzakovskiy (Rússia, 1.44.45)

Ana Dias – 62.º lugar na maratona (3.08.11)

Medalha de ouro: Mizuki Noguchi (Japão, 2.26.20)

Yuri Bilonog (Ucrânia) – venceu lançamento do peso mas medalha foi retirada

Medalha de ouro: Adam Nelson (EUA, 21.16)

Não poderia haver cenário tão perfeito para a melhor participação de sempre em termos nacionais e de Clube com outra curiosidade: o Sporting teve tantas medalhas como... Portugal. No regresso dos Jogos à sua ‘casa’, Atenas, os atletas ‘leoninos’ destacaram-se com a obtenção de duas pratas (Francis Obikwelu e a romena Ionela Târlea) e um bronze (Rui Silva). Nesta edição, Sérgio Paulinho foi também prata no ciclismo. Obikwelu e Ionela Târlea conseguiram ainda obter mais duas finais. Brilhante!

Obikwelu, nigeriano que chegou com 15 anos ao País e que se transferiu em 1996 para o Sporting, já contava com medalhas em nacionais, europeus e mundiais mas andava ainda à procura da glória olímpica. Após apuramentos tranquilos nas eliminatórias e nos quartos-de-final, o atleta deixou uma séria candidatura nas meias-finais, quando ficou em segundo apenas atrás do jamaicano Asafa Powell. Na final dos 100 metros, uma das provas mais mediáticas de qualquer edição dos Jogos, só Justin Gatlin conseguiu ser mais rápido do que o ‘leão’, que viria ainda a ficar em quinto nos 200 metros.

Já Ionela Târlea, contratada pelo Clube em 2003 para reforçar a equipa para a Taça dos Clubes Campeões Europeus quando já tinha sido campeã europeia dos 400 metros barreiras, chegou com tranquilidade à corrida decisiva, onde superou a ucraniana Tetyana Tereshchuk-Antipova numa ponta final emocionante, ficando apenas atrás da vencedora, a grega Fani Halkiá, que já terminara a meia-final à frente da romena. A atleta esteve ainda na final da estafeta de 4x400 metros, que concluiu num positivo sexto lugar.

Por fim, Rui Silva e a habitual ponta final a alta velocidade, que só não permitiu ultrapassar duas das maiores figuras de sempre dos 1.500 metros: o marroquino Hicham El Guerrouj e o queniano Bernard Lagat. Ainda assim, o ‘leão’ conquistou a medalha de bronze, batendo nomes como Timothy Kiptanui (Quénia).

A figura dos Jogos de 2004: Kelly Holmes

Michael Phelps iniciou uma era com a conquista de seis medalhas de ouro, Hicham El Guerrouj tornou-se o primeiro a ganhar o ouro nos 1.500 e nos 5.000 metros depois de Paavo Nurmi em 1924 mas Kelly Holmes teve um lugar especial nesta edição dos Jogos: quando todos os olhos estavam apontados a Paula Radcliffe (que tinha ganho seis das sete maratonas realizadas com os melhores tempos mundiais mas que acabou por desistir nos Jogos de 2004, ficando no chão da calçada a chorar numa imagem marcante de desespero), foi a ‘outra’ britânica a desafiar o impossível e a tornar-se numa heroína das Olimpíadas. A atleta sofreu para atingir o seu sonho que foi sendo adiado por lesões. Em 2003, um ano antes dos Jogos de Atenas, Kelly Holmes pensou mesmo suicidar-se. As pernas, magoadas, não a deixavam treinar-se convenientemente e foi-lhe diagnosticada uma profunda depressão. Curou-se graças ao consumo de serotonina e chegou aos Jogos como nova pela primeira vez na sua carreira. Conquistou o ouro nos 800m e nos 1500m, tornando-se a terceira mulher (após Tatiana Kazankina e Svetlana Masterkova) a vencer estas duas distâncias na mesma competição.

A história dos Jogos de 2004: Vanderlei e o padre invasor

Já se tinha visto de tudo – invasões de espetadores, de claques, até de atletas, mas nunca de um padre católico irlandês. Que teve mesmo influência direta na maratona dos Jogos de 2004: Cornelius ‘Neil’ Horan agarrou Vanderlei de Lima (que liderava a prova) aos 35 quilómetros e bastaram esses 20 segundos para o brasileiro passar do primeiro para o terceiro lugar. Apesar dos apelos, não havia nada a fazer. Horan, que já tinha invadido o Grande Prémio de Inglaterra um ano antes, foi condenado a 12 meses de pena suspensa mas ‘ganhou’ com o episódio – os seus livros venderam mais 80%. Já Vanderlei foi premiado posteriormente com a medalha Pierre de Coubertin

Os mais medalhados dos Jogos de 2004

EUA: 101 medalhas (36 ouros, 39 pratas e 26 bronzes)

Rússia: 90 medalhas (28 ouros, 26 pratas e 36 bronzes)

China: 63 medalhas (32 ouros, 17 pratas e 14 bronzes)