Your browser is out-of-date!

Update your browser to view this website correctly. Update my browser now

×

Taxonomy term

Diário da 45.ª Volta ao Algarve

Por Sporting CP
19 Fev, 2019

Todos os dias, entre 19 e 24 de Fevereiro, o Jornal Sporting conta-lhe tudo sobre a prova

24 de Fevereiro - Dia 5
 
Acabou. Depois de cinco noites no hotel com a equipa de ciclismo do Sporting Clube de Portugal, o Jornal Sporting despede-se da Volta ao Algarve com o sentimento de dever cumprido. Tal como os atletas, demos o nosso melhor. Por vezes com os resultados esperados, outras nem tanto. A experiência, podemos dizer, foi bastante positiva.
 
A etapa deste domingo teve início em Faro, mas o ponto de interesse estava no final. O famoso Alto do Malhão prometia uns quilómetros finais bastante interessantes e ninguém ficou desiludido. Apesar das tentativas da concorrência, o esloveno Tadej Pogacar, da UAE Team Emirates, manteve a camisola amarela e sagrou-se vencedor da Volta ao Algarve. Pelo Sporting CP/Tavira, Frederico Figueiredo foi o principal homem do dia, chegando na 12.ª posição e escalando vários lugares na classificação geral. Depois da boa etapa na Fóia, o Leão vai dando cada vez mais provas da sua competência na montanha.

Pré-etapa em Faro

Tiago Machado e o habitual café antes da partida: uma história de amor

Depois de um primeiro dia onde um azar ditou um afastamento por lesão (Grigorev) e uma grande machadada nas aspirações da restante equipa, o conjunto Leonino teve altos e baixos, mas pode-se dizer que fechou a Volta ao Algarve por cima.

O esforço a que o Alto do Malhão obriga

Ainda assim, o que se viu em redor foi sempre espectacular. Os adeptos do Sporting CP/Tavira, presentes em grande número em todas as etapas – em especial na que terminou em Tavira, pois claro – foram os verdadeiros protagonistas desta Volta ao Algarve. Crianças, adultos e idosos envergaram com orgulho o verde e o branco e não se cansaram de apoiar os ciclistas. Não se pode dizer que tenha sido surpreendente, dada a grandeza do Sporting CP em Portugal e do Clube de Ciclismo de Tavira no Algarve, mas é sempre gratificante.
 
Para o futuro, os elementos do Jornal Sporting presentes na 45.ª Volta ao Algarve ficam com uma experiência para aprender e recordar. Para os atletas, foi 'só' mais uma competição, até porque o objectivo de quem usa ao peito o emblema do Leão é sempre o mesmo: chegar à Glória com Esforço, Dedicação e Devoção.

Essenciais para o bom funcionamento da Volta ao Algarve, alguns dos elementos da Guarda Nacional Republicana (GNR) aceitaram posar para o Jornal Sporting

Eis o Sporting Clube de Portugal

 

23 de Fevereiro - Dia 4
 
É comum ouvir dizer que o ciclismo é a modalidade do povo. Caso o leitor não acredite, deixamos um conselho: vá acompanhar uma etapa de uma Volta ao Algarve, Volta a Portugal ou qualquer outra prova relevante e a sua opinião será alterada em poucos instantes. Até ao momento, em todas as etapas da Volta ao Algarve foi possível observar a proximidade entre atletas, dirigentes e adeptos, mas a corrida de hoje foi a mais impressionante no que a esse pormenor diz respeito.
 
Talvez por ser fim-de-semana ou por terminar em Tavira, cidade onde a equipa Leonina tem ligações óbvias, tanto a partida como a chegada tiveram grandes assistências, juntando especialistas, adeptos de desporto ou, simplesmente, curiosos.
 
Comecemos, como não podia deixar de ser, pelo início. Mal os Leões do Sporting CP/Tavira saíram do hotel para se deslocarem até ao ponto de partida, em Albufeira – foram de bicicleta, dada a curta distância –, os adeptos começaram a juntar-se para dar apoio, tirar fotografias ou até mesmo só para observar. David Livramento, tavirense e ciclista do Sporting CP/Tavira, ainda que não esteja a participar na Volta ao Algarve, esteve na partida e na chegada e foi mais uma força extra. "Vim visitar os colegas, apoiar e matar saudades… isto ajuda a sentir-me parte da família”, explicou ao Jornal Sporting.

