Your browser is out-of-date!

Update your browser to view this website correctly. Update my browser now

×

Futsal

Foto César Santos

Triunfo no dérbi vale apuramento para a final da Taça de Portugal

Por Jornal Sporting
12 maio, 2018

Decisão com o Fabril disputa-se amanhã

Tão importantes como os jogos que valem troféus são aqueles que garantem o bilhete para os jogos decisivos. Numa meia-final de alta intensidade, o Sporting CP derrotou o rival Benfica por 4-2 e marcou encontro com o Fabril, que antes tinha vencido o Modicus, na final da Taça de Portugal.

Decididos a chegar rápido à vantagem, os leões conseguiram criar alguns lances de perigo logo no início do encontro e marcaram o golo inaugural por intermédio de Diogo, que enganou Roncaglio na marcação de um livre directo. Depois disso, o Benfica reagiu e ameaçou a baliza de André Sousa, sempre seguro na forma como abordou os lances. Fez várias defesas que impediram o empate. Do outro lado, os campeões nacionais nunca deixaram de tentar ampliar a vantagem, mas faltou pontaria para acertar nas redes encarnadas. Ao intervalo, ia valendo o golo de Diogo.

O dérbi ganhou emoção nos primeiros minutos da segunda parte, com o Benfica a conseguir chegar ao empate - Robinho ganhou espaço e rematou ao ângulo da baliza de André Sousa. Num momento de desconforto, os leões aumentaram a agressividade defensiva e voltaram à liderança no marcador. Em apenas 30 segundos, Dieguinho recuperou a bola, conduziu e assistiu Cavinato para o 2-1; depois, Deo desarmou um adversário e fez o 3-1 na cara de Cristiano (que tinha substituído o lesionado Roncaglio).

A partir daqui, o jogo ficou à medida da equipa de Nuno Dias. Mais serena e confiante, manteve a organização defensiva e teve oportunidades para poder marcar mais golos. Na melhor ocasião, Cardinal perdoou – a centímetros da baliza - após um truque de magia de Merlim. Ficou o aviso para o que viria pouco depois. Canto na direita do ataque verde e branco, tiro de Cary e João Matos a marcar no ressalto.

Com o tempo a esfumar-se, o Benfica apostou no 5x4 e ainda marcou o 4-2, por Tiago Brito. O último esforço do rival foi travado pelas pernas dos jogadores de Alvalade ou pelas mãos de André Sousa, confirmando a presença na quarta final da temporada. Terminado o dérbi lisboeta, ficámos com a certeza de que a Taça de Portugal de futsal será verde e branca – as cores do Sporting CP e do GD Fabril.

Foto César Santos

“Espero que este seja mais um ano de muitas conquistas”

Por Jornal Sporting
13 Jul, 2018

Deo renovou contrato com leões tendo já o ‘tetra’ em mente

É oficial: Deo continuará ao serviço do Sporting Clube de Portugal. Depois da conquista do tricampeonato, o ala brasileiro aumentou o vínculo com os leões e fez questão de demonstrar tudo o que isso significa para ele.

"Estou bastante feliz. Conseguir permanecer no Clube é muito bom para mim e acho que tenho feito por isso ao longo de todas as épocas, nesta também, onde fiz muitos bons jogos e garanti esta renovação. Acho que é merecido e estou satisfeito por continuar a representar o Sporting CP", começou por dizer, em exclusivo ao Jornal leonino, prosseguindo: "Espero corresponder às expectativas de todos. Tenho um enorme orgulho em vestir esta camisola e espero que este seja mais um ano de muitas conquistas", vincou.

O número 10 dos tricampeões nacionais em título, analisou a passada época, realçando tudo aquilo que esta trouxe. "Foi um ano maravilhoso e bastante positivo para todos. Conseguir o tricampeonato, no nosso Pavilhão, juntamente com as outras modalidades, é o maior de todos os troféus. Fazê-lo em casa, com todos os nossos adeptos, foi fantástico", sublinhou, deixando ainda um sonho no ar.

"Acredito que o ‘tetra’ seja possível. Temos uma grande equipa, onde estão a chegar jogadores de grande qualidade e que vão, com certeza, ajudar. Sabemos que será difícil, mas a mentalidade do Sporting CP será sempre ganhar todas as competições", assumiu.

