Your browser is out-of-date!

Update your browser to view this website correctly. Update my browser now

×

Taxonomy term

Foto César Santos

Coates: "Quero dar tudo por quem confiou em mim"

Por Jornal Sporting
12 maio, 2016

Qualidade do central uruguaio fez com que o Sporting CP prolongasse por mais um ano o empréstimo do Sunderland

Sebastián Coates assinou pelos ‘leões’ em Janeiro e, para muitos dos adeptos do Clube de Alvalade, o central uruguaio era desconhecido. No entanto, depressa apareceu a opinião do seu companheiro de selecção e ex-colega em Liverpool, Luís Suárez: “Um jogador como o Sebastián acrescenta muita qualidade a uma equipa. Tenho a certeza de que será um excelente reforço”. Na verdade, à medida que Coates ia envergando a listada ‘verde e branca’, as declarações de Suárez foram-se revelando verdadeiras. A forma como Sebastián se impôs na defesa ‘leonina’, formando uma dupla extraordinária com Rúben Semedo, justifica na totalidade o prolongamento por mais um ano do empréstimo do Sunderland ao Sporting CP. O jogador não esconde as razões que o fizeram tomar esta decisão.

“Todos os jogadores sonham jogar num Clube onde se lute por títulos, com objectivos ambiciosos, e isso fez a diferença na minha vinda e na minha continuação”, referiu, para depois explicar o porquê de já se ter aventurado no ataque: “Pessoalmente, a minha primeira função é a de defender, mas se posso ajudar e chegar mais longe no ataque, fá-lo-ei”.

A preocupação de Jorge Jesus com o sector recuado foi algo que surpreendeu o internacional uruguaio de forma positiva, isto porque apesar de ter consciência de que os golos são necessários para conquistar vitórias, o trabalho na defesa é um pormenor que pode definir a vitória ou a derrota ao longo do encontro.

“O treinador preocupa-se muito com o que é defensivamente a equipa. Logicamente que os jogos se ganham com golos, mas ele preocupa-se muito em trabalhar a defesa e toda a equipa a defender. Isso não só nem todos os treinadores o fazem, como poucos o fazem. É isso que faz a diferença”, vincou Sebastián, que com os seus 1,96m tem sido uma autêntica parede nos duelos aéreos. No entanto, o central não esqueceu e reforçou a importância dos adeptos, a força que transmitem durante os noventa minutos de qualquer partida: “Encontrei um excelente Clube, com adeptos que estão sempre a puxar pelos jogadores e isso também faz com que o Sporting seja muito importante. Quero dar tudo por esta camisola, pelo Clube, por quem confiou em mim e oxalá que, colectivamente, tenhamos os resultados que todos queremos”.

Nos dias que correm, já não há nenhum adepto ‘sportinguista’ que não saiba que Coates é sinónimo de segurança defensiva e aplauda a alcunha que o atleta trouxe do Uruguai: ‘o chefe’.

Leia a entrevista na íntegra na edição do Jornal Sporting desta semana. 

Foto César Santos

Bruno de Carvalho: “Não há campeões antecipados”

Por Jornal Sporting
12 maio, 2016

O Presidente do Sporting deu uma entrevista exclusiva ao jornal do Clube antes da jornada decisiva

Temos de recuar 42 anos para podermos passar os olhos pela última vez em que Sporting CP e Benfica levaram a decisão do título português para a última jornada. Foi em 1974 que o ‘suspense’ ficou preso em milhões de gargantas até ao último apito do último jogo do Campeonato Nacional. A história não favorece o Clube de Alvalade, isto porque das 25 vezes em que esta situação aconteceu, no século XXI, quem entrou na frente acabou por festejar. O Presidente ‘leonino’ não se rende perante as estatísticas e ainda acredita numa reviravolta épica.

“À entrada para a última jornada, estamos a dois pontos do primeiro lugar. Não é, com certeza, o lugar onde gostaríamos de estar; gostávamos de estar em primeiro e não estamos. Ma estamos absolutamente focados neste jogo que falta e sabemos que, até ao último segundo, tudo pode acontecer – é essa a beleza do futebol. Enquanto matematicamente for possível e enquanto a vontade for grande tudo pode acontecer”, afirmou em entrevista exclusiva ao Jornal Sporting, referindo também o ambiente que se vive em torno deste último embate contra o Sp. Braga: “Vejo a equipa do Sporting CP completamente focada neste encontro e a acreditar que até ao fim pode ter a felicidade de comemorar um título que nos foge há muitos anos. Vamos, pelo menos, fazer o que está ao nosso alcance para alcançar o objectivo e isso passa por vencer este último jogo e acreditar até ao último segundo”.