O apoio especial recebido por Tiago Machado

As últimas preparações antes do início da etapa

Amizade entre adversáríos - uma constante no ciclismo

Este sábado foi também dia de voltarmos a encontrar Rogério Domingos, Sportinguista que já foi tema neste diário (21 de Fevereiro - Dia 2). Como já foi mencionado, Rogério Domingos é proprietário do restaurante O Alpendre, o mais antigo patrocinador do Clube de Ciclismo de Tavira. Hoje visitámos o espaço e ficámos deliciados. O Alpendre podia muito bem ser um museu de ciclismo, tendo em conta a quantidade e qualidade das peças exibidas nas paredes de todo o restaurante. Com especial destaque para o Sporting Clube de Portugal, Clube de Ciclismo de Tavira e, claro, Joaquim Agostinho, O Alpendre é uma paragem obrigatória para todos os Sportinguistas e/ou adeptos de ciclismo.

Uma das muitas paredes recheadas de história do ciclismo que o restaurante O Alpendre tem

Voltando à etapa e ao segundo parágrafo deste texto, não faltaram referências ao Sporting CP/Tavira entre os muitos que fizeram questão de acompanhar o final da penúltima etapa da Volta ao Algarve. Com verde e branco um pouco por todo o lado, o Sporting CP/Tavira foi, por alguma margem, a equipa mais apoiada. O desejo de todos é que os atletas utilizem esse apoio para fechar a Volta ao Algarve em grande neste domingo com uma subida ao Alto do Malhão.

As cores do Sporting CP/Tavira foram bem visíveis entre os milhares de presentes no final da etapa de hoje

 

22 de Fevereiro - Dia 3
 
A etapa de hoje foi bem mais tranquila do que as anteriores no que à logística diz respeito. Com partida e chegada em Lagoa, o contra-relógio de cerca de 20 quilómetros juntou vários adeptos Sportinguistas prontos para apoiar a equipa Leonina.
 
Ao lado do autocarro do Sporting CP/Tavira, onde o mecânico ia trabalhando nas bicicletas e onde até deu para ver o próprio Vidal Fitas a pedalar durante alguns metros, encontrámos um grupo de adeptos. Quando nos apresentámos e explicámos que éramos do Jornal Sporting, a satisfação foi imediata: "Fui emigrante durante muito tempo e a minha salvação era o Jornal Sporting", disse-nos um elemento desse grupo, tocando-nos no coração.

Nicola Toffali foi o primeiro Leão a competir na etapa de hoje. Aqui, ainda aquecia

Vidal Fitas em cima de uma bicicleta? Voltámos ao início dos anos 2000 e ninguém nos disse nada?

A concentração de Nicola Toffali

Outro, Manuel Borrego, de 56 anos, começou por explicar o propósito que o levou a Lagoa. "Venho acompanhar a equipa de ciclismo do Sporting CP. Sou de Almeirim e vim aqui de propósito", começou por contar, revelando o que sentiu quando o emblema de Alvalade regressou às estradas. "Achei muito bem. Era o que esperava há muitos anos. Tenho vindo todos os anos à Volta ao Algarve. Estive em todas etapas, tal como costumo ir à Volta ao Alentejo e à Volta a Portugal", garantiu Manuel, que tem "lugar em Alvalade" e vai "a quase todos os jogos" de futebol.
 
Mais jovem (12 anos), João Anunciação deslocou-se a Lagoa porque gosta "muito de ciclismo". Perguntámos pelos ciclistas preferidos do Sporting CP/Tavira e a resposta foi rápida: "Tiago Machado e Rinaldo Nocentini", frisou. Já António Delgado, "praticante de ciclismo federado", apesar dos 65 anos, é da Covilhã, tem o Sporting CP no coração e Joaquim Agostinho como referência. "Gosto muito de futebol, mas tenho um grande respeito pelo ciclismo. Quem tem pernas, vai lá. Quem não tem, não vai. Sou um grande admirador do Joaquim Agostinho", contou-nos.