Para terminar, Deo lembrou a importância dos Sportinguistas para que o sucesso do seu trajecto enquanto leão. "Obrigada por todos estes anos, pois desde que cheguei que fui sempre muito acarinhado pelos adeptos e pelo Clube. Queria dar os parabéns a todos eles, porque acreditaram muito em nós. Sempre que olhávamos para a bancada e precisávamos deles, estavam lá. Foram um jogador a mais nestas finais e espero que continuem a apoiar da mesma forma", rematou.

Foto D.R.

“Vou dar o meu melhor para ajudar o Sporting CP”

Por Jornal Sporting
10 Jul, 2018

Em estreia em terras lusas, Alex mostrou-se muito entusiasmado e determinado em começar o campeonato

Vindo directamente do Brasil, onde jogava no Corinthians, Alex chega a Portugal com vontade de vencer e conhecedor do Clube. “Estou muito entusiasmado. Conheço a equipa, sei que têm grande valor e excelentes adeptos e Sócios, apoiam de forma incondicional”, começou por dizer o ala.

Antes de chegar ao Sporting CP, o jogador brasileiro disputou o campeonato espanhol pelo Inter  Movistar, na época 2014/15, tendo estado ao serviço do Corinthians na temporada transacta, clube no qual contabilizou 31 jogos e cinco golos. Sobre a competição europeia e brasileira, Alex frisou que há algumas diferenças entre ambas: “A maior diferença penso que seja o calendário, visto que no Brasil podemos jogar três vezes numa semana. Estou habituado a uma carga exigente".

Em ano de foco no tetracampeonato, garantiu vir pronto e motivado para ajudar a equipa a fazer (mais) história. “Vamos trabalhar afincadamente para conquistar títulos, sejam nacionais ou a Liga dos Campeões. Em termos individuais, vou dar o meu melhor para ajudar a equipa a continuar a ganhar”, rematou.

Numa mensagem à massa adepta leonina, que considerou “excelente”, Alex garantiu esforço e dedicação para alcançar a glória. “Trabalharei muito para conseguirmos conquistar títulos e conto com todos vocês para continuarem a apoiar a nossa equipa.”                                  

Foto César Santos

"Espero terminar a carreira no Sporting CP"

Por Jornal Sporting
07 Jul, 2018

Léo está de regresso a uma casa da qual já tinha muitas saudades e promete voltar mostrar serviço com a Listada verde e branca

O ex-jogador do Kairat Almaty volta a jogar de leão ao peito após, na temporada 2016/2017, ter estado em Alvalade, contabilizando um total de 28 jogos e 11 golos. Léo, de 31 anos, chega depois de ter prometido um dia regressar e mostrou-se muito entusiasmado com o retorno. "Estou muito feliz por voltar ao Sporting CP. A minha intenção sempre foi voltar e espero terminar a carreira aqui", afirmou o fixo.

Quando Léo saiu do Clube, o Pavilhão João Rocha ainda estava a ser desenhado. Agora, o jogador vai ter a oportunidade de jogar na fortaleza leonina que já conhece. "Passei por Portugal o ano passado e vi a equipa a treinar. Achei o Pavilhão maravilhoso, todo o clima, a estrutura a organização... Deve ser óptimo jogar ali, a vontade de estar com os adeptos é enorme", declarou, mostrando conhecimentos da sua nova casa.

No sorteio da Liga dos Campeões, ditou a sorte que o Sporting CP defrontará o Kairat Almaty, equipa que de onde vem e que Léo representou durante oito anos. Apesar da comissão ter alterado e de muitos jogadores terem saído, agora jogador leonino considerou uma formação muito forte. "Joguei oito anos no Kairat por isso conheço-os bem. São uma equipa muito difícil e vamos ter de ter muito cuidado a jogar contra eles, tendo o Higuita (guarda-redes) como um dos pontos muitos fortes", explicou.

Aos Sportinguistas, Léo deixou uma mensagem, realçando todo o carinho que tiveram quando saiu. "Agradeço todas as mensagens que me enviaram quando sai do Sporting CP. Vou sempre ser leão e estou com muita vontade de conquistar todos os títulos e de, quem sabe, fazermos história e conquistarmos a UEFA Champions League", finalizou o fixo.

Foto DR

“Tenho de me adaptar à grandeza do Sporting CP”

Por Jornal Sporting
06 Jul, 2018

Erick Mendonça está de volta a casa e promete total entrega

Mais um filho da casa de regresso. Depois de ter estado emprestado ao Fundão, Erick Mendonça, agora com 22 anos, regressa ao Clube onde foi formado. 

