Your browser is out-of-date!

Update your browser to view this website correctly. Update my browser now

×

Sporting Olympics - Rio 2016 - Tóquio 2020

Aruna Quadri

  • 31 Anos Ténis de Mesa
  • Data de nascimento 09 agosto 1988 190 cm | 80 kg
  • País Nigéria

Está aqui

Biografia
Aruna Quadri Akinade

Aruna Quadri chegou ao Sporting, em Agosto de 2015, com um currículo de peso: não só tinha sido tricampeão nacional de ténis de mesa pelo Toledos (representou o emblema açoriano durante quatro épocas, depois de uma no Novelense, no Porto), como foi eleito ‘apenas’ o melhor jogador mundial em 2014, ano em que chegou aos quartos-de-final do Campeonato do Mundo. Nada mau para começo de conversa, mas há mais: marcou presença nos Jogos Olímpicos de 2012, onde afastou o campeão espanhol Carlos Machado e teve um pavilhão inteiro a apoiá-lo no duelo frente ao turco de origem chinesa Bora Vang, onde haveria de perder. “Foi uma excelente prestação. Tive muita gente a apoiar-me em Londres e esse momento ficará para sempre na minha memória”, assegura o atleta, que já carimbou a presença no Rio de Janeiro, tornando-se o segundo jogador do Clube na modalidade a ir às Olimpíadas, depois da participação de André Silva (colega de Aruna no Toledos), em 2012.

Nascido na Nigéria, o jogador começou a praticar ténis de mesa aos sete anos. “Andava mais feliz quando podia estar na mesa, divertia-me imenso. Só nunca acreditei que pudesse chegar tão longe na modalidade”, garante o jogador, casado também com uma praticante e que alinha também pelos gauleses do Jura Morez TT. “Consegui grandes resultados nos Açores e alguns dos maiores clubes europeus começaram a seguir-me com mais atenção. Como os campeonatos são compatíveis, aceitei o convite de França”.

Por trás deste mesa-tenista está também... uma paramilitar. É verdade, não é exagero: Aruna Quadri faz parte do Corpo de Defesa Civil e Segurança na Nigéria, que tem como função primária proteger vidas e propriedades em articulação com a polícia. “Um chefe acreditou em mim, chamou-me e aceitei. Preferia ficar em Portugal mas é um futuro para mim depois de terminar a carreira no ténis de mesa e, se o meu país precisar dos meus serviços, voltarei logo!”, atira. “Normalmente dão possibilidades para se poder tirar licenças e seguirmos a carreira desportiva”, complementa o atleta.

Clubes anteriores
2010-2011 Associação Recreativa Novelense
2011-2015 Grupo Desportivo Toledos
2015- Sporting CP
Prémios

- Eleito o melhor jogador mundial do ano em 2014

- Melhor jogador Africano em 2014

- Eleito o melhor jogador em Portugal durante os últimos quatro anos consecutivos