Os últimos momentos de Rinaldo Nocentini antes de partir para a terceira etapa da Volta ao Algarve

Frederico Figueiredo de bom humor antes do contrarrelógio desta sexta-feira

A etapa ficou marcada pela adaptação do Sporting CP/Tavira ao novo material e aos novos colegas, com Alejandro Marque a ser o melhor Leão (62.ª posição). Para além da competição e dos ciclistas, ficaram na memória as bandeiras do Sporting Clube de Portugal que se encontravam pelo percurso. Como sempre, o apoio à formação verde e branca foi bem notório. Amanhã, seguramente, vai ser ainda mais intenso, tanto por ser fim-de-semana, como também pelo facto de a etapa terminar em Tavira, cidade especial para esta equipa de ciclismo.

As bandeiras do Sporting CP, aqui no apoio a José Mendes, foram uma constante

O esforço bem visível de Alejandro Marque antes da meta

 

21 de Fevereiro - Dia 2
 
Houve dois grandes destaques na nossa quinta-feira, dia da segunda etapa da Volta ao Algarve.
 
O primeiro foi Rogério Domingos. Quando o vimos, com um boné do Sporting CP/Tavira ao lado do autocarro Leonino em Almodôvar, onde se deu a partida da etapa, pensámos que era mais um dos vários adeptos que têm acompanhado o ciclismo verde e branco, mas não. Acontece que Rogério Domingos, de 71 anos, é o proprietário do restaurante O Alpendre, o mais antigo patrocinador do Clube de Ciclismo de Tavira, emblema que se juntou ao Sporting Clube de Portugal neste regresso do Clube Leonino à modalidade.

Rogério Domingos, proprietário do restaurante O Alpendre

Antigo ciclista, Rogério Domingos começou a apoiar o Clube de Ciclismo de Tavira com alimentação para os atletas, mas chegou a fazer mais do que isso. "Houve alturas de muita dificuldade em que colaborei muito para a equipa não acabar. Há 38 anos que sou patrocinador do Tavira com alimentação. Noutras alturas era com outras verbas", admitiu em declarações ao Jornal Sporting.
 
Para além das ligações ao clube de Tavira, Rogério Domingos é Sportinguista de coração, pelo que não podia deixar de ficar muito feliz quando soube que a parceria entre os dois emblemas era uma realidade. "Fiquei muito satisfeito. Ter o Sporting CP ligado ao Tavira tem uma grande importância para mim e para todo o país Sportinguista. (...) É uma alegria, sinto satisfação. Eles vão sempre comer à minha casa. Ainda antes da Volta ao Algarve esteve lá a equipa toda", contou-nos.
 
Presente na Estrada Nacional 125, entre Tavira e Vila Real de Santo António, o restaurante O Alpendre, liderado pelo Leão Rogério Domingos, deu e dá uma grande ajuda para que os objectivos do Sporting CP/Tavira sejam alcançados.

A boa disposição de Tiago Machado antes da partida

O segundo destaque foi o microclima do Alto da Fóia. Já se sabia que a temperatura iria baixar, nem que fosse pelos 902 metros que fazem do local o ponto mais alto do Algarve, mas não deixámos de ficar surpreendidos. Muito frio, rajadas de vento poderosas e um nevoeiro pesado. Só faltou mesmo a chuva para ficar ainda mais desagradável. É nestas alturas que se dá ainda mais valor ao trabalho dos ciclistas.
 
Com maior ou menor conforto, fomos observando a chegada dos corredores na esperança de encontrar caras conhecidas do Sporting CP/Tavira. Frederico Figueiredo, 15.º, foi a primeira, seguido de Tiago Machado, 29.º. A etapa acabou por ser conquistada pelo esloveno Tadej Pogacar, da UAE Team Emirates, e o Sporting CP/Tavira teve um dia bem mais feliz do que o anterior, subindo vários lugares na classificação por equipas. Amanhã será, obrigatoriamente, diferente, visto tratar-se de uma etapa de contra-relógio.