“A sensação de voltar é muito boa, principalmente porque era algo por que andava a batalhar há algum tempo e o sentimento é o melhor”, começou por dizer, em exclusivo, ao Jornal leonino, lembrando também que o processo será de adaptação.

“Primeiramente, quero adaptar-me à nova realidade. Ainda que já estivesse habituado ao nível profissional, nunca é igual, porque tenho de me adaptar à grandeza do Sporting CP. Espero entrosar-me na equipa e jogar o máximo possível num âmbito de aprendizagem. Esse é o meu foco”, explicou.

O novo fixo dos leões promete esforço e dedicação, sempre com muito trabalho, como é seu costume. “É difícil acrescentar alguma coisa a uma equipa que já tem tantos bons jogadores, mas vou procurar trazer a minha simplicidade e humildade. Consigo entrar para todas as posições, o que será uma vantagem para mim, mas quero pensar mais naquilo que posso dar aos meus companheiros”, sublinhou.

Prestes a concretizar o sonho de jogar de verde e branco na nova casa das modalidades, Erick vincou o sentimento: “Quando jogava na formação, conseguirmos ter um pavilhão próprio sempre foi um sonho. Saí numa altura em que a sua construção começou e, agora que olho para a possibilidade de poder jogar no Pavilhão João Rocha, até me arrepio. Acho que vai ser um momento enorme e estou muito ansioso. Jogar em casa, num Pavilhão que é nosso, é algo que todos os jogadores ambicionam, ainda para mais com uma massa adepta como a nossa”, referiu.

Para terminar, o jovem atleta deixou a habitual mensagem aos adeptos: “Espero que continuem a apoiar o Sporting CP a ainda mais as modalidades, porque somos um Clube muito eclético e temos de nos gabar disso. Encher o João Rocha não custa nada. Será uma nova época de grandes conquistas”, rematou.

Foto César Santos

FC Feniks, Kairat Almaty e LSM Lida são adversários na UEFA Champions League

Por Jornal Sporting
05 Jul, 2018

Sporting CP ficou a conhecer o grupo da fase principal da prova europeia, que se irá realizar no Kosovo, em Outubro

Os anfitriões do FC Feniks, o Kairat Almaty (Cazaquistão) e o LSM Lida (Bielorrússia) são os adversários do Sporting CP na fase principal da UEFA Champions League.

O grupo foi conhecido esta quinta-feira depois do sorteio que se realizou em Nyon, na Suiça. 

Com entrada directa para esta etapa da competição europeia, disputada entre os dias 2 e 7 de Outubro, os tricampeões nacionais integram o grupo 4. 

 

Foto César Santos

"Ricardinho queria um contrato de duas épocas e nós oferecemos-lhe três"

Por Jornal Sporting
02 Jul, 2018

Em declarações à Sporting TV, Miguel Albuquerque explicou o motivo do não acordo com o internacional português

"Não houve especulação. O interesse do Sporting CP pelo Ricardinho foi bem real", revelou à Sporting TV Miguel Albuquerque, director da secção de futsal do Clube. Pela primeira vez, o dirigente abordou o tema e explicou o motivo do não acordo com o internacional português. 

"Falei com os representantes do Ricardo e falei com o próprio Ricardo. Ele só não é jogador do Sporting CP porque, do ponto de vista da proposta, queria um contrato de duas épocas e nós oferecemos-lhe um de três, sendo que os valores nada tinham que ver com os que apareceram na comunicação social. Nesse sentido, passaram-nos a informação de que, com a proposta dos três anos, os valores ficariam muito próximos daqueles que ganha em Espanha", afirmou. 
 
Na mesma entrevista, Miguel Albuquerque reforçou as críticas às agressões ao árbitro Sérgio Magalhães, um dos constituintes da equipa de arbitragem do jogo 3 da final do playoff, disputado no Pavilhão João Rocha, tendo também defendido que as avaliações aos juízes das partidas não deveriam ser condenadas pela Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF), dissociando a acção criminosa das suas palavras após o encontro.
 