É verdade que o sucesso ‘verde e branco’ não depende somente do que se passar no Estádio Municipal de Braga. Na Luz, à mesma hora do Sp. Braga-Sporting CP, estará a disputar-se o Benfica-Nacional, e Bruno de Carvalho não acredita que os jogadores do conjunto ‘madeirense’ queiram ser os “bobos da festa”.

“Quanto ao Benfica-Nacional, tenho andado a observar e ouvir o que se diz e parece que o Nacional não conta, que o adversário não tem mínimo interessa e que o jogo está ganho. Tenho sentido isso nas palavras dos comentadores afectos ao Benfica, mas não acredito nisso” vincou, antes de deixar rasgados elogios ao trabalho que tem sido feito por Rui Alves, o presidente ‘nacionalista’: “Sei que o Nacional é uma grande equipa, não acredito que queiram ser os bobos da festa do Campeonato. Sei o trabalho que o presidente Rui Alves faz ao colocar o Nacional no mapa e a verdade é que o Nacional começou a surgir e a lutar por lugares cimeiros, sendo uma presença assídua e natural na I Liga. O Benfica estará motivado porque a vitória lhe garantirá o Campeonato, acho que o Nacional vai estar motivadíssimo porque tem sido desdenhado nestes últimos tempos e isso não é merecido para uma equipa que tem feito as épocas que tem feito e que ganhou por mérito próprio o seu lugar neste Campeonato”.

Bruno de Carvalho rejeita balanços da temporada antes do soar dos apitos, embora o que se tem passado ao longo da mesma venha dar razão à competitividade que o líder ‘verde e branco’ sempre defendeu que iria existir. 

“O nosso objectivo sempre foi lutarmos e sermos campeões nacionais. Estamos a lutar e só no final veremos se somos ou não campeões. Só a partir daí dará para fazer o balanço desta época. Agora, mantendo o que disse o início desta temporada em relação a termos três grandes equipas que se reforçaram muito bem que seria um Campeonato muito bem disputados, com grandes jogadores, e que tinha a certeza de que seria um Campeonato que iria agradar aos amantes do futebol”, comentou, para depois finalizar com o desejo de que o lado bonito desta modalidade tem de continuar a passar dentro e não fora das quatro linhas, porque só assim haverá margem de progressão: “O jogo fora das quatro linhas está a emperrar o futebol português e não o deixa progredir. As pessoas lá fora também já o perceberam e é muito importante que as coisas se alterem e que consigamos ter estes Campeonatos bem disputados até ao fim, com boas equipas mas que consigamos acompanhar com outro tipo d dirigismo e regulamentação para que possamos crescer todos porque, no fundo, somos todos rivais mas vivemos todos do mesmo negócio, o futebol”.

Poderá ler a entrevista na íntegra na edição desta semana do Jornal Sporting. 

Preparação para o LASK

Por Sporting CP
09 Dez, 2019

Equipa verde e branca trabalhou na Academia Sporting

A equipa principal do Sporting Clube de Portugal regressou esta segunda-feira aos treinos depois de ter vencido o Moreirense FC por 1-0 para a Liga NOS. Os Leões deram início à preparação para a visita ao recinto do LASK, na Áustria, para a sexta e última jornada da fase de grupos da Liga Europa.

Os titulares do desafio contra o Moreirense FC fizeram trabalho de recuperação, enquanto os restantes trabalharam às ordens de Silas no relvado. As únicas excepções foram Jovane Cabral, que realizou trabalho de ginásio na parte inicial da sessão tendo depois integrado o treino sob vigilãncia médica, e Luís Neto, que saiu lesionado contra os minhotos ainda na primeira parte devido a uma fractura na grelha costal com pneumotórax associado. O defesa continua internado, ainda que a situação clínica esteja estável.

Os jovens Joelson Fernandes, Diogo Brás, Gonçalo Costa, Dimitar Mitrovski, Hugo Cunha e Eduardo Quaresma foram chamados por Silas e trabalharam com a equipa principal.

O conjunto Leonino volta a treinar esta terça-feira pelas 10h00. A sessão vai-se realizar à porta fechada na Academia Sporting.