Tadej Pogacar (UAE Team Emirates) na curva da meta com a ajuda da bandeira do Sporting CP

 

20 de Fevereiro - Dia 1
 
A expectativa para o início da 45.ª Volta ao Algarve chegou ao fim assim que foi dada a partida em Portimão, local escolhido para começar a edição deste ano. No final, os resultados não foram os melhores para o Sporting CP/Tavira, muito por culpa de uma queda a pouca distância da meta. Mas voltemos atrás.
 
"É tão bonito", confessou uma Sportinguista perto de nós enquanto o autocarro estacionava na área destinada. Aliás, foram vários os adeptos Leoninos que aproveitaram a proximidade para conseguirem fotografias com os ciclistas do Sporting CP/Tavira enquanto estes se preparavam para levar as bicicletas para o ponto de partida da etapa inaugural. Presente esteve também Miguel Albuquerque, director-geral das modalidades do Clube de Alvalade, para desejar boa sorte aos elementos da equipa verde e branca. "Não poderia deixar de marcar presença para transmitir alento para uma nova época que esperamos que seja recheada de êxito. (...) O ciclismo é esta festa popular que vemos aqui, esta proximidade entre as pessoas e os atletas e as equipas. É um factor determinante no sucesso do ciclismo e a nossa forma de ser e de estar no desporto encarna muito nisto, no contacto com os nossos adeptos", disse Miguel Albuquerque ao Jornal Sporting e à Sporting TV.

O sempre sorridente Alejandro Marque antes do início da etapa

Após a partida, que decorreu com normalidade, a equipa do Jornal Sporting seguiu para a zona de abastecimento apeado, na estrada que passa por Casais, uma pequena aldeia do concelho de Monchique. Não podíamos ter escolhido melhor local: José Mendes, que estava envolvido em uma fuga desde bem cedo na etapa, separou-se dos adversários e estava sozinho na frente da corrida, dando excelente notoriedade à camisola do Sporting CP/Tavira.

Durante grande parte da etapa, José Mendes esteve fugido e chegou mesmo a ser líder isolado

Alejandro Marque e Rinaldo Nocentini (esquerda-direita)

Depois de várias fotografias de José Mendes isolado na primeira posição, a próxima paragem era a meta, em Lagos. Entretanto, fomos sabendo que o ciclista dos Leões havia sido alcançado, estando o pelotão compacto novamente. A chegada, como se previa, ia ser ao sprint, mas uma queda a sete quilómetros do final da etapa causou danos no Sporting CP/Tavira, com alguns dos seus atletas envolvidos e provocando grandes perdas de tempo. Quem ficou em pior estado foi Aleksander Grigorev, que teve mesmo de ser suturado. Contudo, o russo tentou amenizar a situação. "Estou bem-humorado. Não se passa nada", contou-nos entre sorrisos.
 
Os resultados, por isso, não foram os mais agradáveis, mas ainda estamos no primeiro dia de prova. Os ciclistas que o digam: apesar dos contratempos da etapa, o ambiente ao jantar era agradável, descontraído e divertido entre os atletas, que vão atacar a segunda etapa (Almodôvar-Alto da Fóia, 187,4 quilómetros) para que esta corra melhor do que a primeira.

José Mendes no final da primeira etapa

 

19 de Fevereiro – Dia 0

Está aí, finalmente, a 45.ª edição da Volta ao Algarve! A equipa do Sporting CP/Tavira entra em acção nesta quarta-feira e cumpriu hoje o último dia de preparação.

Outra equipa, a do Jornal Sporting, chegou ao Algarve ao final da tarde de hoje, ainda a tempo de jantar com os ciclistas e equipa técnica no hotel em Albufeira que vai servir de quartel para os Leões. À hora da refeição, foi possível ver a boa disposição entre todos os atletas antes do início da segunda prova da temporada para a equipa verde e branca, que já esteve na Argentina para a Vuelta a San Juan.