"Não me colem a esse tipo de acontecimentos. Sou completamente contra. Mas não concordo com o facto de não se poder avaliar as arbitragens. Eu sou pago para colocar a minha secção a funcionar. Se não o fizer da melhor maneira, sou criticado. Se os árbitros são pagos para arbitrar, por que é que não podem ser criticados quando não fazem o trabalho devidamente?", questionou. 
 
Sobre a conquista do tricampeonato, atribuiu uma percentagem acima do 50% ao factor Pavilhão João Rocha. "O nosso domínio incomoda há muito tempo. Não é de agora. Nos últimos nove campeonatos, o Sporting CP venceu sete. Sinceramente, o peso do João Rocha, esta época, esteve acima dos 50%. O apoio do público foi fundamental. E atenção: não ganhámos porque temos um orçamento superior aos outros. Ganhámos porque fomos mais competentes do que os outros", finalizou.
Foto César Santos

Tripla crença de leão

Por Jornal Sporting
30 Jun, 2018

História foi feita em pleno João Rocha, onde a emoção dos protagonistas falou mais alto

O Sporting Clube de Portugal sagrou-se tricampeão nacional de futsal esta tarde. Entre as lágrimas e os abraços, houve algo que ficou bem vincado: no Pavilhão João Rocha, só os leões ganham títulos. 

De coração aberto falou-nos Miguel Albuquerque, director da secção de futsal, que não poupou nas palavras para valorizar todo o trabalho desenvolvido. 

"Disse muitas vezes que esta final se jogava a cinco jogos, por muito que a quiséssemos fechar mais rápido. Todos eles, no nosso departamento de futsal, são verdadeiros leões. Nós acreditamos sempre até ao fim e é este o espírito do Sporting CP. Enquanto aqui estiver há duas coisas que nunca vão acontecer: faltarem ao respeito do Sporting CP e deixar perder esta mística das modalidades. Isto não é um título de futsal, é muito mais que isso, é um título do Clube. Quem nos mantém vivos são estas modalidades, somos melhores e trabalhamos mais que todos os outros. Valorizem e desfrutem, pois este é o Sporting Clube de Portugal que aprendi a amar", confessou, passando a bola ao míster Nuno Dias, cujo sorriso não enganava.

"Por tudo aquilo que fizemos, por todo o trajecto desde Agosto, foi um triunfo mais que justo. Sinceramente, acho que foi uma época notável e estamos todos de parabéns. Foi muito difícil, tentaram de tudo, mas como somos um grande grupo conseguimos tudo isto, ultrapassando todas as dificuldades juntos. Estes adeptos merecem tudo, não há palavras para descrever o amor deles", sublinhou.

Ainda que fora desta fase final devido a lesão, um capitão nunca abandona o barco. João Matos, de braçadeira no braço e leão rampante ao peito, lembrou que foi preciso atitude de campeão para este título: "Somos os justos vencedores pela globalidade do campeonato que fizemos, pela nossa regularidade e qualidade. Mostrámos a fibra de que somos feitos, não foi fácil, mas todos nós mostrámos a verdadeira raça de leão que este plantel tem vindo a demonstrar ao longo destes meses de trabalho. Temos todo o mérito", vincou.

Leia mais reacções à conquista do tricampeonato. 

Cardinal: "Foi, sem dúvida, muito especial. Jogámos uma final muito difícil, mas eu estava confiante. Sabia que íamos ganhar. Foi o ano mais difícil da minha vida, mas graças a Deus deu tudo certo"
Edgar Varela: "Trabalhámos muito para isto. É um feito histórico para nós e estou mesmo muito contente"
Deo: "Sofri muito neste jogo, mas a nossa equipa foi guerreira e conseguimos o tricampeonato em casa"
Pedro Cary: "O Sporting CP é muito grande. Os parabéns a este Clube fantástico"
André Sousa: "É a recompensa de muito trabalho. O título ficou bem entregue a estes adeptos que tanto nos apoiaram"
Fortino: "Temos que comemorar. Todos os Sportinguistas devem estar orgulhosos desta modalidade"
Dieguinho: "Ninguém merecia este título mais que nós. Este grupo trabalha muito e está coroado com esta conquista"
Cavinato: "É um sentimento muito especial termos vindo tudo isto. Força Sporting"

Foto César Santos

“Sinto-me um treinador orgulhoso”

Por Jornal Sporting
30 Jun, 2018

Nuno Dias foi o porta-voz da felicidade leonina num momento único da modalidade

O tricampeonato foi conquistado e, com ele, Nuno Dias, treinador da equipa de futsal do Sporting CP conta com quatro títulos em cinco épocas e não deixou de relembrar o excelente ano que o seu grupo protagonizou. 