Foto José Lorvão e Mário Vasa

Silas: “Foi um dos nossos melhores jogos”

Por Sporting CP
08 Dez, 2019

Declarações do técnico na conferência de imprensa

Após o triunfo por 1-0 sobre o Moreirense FC para a Liga NOS, Silas reagiu ao encontro e assegurou que esta foi uma das melhores partidas do Sporting Clube de Portugal em 2019/2020. Para o líder da equipa técnica verde e branca, a criação de muitas oportunidades foi importante.

Antes das perguntas ao treinador Leonino, foi divulgado o boletim clínico de Luís Neto, que saiu lesionado durante o primeiro tempo. O defesa sofreu uma fractura da grelha costal com pneumotórax associado, tendo seguido para o Hospital de Santa Maria, onde foi drenado. O jogador vai ficar internado durante alguns dias, mas encontra-se bem e estável.

Já Silas começou por comentar a partida, mostrando-se bastante satisfeito com o que viu dos seus jogadores. "Foi um jogo que controlámos com muitas oportunidades de golo. Foram pelo menos 28 remates. Podíamos ter estado em vantagem já na primeira parte. Foi um dos nossos melhores jogos, juntamente com o do PSV. Foi mais uma vitória em casa e temos de dar valor a isso. Foi uma vitória contra um adversário que fez algumas transições. Tirando isso, foi um jogo muito bem conseguido. Podíamos ter feito mais golos e se o tivéssemos feito seria um jogo mais tranquilo. Fomos justos vencedores e criámos muitas ocasiões. Todos os jogadores estiveram muito bem e estão de parabéns", começou por dizer no Auditório Artur Agostinho.

Questionado sobre a utilização de Luís Maximiano e se o jovem guarda-redes é agora o titular da baliza verde e branca, o técnico foi claro na resposta. "Nenhum dos dois se pode considerar titular ou intocável. Neste momento o Max está a jogar bem, mas o Renan é sempre opção. Aquele que baixar de rendimento corre o risco de não jogar no jogo a seguir", lembrou.

Em relação à escolha do trio ofensivo Yannick Bolasie, Luciano Vietto e Jesé Rodríguez, Silas garantiu que "foi estratégico", mas que também teve a ver com a grande utilização de Luiz Phellype, que "precisava de descansar". "Depois até o foi o Luiz a resolver e isso é importante. É importante que os jogadores que vêm do banco tragam coisas positivas", explicou.

Silas falou também sobre o papel de Luciano Vietto, que jogou na ala esquerda e que apareceu muitas vezes no corredor central. "São jogadores que podem e devem ter essa liberdade ofensiva desde que, a nível defensivo, estejam onde nós queremos. Peço muito ao Vietto para que ele não se prenda à linha. Hoje fez isso muito bem. Vão existir jogo em que lhe vamos pedir para ficar mais na linha, mas hoje não", referiu.

Por fim, Silas comentou as opções para o centro da defesa do Sporting CP. "O [Sebastián] Coates veio de lesão e era arriscado jogar contra o Gil [Vicente FC] e hoje também. Para além disso, o Luís [Neto] estava bem e o Jérémy [Mathieu] não ia jogar três jogos seguidos, era demasiado. Tínhamos pensado ter uma dupla de centrais contra o LASK diferente da de hoje, mas agora temos de gerir a situação do Luís [Neto]", considerou.

A equipa verde e branca volta aos treinos esta segunda-feira, 9 de Dezembro, na Academia Sporting.

Foto José Lorvão e Mário Vasa

Três pontos conquistados em Alvalade

Por Sporting CP
08 Dez, 2019

Golo da vitória chegou na segunda parte

Em dia de Jogo dos Núcleos, o Sporting Clube de Portugal recebeu e bateu o Moreirense FC por 1-0 para a 13.ª jornada da Liga NOS. O único golo do desafio foi apontado por Luiz Phellype já no decorrer do segundo tempo.

O Sporting CP começou a tentar chegar ao golo logo no primeiro minuto, quando Luciano Vietto assistiu Jesé Rodríguez e este último, de calcanhar, protagonizou a primeira ocasião. Depois foi Jérémy Mathieu, de livre directo, a atirar por cima e, aos 11 minutos, os Leões marcaram mesmo, mas o golo de Yannick Bolasie foi anulado por alegado fora-de-jogo de Cristián Borja, autor da assistência.