Aleksandr Grigorev, José Mendes, Tiago Machado, Rinaldo Nocentini, Nicola Toffali, Alejandro Marque e Frederico Figueiredo (esquerda-direita), os Leões presentes na 45.ª Volta ao Algarve

Quem se reuniu com os ciclistas após o jantar foi Vidal Fitas. À conversa com o Jornal Sporting, o director desportivo revelou que é difícil fazer previsões sobre a Volta ao Algarve e explicou o motivo. "É a corrida do ano, em Portugal, mais complicada em termos de prognósticos. Isto tem muito a ver com a qualidade do pelotão que vamos ter cá e a forma como as vedetas do ciclismo internacional se apresentam. É muito difícil sobressair no meio de tanta qualidade, mas temos alguns argumentos que podemos explorar. Se soubéssemos como estávamos em relação ao pelotão português, seria mais fácil fazer uma previsão. Sabemos que estamos bem fisicamente e que podemos fazer coisas importantes, mas é difícil dizer até que ponto", frisou.

A primeira etapa da 45.ª Volta ao Algarve começa em Portimão e termina em Lagos, tendo uma distância de 199,1 quilómetros. "É uma etapa para sprinters. Em termos de classificação geral, não é uma etapa decisiva. No entanto, a etapa tem uma zona onde o vento poderá fazer estragos e ser perigoso", contou Vidal Fitas.

Amanhã, no final do dia, aqui estaremos para contar a história da primeira etapa da 45.ª edição da Volta ao Algarve, competição que conta com algumas das melhores equipas de ciclismo do planeta.

Vidal Fitas volta a ser o comandante do Sporting CP/Tavira

Martingil 2.º na Prova de Abertura da Taça de Portugal

Por Sporting CP
10 Fev, 2019

O ciclista do Sporting CP/Tavira foi batido no sprint final

O ciclista do Sporting CP/Tavira, César Martingil, foi segundo classificado na Prova de Abertura da Taça de Portugal de ciclismo disputada este domingo.

O atleta Leonino foi batido no sprint final por Rui Oliveira, da Equipa Portugal, depois de percorridos os 162,4 km que ligam Sever do Vouga a Estarreja.

Classificação:

Sever do Vouga – Estarreja, 162,4 km

1.º Rui Oliveira (Equipa Portugal), 3h51min08s

2.º César Martingil (Sporting-Tavira), mt

3.º Luís Mendonça (Rádio Popular-Boavista), mt

4.º João Matias (Vito-Feirense-PNB), mt

5.º Leonel Coutinho (Aviludo-Louletano), mt

6.º Francisco Rus (Aviludo-Louletano), mt

7.º Ivo Oliveira (Equipa Portugal), mt

8.º Iuri Leitão (Sicasal/Constantinos), mt

9.º Daniel Freitas (Miranda-Mortágua), mt

10.º Pedro Paulinho (Efapel), mt

Sporting CP/Tavira corre na Volta a San Juan Internacional

Por Sporting CP
30 Jan, 2019

Quarta etapa termina com Leões no 11.º lugar da geral

A quarta etapa da 37.ª Volta a San Juan Internacional em bicicleta, disputada esta quarta-feira, terminou com o ciclista do Sporting CP/Tavira Alexander Girigoryev a terminar na 15.ª posição. O russo é por esta altura 14.º da geral a 58 segundos do líder Julian Alaphilippe, da Deceunink - Quick Step.

Na classificação geral por equipas, o Sporting CP/Tavira é 11.º classificado, à frente de equipas de nomeada, caso da Lotto Soudal, 12.ª posicionada.

O  ciclista do Sporting CP/Tavira, Tiago Machado, terminou a etapa desta quarta-feira na 48.ª posição, ele que na geral é 28.º, a 1 minuto e 40 segundos do líder. A prova corrida na Argentina pára na quinta-feira, para descanso.

"É uma grande honra estar presente nesta prova"

Por Sporting CP
26 Jan, 2019

Declarações de Vidal Fitas à partida para a Argentina

O Sporting CP/Tavira já viajou para a Argentina, onde vai disputar a Vuelta a San Juan (27 de Janeiro - 3 de Fevereiro) para abrir a temporada. Vidal Fitas, director desportivo da equipa, falou com o Jornal Sporting e com a Sporting TV no Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, sobre o que é esperado da prova.