"Sinto-me um treinador orgulhoso. Estou super feliz, pois conseguimos fazer algo inédito. Continuamos a bater recordes atrás de recordes. O Sporting CP acabou uma fase regular de 26 jogos com 25 vitórias e um empate. Conquistámos a Taça de Honra de Lisboa, a Taça de Portugal, a Supertaça e o Campeonato Nacional. Somos tricampeões nacionais e vice-campeões europeus pelo segundo ano consecutivo. Foi uma época notável a todos os níveis e estamos todos de parabéns por aquilo que alcançámos. Nós e o Sporting CP, por tudo aquilo que conquistou enquanto Clube eclético. Obrigada também aos atletas que foram extraordinários", começou por dizer.

"Equilíbrio", foi esta a palavra chave para a análise do técnico leonino a esta fase final. "Está à vista de toda a gente que a nota dominante é o equilíbrio. Três jogos com prolongamento numa final à melhor de cinco, sendo que os dois que não foram a prolongamento acabaram por serem ganhos pela margem mínima. São duas equipas que cada vez se conhecem melhor e temos que dar os parabéns ao adversário pela qualidade que evidenciou nesta final e isso também valoriza a nossa vitória", sublinhou. 

Por fim, Nuno Dias deu uma palavra à sua equipa técnica, que devido a castigo, ocuparam o seu lugar nos últimos dois jogos: "Estou rodeado de gente de muita qualidade, como é o caso do Raúl Oliveira e do Paulo Luís, que são elementos preponderantes. Por isso é que somos realmente uma equipa técnica. Eles merecem medalha de ouro, pelo trabalho que fizeram para sermos campeões", concluiu.

Foto César Santos

Com o "tri" do futsal... E tudo o Sporting CP levou

Por Jornal Sporting
30 Jun, 2018

Nova vitória nos penáltis dita terceiro título de campeão dos leões de Nuno Dias, frente ao eterno rival

A equipa principal de futsal do Sporting Clube de Portugal conquistou, nesta tarde de sábado, o tricampeonato nacional ao derrotar o Benfica nos penáltis, depois do prolongamento ter ditado um empate (3-3).

Na decisão por castigos máximos, Fortino inaugurou as penalidades de sucesso, seguindo-se Deives que viu Gonçalo Portugal negar-lhe o golo. Diogo apontou o segundo penálti para os leões e o capitão Bruno Coelho teve pontaria a mais e acertou na trave, dando automaticamente o título ao Sporting CP.

O encontro começou como se poderia esperar: muita contenção, espaços concedidos reduzidos ao milímetro, com o Benfica a aproveitar melhor as poucas oportunidades que ambas as equipas iam tendo, como a bola ao poste de Deivis (9') ou ainda Raúl Campos isolado a permitir a André Sousa fechar bem o ângulo.

O intervalo surgiu sem mexidas no marcador, mas o segundo tempo começou precisamente com o rival a conseguir a primeira vantagem. Fernandinho entrou pela esquerda e encontro Raúl Campos solto na direita, que apenas encostou o pé. Corria o segundo minuto da etapa complementar e sete minutos depois, Henmi aumentou para 2-0. Parecia tudo mais complicado para os bicampeões nacionais, à procura do seu "tri", mas nem dois minutos volvidos, Pany Varela voltou a trazer a esperança à quadra do Pavilhão João Rocha. Fortino empatou a quatro minutos do apito final do encontro, pelo que houve necessidade de se recorrer a mais 10 minutos extra. Fernandinho, para o Benfica (primeiro), e Fortino (de novo), para o Sporting CP, deixam tudo na mesma e com necessidade de se recorrer aos penáltis para se encontrar o campeão nacional 2017/18. E não foi um campeão qualquer: foi o tricampeão, que para a fase regular da Liga Sport Zone já não perde há mais de três anos!

Aliás, com o fecho da competição do futsal, termina a época das modalidades de pavilhão, que significou o pleno do Sporting CP em Portugal. Um registo histórico do Clube que amanhã, domingo, fará 112 anos marcados pela Glória que ainda hoje se celebra. O Sporting é isto!

Páginas

Subscreva RSS - Futsal