Your browser is out-of-date!

Update your browser to view this website correctly. Update my browser now

×

Sporting Olympics - Rio 2016 - Tóquio 2020

Alexis Santos

  • 27 Anos Natação
  • Data de nascimento 23 março 1992 185 cm | 72 kg
  • País Portugal

Está aqui

Biografia
Alexis Manaças da Silva Santos

O futuro da natação portuguesa já passou por Sant Cugat, na Catalunha, mas regressou agora à base: Alvalade. Foi lá que o nadador ‘leonino’ de 23 anos, Alexis Santos, esteve a treinar para conseguir os mínimos para as Olimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro – na esperança de um bom resultado, que compensasse a dureza dos treinos. E que apareceu mesmo.

Começava o dia pelas sete da manhã, a remar, correr ou andar de bicicleta durante 45 minutos. Às nove horas, com o pequeno-almoço já tomado, entrava na piscina para duas horas e meia de treino, seguindo de imediato para o ginásio até à hora de almoço. Depois de uma sesta, retomava os treinos com mais duas horas e meia na piscina e, para terminar, uma hora de trabalho abdominal ou dorsal. Não é difícil perceber porque é que, às nove da noite, já estava na cama; no dia seguinte, toda a cansativa rotina iria repetir-se. Estes foram os dias de Alexis Santos na Serra Nevada, onde foi realizando estágios, em média, a cada dois meses. O nadador do Sporting esteve a treinar-se na Catalunha desde a sua boa prestação nos Campeonatos do Mundo de Barcelona, realizados em 2013, viajando com frequência ao sul de Espanha para se exercitar em altitude. Todo um esforço que só seria premiado com o cumprimento de dois objectivos, um já alcançado: o primeiro era atingir as finais do Campeonato da Europa de 2014; o outro seria conseguir uma meia-final dos Jogos Olímpicos de 2016.

Em Berlim, no Campeonato da Europa, Alexis conseguiu uma proeza até então inalcançável por qualquer outro português: chegar à final de um Campeonato da Europa de piscina longa. Este seria o primeiro dos objectivos cumpridos. Não satisfeito, acabou por chegar a não uma, mas a duas finais – 400 metros e 200 metros estilos. Na hora das decisões, ficou-se pelo sétimo e oitavo lugares, batendo o seu recorde pessoal nas meias-finais dos 200m estilos (2.00.12). Na altura, o nadador lisboeta optou por não participar na prova de 50 metros costas, para poder estar na melhor forma possível nos 200 metros estilos, e deu-se bem: as duas finais acabaram por ‘saber a medalha’ para o português. A missão foi cumprida mas, após duas semanas de férias, começou a preparação para os Jogos Olímpicos de 2016 – ainda há outro objectivo para cumprir. Entretanto, sagrou-se pentacampeão nacional de Clubes e continua a somar bons resultados nos testes para o Rio de Janeiro, o grande objectivo da época.

Prémios

- Três finais do Campeonato da Europa de Piscina Curta e Longa

- Meias-finais do Campeonato do Mundo de Piscina Curta