"Esta é a primeira prova do ano. Acaba sempre por ser uma incógnita o que se poderá passar. Delineámos como estratégia que esta prova fosse para ganhar ritmo competitivo. É esse o primeiro objectivo porque sabemos a condição física em que estamos, mas não sabemos como estão os nossos adversários. Podem estar muito melhor que nós, iguais ou piores. No entanto, se chegarmos à conclusão que a nossa condição é suficiente para lutarmos por vitórias, é evidente que não abdicaremos disso", garantiu Vidal Fitas 

Sobre a Vuelta a San Juan, o dirigente explicou que foi, "durante muitos anos, a melhor competição da América Latina". "Têm aparecido outras que também têm um bom nível. Estão presentes seis ou sete equipas do World Tour e grandes nomes do ciclismo mundial. É uma grande honra estar presente nesta prova, não é fácil entrar. Mais uma vez, começamos a época num continente diferente, num ambiente diferente. Vai estar bastante calor e também é isso que pretendemos para nos trazer benefícios", referiu.

A competição na América do Sul vai servir também para preparar a Volta ao Algarve, evento que vai decorrer em Fevereiro. "Se quisermos ter uma boa prestação na Volta ao Algarve, temos de ter alguns dias de competição. Nesta altura do ano, é diferente chegar com oito ou dez dias de competição do que chegar com nenhum", admitiu Vidal Fitas.

Na Argentina para ganhar ritmo

Por Sporting CP
25 Jan, 2019

Tiago Machado e José Mendes mostraram-se bastante satisfeitos

É já no próximo domingo, 27 de Janeiro, que se dá início à Vuelta a San Juan, prova argentina que dura até 3 de Fevereiro. O Sporting CP/Tavira vai estar presente e já partiu para o país sul-americano com o objectivo de ganhar ritmo e condição física.

Tiago Machado, que foi um dos ciclistas que seguiu viagem a partir de Lisboa, explicou o que espera da Vuelta a San Juan. "Espero estar ao nível dos melhores e acompanhá-los o máximo de tempo possível. O trabalho de casa foi feito, estive a estagiar mais dez dias no Algarve. É esperar que as pernas correspondam na estrada", disse o atleta ao Jornal Sporting e à Sporting TV no Aeroporto Humberto Delgado. "Vou sem objectivo de classificação geral ou de ganhar etapas. Vou ver o dia a dia, é a primeira competição num clima completamente diferente do nosso. O objectivo é ganhar um pouco mais de condição física", acrescentou.

Sobre os primeiros tempos de Leão ao peito, Tiago Machado admitiu que tem sido "fantástico". "Ainda há pouco tivemos um adepto a pedir para tirar uma fotografia connosco, na zona onde resido os Sportinguistas dão-me os parabéns por ter vindo para o Sporting. Está a ser um regresso a Portugal ainda melhor do que esperava", frisou.

Também José Mendes se vai estrear com a camisola do Sporting CP/Tavira. "Estou bastante contente. A apresentação no Estádio José Alvalade, sentir o apoio dos adeptos... Treinar diariamente com as cores do Sporting é uma motivação extra", contou.

Sobre a competição na Argentina, o ciclista lusitano não negou que o grupo vai "na expectativa" sem qualquer tipo de "pressão de conseguir um resultado". "Vamos na expectativa, sabendo que não vamos com a pressão de conseguir um resultado. Vamos com a pressão de dar o nosso melhor e representar o Sporting CP/Tavira da melhor forma, nesta e em que prova for", referiu.

Equipa do Sporting CP/Tavira na Vuelta a San Juan: Tiago Machado, José Mendes, Rinaldo Nocentini, Alejandro Marque, Nicola Toffali e Alexander Grigoryev

Restantes equipas presentes: Biesse-Carrera Gavardo (Itália), Beltrami TSA Hoppla' Petroli Firenze (Itália), Start Cycling Team (Bolívia), Team Medellín (Colômbia), Municipalidad de Pocito (Argentina), Asociación Civil Mardán (Argentina), Asociación Civil Agrupación Virgen de Fátima (Argentina), Municipalidad de Rawson Somos Todos (Argentina), Israel Cyclin Academy (Israel), Androni-Sidermec-Bottecchia (Itália), Neri Selle Italia KTM (Itália), Caja Rural - Seguros RGA (Espanha), Nippo-Vini Fantini Faizane (Itália), selecção nacional da Argentina, selecção nacional do México, selecção nacional do Uruguai, selecção nacional do Peru, selecção nacional do Chile, selecção nacional de Cuba, selecção nacional do Brasil, Deceunink Quick Step (Bélgica), UAE Team Emirates (Emirados Árabes Unidos), Movistar Team (Espanha), Bora Hangsrohe (Alemanha), Lotto Soudal (Bélgica) e Dimension Data (África do Sul)