O lance não afectou o grupo de Silas, que continuou a carregar perto da área do Moreirense FC. Aos 18 minutos foi Bruno Fernandes a atirar por cima e, pouco depois, Bolasie respondeu ao cruzamento de Idrissa Doumbia com um cabeceamento que obrigou o guarda-redes adversário a defender para canto. Menos sorte teve Luís Neto, que se lesionou aos 22 minutos e teve de ser substituído por Sebastián Coates.

Aos 38 minutos, Jesé esteve muito perto do golo. O espanhol passou por um adversário e rematou quando estava em boa posição, mas o guardião Mateus Pasinato voltou a impedir o 1-0 do Sporting CP. Até ao intervalo, destaque para as ocasiões de Bruno Fernandes aos 40 minutos e de Jesé aos 44 minutos, ambas sem sucesso. Assim, o 0-0 prevalecia ao intervalo, sendo um resultando bastante injusto tendo em conta o que aconteceu dentro das quatro linhas.

A abrir o segundo tempo, Mathieu esteve muito perto do golo ao acertar em cheio no poste através da marcação de um livre directo. O Sporting CP continuava a ser a única equipa à procura de inaugurar o marcador e voltou a estar perto aos 57 minutos, quando Coates, assistido por Bruno Fernandes, cabeceou a centímetros da trave visitante. Dois minutos depois, Borja colocou a bola na área e Jesé assustou o Moreirense FC, mas o golo teimava em não aparecer.

O Moreirense FC criou perigo aos 66 minutos graças a um cabeceamento de Fábio Abreu, mas Luís Maximiano respondeu com uma defesa de bom nível. A seguir foi Luiz Phellype, entretanto entrado para o lugar de Jesé, a ficar em boa posição, mas Mateus Pasinato defendeu.

Não foi à primeira, foi à segunda: 70 minutos, cruzamento perfeito de Mathieu e Luiz Phellype, num poderoso cabeceamento a mais de 11 metros da baliza, fez balançar as redes do Moreirense FC para explosão de alegria no Estádio José Alvalade. O 1-0 era justo e até escasso para o que se estava a ver no reino do Leão.

A vida ficou ainda mais complicada para os forasteiros quando, aos 74 minutos, Iago Santos viu o segundo cartão amarelo e a consequente expulsão. Com mais um em campo, o Sporting CP dominou ainda mais o último quarto de hora e criou mais ocasiões de perigo, como por exemplo o passe fenomenal de Bruno Fernandes para Luiz Phellype aos 81 minutos. Contudo, o brasileiro não conseguiu fazer golo desta vez. Já em tempo de compensação, Luiz Phellype rematou de longe para defesa do guarda-redes e Rafael Camacho, na recarga, atirou para fora. O 1-0 acabou mesmo por ser o resultado final da partida.

O Sporting CP volta agora a jogar esta quinta-feira, 12 de Dezembro, visitando os austríacos do LASK para a sexta e última jornada da fase de grupos da Liga Europa.

Sporting CP: Luís Maximiano, Stefan Ristovski, Luís Neto (Sebastián Coates, 27 minutos), Jérémy Mathieu, Cristián Borja, Idrissa Doumbia, Wendel, Bruno Fernandes, Yannick Bolasie, Luciano Vietto (Rafael Camacho, 79 minutos) e Jesé Rodríguez (Luiz Phellype, 64 minutos).

18 convocados para recepção ao Moreirense FC

Por Sporting CP
08 Dez, 2019

Lista conhecida este domingo

Silas convocou 18 jogadores para o duelo entre Sporting Clube de Portugal e Moreirense FC referente à 13.ª jornada da Liga NOS. O jogo tem início às 17h30 deste domingo, 8 de Dezembro, no Estádio José Alvalade.

Conheça todos os eleitos:

Renan Ribeiro
Sebastián Coates
Eduardo Henrique
Rafael Camacho
Bruno Fernandes
Luciano Vietto
Stefan Ristovski
Luís Neto
Rodrigo Battaglia
Valentin Rosier
Jesé Rodríguez
Jérémy Mathieu
Cristián Borja
Luiz Phellype
Wendel
Luís Maximiano
Yannick Bolasie
Idrissa Doumbia

Foto Mário Vasa

Silas: “Estamos muito melhores agora”

Por Sporting CP
07 Dez, 2019

Leões recebem o Moreirense FC no domingo

Na antevisão da partida de domingo frente ao Moreirense FC, a contar para a 13.ª jornada da Liga NOS, o treinador do Sporting Clube de Portugal, Silas, desvalorizou o facto do adversário ainda não ter vencido qualquer jogo fora de portas, enquanto os Leões ainda não amealharam qualquer desaire no Estádio José Alvalade.

