Your browser is out-of-date!

Update your browser to view this website correctly. Update my browser now

×

Club

P.Cristóvão: ‘Condições pré-históricas’

Por sporting
27 Nov, 2011

No final do encontro com o Benfica, Paulo Pereira Cristóvão falou sobre as “condições pré-históricas e a sobrelotação da bancada destinada aos adeptos do Sporting. Não sei o que se passa com a bilhética deste clube.”

No final do encontro com o Benfica, Paulo Pereira Cristóvão falou sobre as “condições pré-históricas e a sobrelotação da bancada destinada aos adeptos do Sporting. Não sei o que se passa com a bilhética deste clube.” O dirigente «verde e branco» denunciou ainda o facto dos sportinguistas serem impedidos de abandonar a caixa de segurança durante o jogo. “Não podiam sair para ir à casa de banho, ou ao bar e exigiram 22 euros por bilhete. Graças a Deus que sou do Sporting. Felizmente que o que se passou foi presenciado por elementos do Conselho Directivo do Sporting e não comunicado por terceiros. Vamos denunciá-la a quem de direito. Ao contrário de outros, somos pessoas de bem, educadas e civilizadas,” finalizou Pereira Cristóvão. Recorde-se que Paulo Pereira Cristóvão liderou a comitiva composta por: Ricardo Tomás, Rui Paulo Figueiredo, João Pedro Varandas, Pedro Cunha Ferreira, João Pedro Silva, João Mota Lopes, Rafael Lucas Pereira, Luís Natário, Manuel Fernandes e Roberto Severo "Beto". Texto: Andreia Alexandre

P.Cristóvão: ‘Condições pré-históricas’

Por sporting
27 Nov, 2011

No final do encontro com o Benfica, Paulo Pereira Cristóvão falou sobre as “condições pré-históricas e a sobrelotação da bancada destinada aos adeptos do Sporting. Não sei o que se passa com a bilhética deste clube.”

No final do encontro com o Benfica, Paulo Pereira Cristóvão falou sobre as “condições pré-históricas e a sobrelotação da bancada destinada aos adeptos do Sporting. Não sei o que se passa com a bilhética deste clube.” O dirigente «verde e branco» denunciou ainda o facto dos sportinguistas serem impedidos de abandonar a caixa de segurança durante o jogo. “Não podiam sair para ir à casa de banho, ou ao bar e exigiram 22 euros por bilhete. Graças a Deus que sou do Sporting. Felizmente que o que se passou foi presenciado por elementos do Conselho Directivo do Sporting e não comunicado por terceiros. Vamos denunciá-la a quem de direito. Ao contrário de outros, somos pessoas de bem, educadas e civilizadas,” finalizou Pereira Cristóvão. Recorde-se que Paulo Pereira Cristóvão liderou a comitiva composta por: Ricardo Tomás, Rui Paulo Figueiredo, João Pedro Varandas, Pedro Cunha Ferreira, João Pedro Silva, João Mota Lopes, Rafael Lucas Pereira, Luís Natário, Manuel Fernandes e Roberto Severo "Beto". Texto: Andreia Alexandre

Comunicado

Por sporting
27 Nov, 2011

O Sporting Clube de Portugal lamenta as condições proporcionadas aos seus adeptos no Estádio da Luz.