José Mendes e César Martingil reforçam Sporting CP/Tavira

Por
09 Nov, 2018

Equipa de Vidal Fitas vê aumentar leque de opções para o ataque à época de 2019

O Sporting CP/Tavira oficializou esta sexta-feira a contratação de José Mendes e César Martingil como reforços para a próxima temporada, nomes que se juntam, assim, ao já anunciado Tiago Machado.

José Mendes, campeão nacional de estrada em 2016, e que representava a equipa espanhola da Burgos-BH, terá como tarefa principal dominar os percursos sinuosos. O atleta vimaranense mostrou-se “bastante motivado” pelo regresso a Portugal depois de seis anos no estrangeiro e principalmente por fazê-lo “num clube como o Sporting CP/Tavira, que é muito importante”, deixando ainda um elogio aos adeptos do clube: “Na estrada vamos notar o apoio da massa adepta leonina e vai ser uma motivação para os momentos mais difíceis e para lutarmos pelas vitórias.”

Já o jovem César Martingil, um dos sprinters mais promissores da actualidade e que chega depois de ter dado nas vistas ao serviço da Liberty Seguros/Carglass, afirmou sentir “um enorme orgulho por vestir a camisola verde e branca em 2019.” Em relação à equipa que agora integra, Martingil disse acreditar que esta “é uma equipa com futuro” e que terá como objectivo primordial “ganhar corridas.”

Presente no Museu Sporting para a oficialização das duas contratações, Marco Chagas, consultor da modalidade no Sporting CP, voltou a mostrar confiança no trabalho que está a ser desenvolvido, até porque o grande objectivo do seu regresso ao Clube do coração, passa por “ajudar o ciclismo do Sporting CP/Tavira, fazer o melhor conjunto e procurar os melhores resultados”, acreditando que se está a criar um “bom grupo” e que a “meta é ter uma equipa que discuta todas as competições em Portugal e não só.”

O director desportivo da modalidade, Vidal Fitas mostrou-se igualmente entusiasmado com estas duas contratações e não poupou nos elogios aos seus dois novos atletas: “O César veio colmatar uma lacuna na especialidade de sprint sendo realmente uma mais-valia para a equipa”. Já sobre José Mendes, referiu que “tem uma grande experiência e qualidade, podendo dar músculo à equipa em diversas etapas, entre elas as de montanha.”

Ambos os ciclistas contam com o apoio dos adeptos sportinguistas, mas Martingil deixa uma promessa: “Venham para a estrada esta temporada, pois eu prometo vitórias.”

Foto José Cruz

Tiago Machado reforça Sporting CP/Tavira

Por Jornal Sporting
17 Out, 2018

Corredor de 32 anos é uma aposta forte para a próxima temporada

Depois de nove anos no pelotão internacional, Tiago Machado volta a Portugal para vestir as cores do Sporting CP/Tavira na próxima temporada. Aos 32 anos, o corredor natural de Famalicão explica as razões que o fizeram abandonar a Katusha (equipa russa onde passou quatro épocas. “Apresentaram-me uma proposta com pés e cabeça. É um projecto ambicioso, em que vamos tentar quebrar a hegemonia de um rival na Volta a Portugal. Tudo o que peço é estar à altura dos acontecimentos para dignificar a camisola que irei levar ao peito”, admite.



Tendo estado em dez grandes voltas (três Tour, cinco Vueltas e dois Giros), Tiago Machado junta a experiência à vontade de vencer a principal prova do panorama nacional. Além disso, não esqueceu a vida pessoal. “Foi, sem dúvida, para estar mais perto da minha família. Também queria regressar com capacidade física para poder disputar os lugares cimeiros da Volta a Portugal. Agora vamos para a estrada todos unidos a ver se quebramos a hegemonia”, deseja.