“A estatística não importa. Quando começar o jogo, temos de fazer pela vida, ir à procura dos golos e do resultado, como temos feito até aqui. O Moreirense FC vai tentar fazer a mesma coisa. O facto de termos vencido todos os jogos em casa e eles ainda não terem ganho fora de portas não nos diz muito. O que temos de pensar é: jogar para ganhar, como sempre. Corremos riscos porque a nossa forma de jogar obriga-nos a colocar muitos jogadores na frente para tentar criar oportunidades de golo. Depois disso, temos de melhorar quanto à assertividade na defesa porque é aí que temos falhado contra as equipas que jogam com um bloco baixo, sendo que nós as obrigamos a isso. Acabamos por ter de ser mais assertivos porque os jogos que perdemos estavam controlados e, num ou outro erro cometido na defesa, acabámos por perder o jogo”, começou por dizer, analisando depois a ronda anterior da Liga NOS, frente ao Gil Vicente FC.  

“Já vi o jogo de Barcelos e a verdade é que acabei por mudar a minha percepção porque fizemos muitas coisas boas mas tivemos dois erros individuais que ditaram o resultado. O nosso jogo não foi assim tão mau. O futebol é isto, mas um golo no último minuto pode, muitas vezes, mudar a percepção em relação a um encontro”, considerou.

Quanto ao grupo que tem à disposição, o técnico verde e branco sublinhou que todos têm evoluído bastante e que a equipa está melhor do que quando chegou.

“Temos qualidade individual, mas só isso não chega. Temos de aumentar a competitividade interna e aí entra a gestão. Não podem jogar sempre todos e tem de haver essa percepção. Só há um jogador intocável, porque é um fora de série. Quanto aos outros, estão a um nível bom e, como alguns não têm tido tanto tempo de jogo, não estão ao seu melhor nível. O objectivo é que, se me perguntam se joga o Luís Maximiano ou o Renan Ribeiro, vocês não saibam e eu também ter dúvidas. Há qualidade, mas precisamos de lhes dar oportunidades e de tempo para trabalhar com todos. (…) Com o tempo todos vão melhorando. Tenho a certeza de que estamos muito melhores agora, evoluímos bastante. Temos de aperfeiçoar alguns detalhes mas penso que nem eu nem ninguém duvida de que estamos muito melhores”, reforçou.

Em relação ao adversário de domingo, o técnico Leonino não se poupou em elogios.

“O Moreirense FC é uma boa equipa. No geral, tem um plantel muito equilibrado, mas o ponto mais forte talvez seja a transição ofensiva. Tem alguns bons jogadores, mas vou destacar o Luther Singh, que tem qualidade e resolve muitas vezes. Ainda assim, é uma equipa que vale pelo seu todo e que está dentro das expectativas. Apesar de no ano passado ter feito uma temporada excepcional, é um bom trabalho do treinador deles”, disse.

Por fim, Silas revelou que Rodrigo Battaglia vai ser convocado depois de ter estado lesionado e que Cristián Borja, perante a ausência de Marcos Acuña, vai faze parte do onze inicial. Além disso, deixou ainda uma dúvida no ar quanto ao titular da baliza Leonina.

“Qualquer um deles pode jogar. Quando cheguei aqui, a percepção que tinha era de que apenas o Renan Ribeiro podia jogar, mas agora não. Tanto um como o outro podem fazê-lo e isso é bom para nós, é o que queremos”, finalizou.

Preparação para o Moreirense FC

Por Sporting CP
06 Dez, 2019

Jovane Cabral integrou parte inicial do treino

A equipa principal de futebol do Sporting Clube de Portugal realizou uma sessão de treino na manhã desta sexta-feira na Academia Sporting. Os Leões seguem em preparação para a recepção ao Moreirense FC, duelo da 13.ª jornada da Liga NOS que se realiza este domingo.

A maior novidade foi a presença, sem limitações, de Jovane Cabral na parte inicial do treino, tendo posteriormente realizado trabalho específico com o fisioterapeuta Ludovico Marques. Hugo Cunha (guarda-redes) e Gonçalo Costa (defesa) também trabalharam com a equipa principal.

A conferência de imprensa de antevisão ao encontro vai contar com Silas a partir das 13h00 deste sábado, 7 de Dezembro, na Academia Sporting.

O Sporting CP vs. Moreirense FC tem início às 17h30 de domingo, 8 de Dezembro, no Estádio José Alvalade.