O Sporting Clube de Portugal lamenta as condições proporcionadas aos seus adeptos no Estádio da Luz. Desde o início que o Benfica tinha conhecimento, face ao número de bilhetes vendidos, da quantidade de adeptos do Sporting que iam estar presentes no Estádio. Colocar cinco pontos de acesso para a revista de todos os adeptos revela, claramente, uma vontade expressa de provocar uma entrada tardia, gerando tensões completamente evitáveis. Paralelamente, as condições dispensadas aos adeptos que pagaram o seu bilhete são no mínimo lamentáveis, quer pela falta de acesso de alguns sectores a unidades sanitárias, quer a bares, não sendo possível, sequer, comprar uma garrafa de água. Para além disto, constatou-se uma sobrelotação do espaço disponibilizado aos adeptos do Sporting, indiciando assim que o número de lugares disponíveis era bastante inferior ao dos bilhetes vendidos para aqueles mesmos sectores. Foi claro, para quem esteve junto dos adeptos, que a rede colocada prejudica claramente a visão. É lamentável, pelas razões referidas, que um clube como o Sport Lisboa e Benfica receba a equipa visitante deste modo inqualificável. O espectáculo deve registar-se dentro do campo e não em atitudes exteriores, que pouco dignificam o futebol português. O Sporting Clube de Portugal reitera que, face às condições encontradas, a decisão da Direcção de se juntar aos adeptos, e de sentir directamente as condições que lhes eram facultadas, foi a mais acertada, e as palavras proferidas pelo vice-presidente Paulo Pereira Cristóvão expressam bem a nossa indignação. O Sporting Clube de Portugal tem rosto, o seu vice-presidente este sábado representou-o, e não se esconde atrás de declarações de funcionários da comunicação. Por outro lado, a Direcção do Sporting Clube de Portugal não se revê nos danos causados após o jogo e igualmente condena o facto de, ainda nesta mesma noite, ter sido atirado um “very-light” para a cobertura do seu Estádio. Luís Godinho Lopes Presidente do Conselho Directivo

Comunicado

Por sporting
27 Nov, 2011

O Sporting Clube de Portugal lamenta as condições proporcionadas aos seus adeptos no Estádio da Luz.

O Sporting Clube de Portugal lamenta as condições proporcionadas aos seus adeptos no Estádio da Luz. Desde o início que o Benfica tinha conhecimento, face ao número de bilhetes vendidos, da quantidade de adeptos do Sporting que iam estar presentes no Estádio. Colocar cinco pontos de acesso para a revista de todos os adeptos revela, claramente, uma vontade expressa de provocar uma entrada tardia, gerando tensões completamente evitáveis. Paralelamente, as condições dispensadas aos adeptos que pagaram o seu bilhete são no mínimo lamentáveis, quer pela falta de acesso de alguns sectores a unidades sanitárias, quer a bares, não sendo possível, sequer, comprar uma garrafa de água. Para além disto, constatou-se uma sobrelotação do espaço disponibilizado aos adeptos do Sporting, indiciando assim que o número de lugares disponíveis era bastante inferior ao dos bilhetes vendidos para aqueles mesmos sectores. Foi claro, para quem esteve junto dos adeptos, que a rede colocada prejudica claramente a visão. É lamentável, pelas razões referidas, que um clube como o Sport Lisboa e Benfica receba a equipa visitante deste modo inqualificável. O espectáculo deve registar-se dentro do campo e não em atitudes exteriores, que pouco dignificam o futebol português. O Sporting Clube de Portugal reitera que, face às condições encontradas, a decisão da Direcção de se juntar aos adeptos, e de sentir directamente as condições que lhes eram facultadas, foi a mais acertada, e as palavras proferidas pelo vice-presidente Paulo Pereira Cristóvão expressam bem a nossa indignação. O Sporting Clube de Portugal tem rosto, o seu vice-presidente este sábado representou-o, e não se esconde atrás de declarações de funcionários da comunicação. Por outro lado, a Direcção do Sporting Clube de Portugal não se revê nos danos causados após o jogo e igualmente condena o facto de, ainda nesta mesma noite, ter sido atirado um “very-light” para a cobertura do seu Estádio. Luís Godinho Lopes Presidente do Conselho Directivo

Sporting sempre pioneiro!

Por sporting
25 Nov, 2011

O Sporting assinalou, na manhã de sexta-feira, no hall vip do Estádio José Alvalade, a entrada em funcionamento do Programa de DAE (desfibrilhação automática externa).

