Your browser is out-of-date!

Update your browser to view this website correctly. Update my browser now

×

Está aqui

Grupo Stromp, Os Cinquentenários e os Leões de Portugal

O Sporting Clube de Portugal conta com três importantes grupos que passamos a descrever.

O primeiro, denominado Grupo Stromp nasceu a 18 de Dezembro de 1962, por um grupo de 22 ilustres leões inspirados nos valores e ideais de um dos fundadores do Sporting Clube de Portugal.

Os 22 fundadores foram: Alfredo Mesquita; Alfredo Soares de Oliveira; Almiro da Maia Loureiro (Cap.); António da Cunha Rosa; Artur Luís Ferreira da Cunha Rosa (Dr.); Carlos Queiroga Tavares; César Pedrosa Vitorino; Faustino Manuel David; Fernando Barros Vieira Ramos; Francisco Silva; Francisco Simões; Francisco Teotónio Madeira; Guilherme Correia César; João Varandas; José Nunes dos Santos (Dr.); Luís Neves; Manuel das Neves Barreto (Eng.); Manuel da Silva Júnior; Mário Ferreira da Cunha Rosa; Octávio dos Santos Barroza; Pedro José Nogueira e Rolando Soares Oliveira.

As condições de admissão no Grupo Stromp exigem, pelo menos, um mínimo de 10 anos de Sócio do Sporting Clube de Portugal e uma relevante actividade de dirigente, atleta ou associado do Clube.

Os fundadores decidiram elaborar um conjunto de princípios de funcionamento e actuação do Grupo Stromp (em alternativa à tradicional elaboração de estatutos) donde se destacavam a não interferência nas competências das direcções do Clube e a participação em acções que visassem a defesa dos superiores interesses do Sporting Clube de Portugal e o reforço do prestígio e da grandeza do Clube.

O Grupo Stromp instituiu prémios anuais para distinguir os mais ilustres Sportinguistas, atletas ou não, que tenham contribuído para o engrandecimento do Clube. A entrega dos prémios é um grande acontecimento leonino e um motivo de orgulho para os homenageados.

No entanto, e para além destes importantes prémios, o Grupo Stromp tem participado em várias iniciativas: intervenção em Congressos Leoninos, atribuição da Taça Francisco Stromp, homenagem a dirigentes, técnicos, atletas e outros Sportinguista que de uma forma ou de outra tenham servido o Sporting Clube de Portugal de forma materialmente desinteressada.

Actualmente com 50 membros, o Grupo Stromp é dirigido por uma Comissão Directiva composta por Paulo Abreu (Presidente), Vitor Salgado (Vogal) e José Carlos Estorninho (Vogal).

A 18 de Junho de 1969, no decorrer de uma reunião convocada pelo então associado nº53, Contra-Almirante Joel Azevedo da Silva Pascoal (anterior Presidente da Direcção do Clube), nasce o Grupo Os Cinquentenários que integra os associados com mais de 50 anos de filiação ao Sporting Clube de Portugal.

Um dos motivos que logo cativou os possíveis interessados (e, que ainda hoje se mantem) resultava da particularidade feliz de, por principio, não se estabelecer quaisquer clausulas limitativas de ingresso, bastando para tal que os candidatos apresentassem como credencial única, mais de meio século de associativismo continuado no seio da Família Leonina.

Regulamentou-se também que, a partir de 1 de Janeiro de cada ano, ingressavam automaticamente no Grupo Os Cinquentenários, como membros de pleno direito, os Sócios do Sporting Clube de Portugal que, no decorrer do mesmo, completassem cinco décadas de filiação.

No entanto, a atribuição do emblema dos 50 anos - que a nível clubista distingue os Sócios Cinquentenários - é prerrogativa do Sporting Clube de Portugal, cabendo ao respectivo Conselho Directivo a iniciativa e responsabilidade da entrega.

O grupo Os Cinquentenários promovem regularmente iniciativas para melhor conhecimento do Sporting e para defesa dos valores e princípios éticos e desportivos do Clube. As memórias Sportinguistas dos Cinquentenários, muitos deles antigos atletas, representam uma história viva de importância insubstituível para o Clube de Alvalade.

Actualmente, este grupo é dirigido por uma Comissão Directiva constituída pelos Associados: Carlos de Araújo Sequeira, (Presidente), Mário Soares Casquilho, (Vice presidente), Mª de Lourdes Borges de Castro, Carlos Canário e Isabel Batalha Ribeiro e realiza normalmente, quatro convívios anuais. No final de cada encontro é cantado uma música própria, o ‘Menelik’.

Por último, os Leões de Portugal nasceram, em 1984, como Grupo de Solidariedade Sportinguista, com o objectivo de promover acções sociais em benefício dos associados do Sporting Clube de Portugal e seus familiares. Em 1997, uma vez comprovada e reconhecida a sua utilidade pública, passou a Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS), conforme publicado em Diário da República – III Série, N.º 209, de 10 de Setembro de 1997.

Sem sede durante 13 anos, foram desenvolvendo as actividades possíveis, com verbas conseguidas através da generosidade dos seus fundadores e de donativos de Sócios do Clube que, ao tomarem conhecimento da existência dos Leões de Portugal e das acções e objectivos a que se propunham, se tornavam associados deste Grupo e, se possível, contribuíam com os seus donativos.

Desde a sua fundação, sempre pretenderam apoiar os mais jovens associados do Clube, através da concessão de Bolsas de Estudo para o ensino básico, secundário e superior. Mas o seu apoio não se limitou apenas aos jovens, também desde o início das suas actividades se têm vindo a desenvolver inúmeras acções de carácter social dirigidas aos mais idosos.

As Direcções do Sporting Clube de Portugal têm vindo a reconhecer o esforço desenvolvido pelos Leões de Portugal desde a sua fundação e foram manifestando e concretizando, gradualmente, o seu apoio, disponibilizando, em 1997, uma sala para servir de sede.

O derradeiro desafio a que os Leões de Portugal se propuseram recentemente foi  a criação de um Centro de Dia no novo Estádio José Alvalade, no sentido de tentar combater a solidão e o isolamento dos Sócios mais idosos e de contribuir para a melhoria da sua qualidade de vida e para a promoção da sua autonomia. Com efeito, pretende-se que aquele espaço transmita um sentimento de pertença e possibilite um permanente ponto comum de identificação interpessoal – o seu ‘Sportinguismo’.

A Associação de Solidariedade Sportinguista, os Leões de Portugal (actualmente com 800 Sócios) é a única instituição de solidariedade da Europa dirigida aos associados de um clube desportivo, e é actualmente presidida por António Menezes Rodrigues.