Foto Fernando Veludo/NFactos

Silas: "Temos o objectivo de estar na final four"

Por Sporting CP
04 Dez, 2019

Sporting CP venceu o Gil Vicente FC (0-2)

O Sporting Clube de Portugal somou, nesta quarta-feira, os primeiros três pontos na Taça da Liga, prova que venceu nas duas últimas temporadas. Silas mostrou-se, por isso, satisfeito com o resultado diante do Gil Vicente FC, que no domingo derrotou os Leões em jogo da Liga.

“Temos o objectivo de estar na final four da Taça da Liga, por isso era importante ganhar para continuarmos a acalentar esse sonho”, começou por dizer o técnico, referindo: “O jogo foi muito parecido ao jogo de domingo. Voltámos a ter o controlo, mas desta vez marcámos porque não cometemos os erros que cometemos no domingo. Acabámos por merecer ganhar”.

Na conferência de imprensa após o encontro, Silas foi ainda questionado sobre a condição física da equipa e destas duas últimas exibições terem sido menos conseguidas do que a do jogo frente ao PSV que o Sporting CP venceu por 4-0.

“Tivemos três dias para preparar o primeiro jogo, enquanto o Gil Vicente FC teve a semana toda. Aconteceu o mesmo que no jogo com o CD Tondela. Tem sido difícil para nós fazer tantos jogos seguidos e não termos tempo para os preparar diante de adversários que têm tempo para treinar e descansar. Isto tem a ver com o aspecto físico e com a recuperação”, referiu.

“É verdade que isso não pode ser desculpa, porque temos de ganhar a adversários como o CD Tondela e o Gil Vicente FC, mas acontece-nos a nós e a muitas equipas”, acrescentou, dizendo ainda: “Depois de um nível alto na Liga Europa, estas coisas acontecem. É inevitável que nestas circunstâncias as equipas se possam apresentar abaixo do nível que lhes é exigido”.

Foto Fernando Veludo/NFactos

Vitória em Barcelos para a Taça da Liga

Por Sporting CP
04 Dez, 2019

Com golos de Bruno Fernandes e Vietto

A equipa principal de futebol do Sporting Clube de Portugal venceu, nesta quarta-feira, o Gil Vicente FC por 2-0 em jogo da segunda jornada da fase de grupos da Taça da Liga, disputado em Barcelos.

Um resultado que deu aos Leões os primeiros três pontos na prova, colocando-os na terceira posição a um ponto do Portimonense SC e do Rio Ave FC. Está, por isso, tudo em aberto neste grupo C da prova, que o Sporting CP venceu nas duas últimas temporadas.

Com várias mexidas no onze inicial, relativamente ao jogo de domingo diante do mesmo adversário, também ele diferente neste encontro, o Sporting CP respondeu da melhor maneira à derrota e, desta vez, conseguiu criar várias ocasiões de golo. Na primeira metade, Denis evitou que os Leões se adiantassem no marcador e quando Bruno Fernandes marcou o golo não contou por fora-de-jogo.

Na segunda parte, os Leões tiveram mais um golo invalidado, igualmente por posição irregular, desta vez marcado por Bolasie, que dez minutos depois desse lance teve nos pés mais uma oportunidade, mas atirou por cima da baliza gilista.

Silas, que nesse momento já tinha tirado Miguel Luís e apostado em Rafael Camacho, voltou a mexer e colocou Jesé e Vietto em campo para os últimos 15 minutos da partida, abdicando de Luiz Phellype e Bolasie, respectivamente.

Essas mudanças surtiram efeito e, na sequência de uma falta sobre Jesé, em que a bola ficou na posse do Sporting CP, também Bruno Fernandes foi travado em falta à entrada da área e o árbitro assinalou um livre. Na conversão, o capitão Leonino converteu-o de forma irrepreensível e abriu o marcador.

0-1 aos 89 minutos e, cinco minutos depois, já sem Acuña em campo por acumulação de amarelos, também Vietto marcou e sentenciou o placar. O argentino saiu a jogar perto da área verde e branca, entregou longo para Bruno Fernandes e recebeu do médio português já na área do Gil Vicente FC, finalizando com um chapéu sobre Denis.

O próximo jogo do Sporting CP está marcado para este domingo, às 17h30, no Estádio José Alvalade, diante do Moreirense FC em jogo a contar para o Campeonato Nacional.

Páginas

Subscreva RSS - Equipa Principal