O Sporting assinalou na manhã de sexta-feira, no hall vip do Estádio José Alvalade, a entrada em funcionamento do Programa de DAE (desfibrilhação automática externa). Esta iniciativa surge no âmbito da criação de Programas de DAE. O Sporting possui, neste momento, 18 operacionais e três desfibrilhadores externos. Na demonstração realizada na manhã de sexta-feira, José Diogo Salema (director de campo) e Helena Duarte (coordenadora do Multidesportivo), foram os operacionais do Sporting que demonstraram o que aprenderam no período de formação dada pelo INEM e a Ocean Medical. Francisco Castro, médico da Ocean Medical e responsável pela formação, salientou: “Vamos fazer uma pequena simulação de paragem cardio-respiratória.” Miguel Oliveira Soares, presidente do INEM, disse: “ Nesta operação houve três pontos fundamentais: o primeiro foi não haver a preocupação de saber cor clubística da vítima; o segundo é que o Sporting deu um exemplo que será seguido por muitos outros; o terceiro ponto está relacionado com o projecto que o INEM tem. Neste momento existem perto de oito mil operacionais que sabem fazer esta operação, que é importante para a cadeia de sobrevivência. O INEM passou de 90 ambulância com desfibrilhadores automáticos externos para mais de 400. Salvar mais vidas é o objectivo destas iniciativas.” Paulo Pereira Cristóvão, vice-presidente do Conselho Directivo, a terminar esta sessão disse: “Apraz-me registar que somos pioneiro em algo que para nós é extremamente importante: defesa intransigente das pessoas que nos visitam. Recebemos bem todos quantos nos visitam e isso traduz-se em dotar o Estádio com três desfibrilhadores e em breve teremos mais um. Estamos dotados de meios que nos permitem socorrer uma vítima.” O dirigente «leonino», no final da iniciativa, ofereceu ao presidente do INEM uma camisola do Sporting, que nas costas tinha estampado INEM 112. Depois dos aeroportos nacionais, companhias aéreas, casinos ou superfícies comerciais, também o Sporting recebeu do INEM um certificado que comprova a existência dos requisitos definidos no decreto-lei 188/2009 de 12 de Agosto, que regula a utilização de DAE por leigos: existência de equipamentos de DAE, formação de colaboradores do Sporting em Suporte Básico de Vida (SBV) e DAE, auditoria e controlo médico qualificados. Texto: Andreia Alexandre Fotos: Pedro Cruz

Sporting sempre pioneiro!

Por sporting
25 Nov, 2011

O Sporting assinalou, na manhã de sexta-feira, no hall vip do Estádio José Alvalade, a entrada em funcionamento do Programa de DAE (desfibrilhação automática externa).

O Sporting assinalou na manhã de sexta-feira, no hall vip do Estádio José Alvalade, a entrada em funcionamento do Programa de DAE (desfibrilhação automática externa). Esta iniciativa surge no âmbito da criação de Programas de DAE. O Sporting possui, neste momento, 18 operacionais e três desfibrilhadores externos. Na demonstração realizada na manhã de sexta-feira, José Diogo Salema (director de campo) e Helena Duarte (coordenadora do Multidesportivo), foram os operacionais do Sporting que demonstraram o que aprenderam no período de formação dada pelo INEM e a Ocean Medical. Francisco Castro, médico da Ocean Medical e responsável pela formação, salientou: “Vamos fazer uma pequena simulação de paragem cardio-respiratória.” Miguel Oliveira Soares, presidente do INEM, disse: “ Nesta operação houve três pontos fundamentais: o primeiro foi não haver a preocupação de saber cor clubística da vítima; o segundo é que o Sporting deu um exemplo que será seguido por muitos outros; o terceiro ponto está relacionado com o projecto que o INEM tem. Neste momento existem perto de oito mil operacionais que sabem fazer esta operação, que é importante para a cadeia de sobrevivência. O INEM passou de 90 ambulância com desfibrilhadores automáticos externos para mais de 400. Salvar mais vidas é o objectivo destas iniciativas.” Paulo Pereira Cristóvão, vice-presidente do Conselho Directivo, a terminar esta sessão disse: “Apraz-me registar que somos pioneiro em algo que para nós é extremamente importante: defesa intransigente das pessoas que nos visitam. Recebemos bem todos quantos nos visitam e isso traduz-se em dotar o Estádio com três desfibrilhadores e em breve teremos mais um. Estamos dotados de meios que nos permitem socorrer uma vítima.” O dirigente «leonino», no final da iniciativa, ofereceu ao presidente do INEM uma camisola do Sporting, que nas costas tinha estampado INEM 112. Depois dos aeroportos nacionais, companhias aéreas, casinos ou superfícies comerciais, também o Sporting recebeu do INEM um certificado que comprova a existência dos requisitos definidos no decreto-lei 188/2009 de 12 de Agosto, que regula a utilização de DAE por leigos: existência de equipamentos de DAE, formação de colaboradores do Sporting em Suporte Básico de Vida (SBV) e DAE, auditoria e controlo médico qualificados. Texto: Andreia Alexandre Fotos: Pedro Cruz

Sporting pioneiro

Por sporting
24 Nov, 2011

O Sporting Clube de Portugal é o primeiro Clube desportivo a criar um Programa de Desfibrilhação Automática Externa.

O Sporting Clube de Portugal é o primeiro grande Clube desportivo a criar um Programa de Desfibrilhação Automática Externa para as instalações do seu Complexo Desportivo Alvalade XXI - Estádio José Alvalade e Multidesportivo. Com a criação deste Programa, o Clube assume um compromisso de salvar vidas, estando melhor preparado para responder eficazmente a eventuais casos de doença súbita e, em particular, de paragem cardiorrespiratória. Para assinalar a entrada em funcionamento do Programa de DAE do Clube, no âmbito da criação de Programas de DAE em locais de acesso ao público, o INEM e o Sporting organizam um evento no próximo dia 25 de Novembro, às 10h30m, no Hall Vip do Estádio José Alvalade. Este evento consiste na simulação de uma paragem cardiorrespiratória nas instalações do Estádio, permitindo dar a conhecer o funcionamento dos elos da Cadeia de Sobrevivência: pedir ajuda, accionando de imediato o Sistema Integrado de Emergência Médica; iniciar de imediato manobras de SBV; aceder à desfibrilhação tão precocemente quanto possível, mas apenas quando indicado. Em locais onde um Programa de DAE proporciona de imediato SBV e um primeiro choque com o DAE nos 3 minutos após o colapso, a taxa de sobrevivência de uma vítima de morte súbita é superior a 74%. Depois dos aeroportos nacionais, companhias aéreas, casinos ou superfícies comerciais, também o SCP recebeu do INEM um certificado que comprova a existência dos requisitos definidos no decreto-lei 188/2009 de 12 de Agosto, que regula a utilização de DAE por leigos: existência de equipamentos de DAE, formação de colaboradores do Sporting em Suporte Básico de Vida (SBV) e DAE, auditoria e controlo médico qualificados.

Sporting pioneiro

Por sporting
24 Nov, 2011

O Sporting Clube de Portugal é o primeiro Clube desportivo a criar um Programa de Desfibrilhação Automática Externa.

O Sporting Clube de Portugal é o primeiro grande Clube desportivo a criar um Programa de Desfibrilhação Automática Externa para as instalações do seu Complexo Desportivo Alvalade XXI - Estádio José Alvalade e Multidesportivo. Com a criação deste Programa, o Clube assume um compromisso de salvar vidas, estando melhor preparado para responder eficazmente a eventuais casos de doença súbita e, em particular, de paragem cardiorrespiratória. Para assinalar a entrada em funcionamento do Programa de DAE do Clube, no âmbito da criação de Programas de DAE em locais de acesso ao público, o INEM e o Sporting organizam um evento no próximo dia 25 de Novembro, às 10h30m, no Hall Vip do Estádio José Alvalade. Este evento consiste na simulação de uma paragem cardiorrespiratória nas instalações do Estádio, permitindo dar a conhecer o funcionamento dos elos da Cadeia de Sobrevivência: pedir ajuda, accionando de imediato o Sistema Integrado de Emergência Médica; iniciar de imediato manobras de SBV; aceder à desfibrilhação tão precocemente quanto possível, mas apenas quando indicado. Em locais onde um Programa de DAE proporciona de imediato SBV e um primeiro choque com o DAE nos 3 minutos após o colapso, a taxa de sobrevivência de uma vítima de morte súbita é superior a 74%. Depois dos aeroportos nacionais, companhias aéreas, casinos ou superfícies comerciais, também o SCP recebeu do INEM um certificado que comprova a existência dos requisitos definidos no decreto-lei 188/2009 de 12 de Agosto, que regula a utilização de DAE por leigos: existência de equipamentos de DAE, formação de colaboradores do Sporting em Suporte Básico de Vida (SBV) e DAE, auditoria e controlo médico qualificados.

Páginas

Subscreva RSS - Clube