Para os seguidores da modalidade, as características de Tiago Machado são sobejamente conhecidas, mas o corredor apresentou-se aos Sportinguistas. “Considero-me um ciclista completo. Quando deixei Portugal, e nos primeiros anos lá fora, andava muito bem nos contrarrelógios e na montanha defendia-me bem. Acho que são características fundamentais para estar na luta pela Volta a Portugal. Agora tenho a maturidade que não tinha há alguns anos e sinto-me pronto para lutar pelos postos cimeiros”, revela.

Após representar o Boavista, RadioShack, NetApp e Katusha, o Sporting CP/Tavira será mais um desafio na carreira de Tiago Machado. “Venho para um grande Clube. Uma grande parte da história do desporto português foi escrita por atletas do Sporting CP, como o Joaquim Agostinho, no caso do ciclismo. Não é fácil vir para um Clube com tanta responsabilidade, mas temos de encarar a situação e confiar no nosso potencial. Posso estar à altura”, acredita.



Marco Chagas, consultor do ciclismo leonino, elogiou as qualidades do ciclista, depositando enormes esperanças na próxima temporada. “Na actualidade, é um dos corredores portugueses com maior potencial para discutir qualquer corrida, inclusive a Volta a Portugal. Pelas provas dadas, pelos resultados que conseguiu até hoje, pela idade e pelo seu espírito, continuará a ser um corredor de referência pela forma aguerrida de correr. Creio que os anos e a forma como tem sabido gerir a sua carreira fazem com que o Tiago regresse a Portugal com a consciência da responsabilidade que tem no ciclismo português e nesta nossa equipa”, explicou.

A grandeza de Tiago Machado no panorama nacional foi, de resto, bastante reforçada por Marco Chagas. “Se perguntar aos corredores mais jovens, o Tiago será, a par do Rui Costa, o corredor de maior dimensão, que os mais jovens melhor conhecem. O Tiago Machado faz parte desse lote, naturalmente”, garantiu.

Para Vidal Fitas, a equipa ganhou um reforço de valor inegável para a próxima temporada. “Posso inclui-lo num dos cinco melhores portugueses de sempre e vem para acrescentar qualidade. Torna a nossa equipa mais forte, sem dúvida. O Tiago tem umas potencialidades que, em Portugal, possivelmente mais ninguém tem”, referiu.  



Apesar de se ter destacado internacionalmente como um trabalhador em prol de outros companheiros, o director desportivo do Sporting/Tavira está convicto de que Tiago Machado tem capacidade para ser candidato a vencer corridas. “A nível internacional, conseguiu alguns resultados de grande relevo e pensamos que podemos transportar isso para nível nacional. Há um trabalho a fazer, mas o Tiago nunca deixou de sonhar, nunca deixou de lutar por isso quando teve oportunidade, nunca se acomodou. Há ali uma parte, que é o sonho, que nunca perdeu. O trabalho de pô-lo com a mentalidade de que pode ganhar corridas em Portugal é mais fácil”, concluiu. 

 

Afonso Silva fechou participação no Mundial

Por Jornal Sporting
27 Set, 2018

Jovem leão esteve no contrarrelógio e na prova de fundo

O júnior Afonso Silva terminou a prova de fundo dos Mundiais de Ciclismo (que se vão realizando em Innsbruck, na Áustria) no 70.º lugar, a 19 minutos do vencedor. Remco Evenepoel, belga que já tinha vencido o contrarrelógio individual, conquistou a segunda medalha de ouro. 

Foto César Santos

Marco Chagas é o novo consultor para o ciclismo

Por Jornal Sporting
25 Set, 2018

Leão assumido e o último a ganhar a Volta a Portugal com a camisola do Sporting CP, Marco Chagas chega a Alvalade para cuidar da 'sua' modalidade

Iniciou a carreira de leão ao peito aos 16 anos e tornou-se um dos maiores corredores do emblema verde e branco e do panorama nacional. Marco Chagas é o novo consultor da direcção-geral de modalidades para o ciclismo e, numa visita ao Museu Sporting, mostrou-se orgulhoso com o convite. "Sinto-me muito honrando. É uma responsabilidade e estou aqui para ajudar o departamento das modalidades. Só penso em trabalhar para o futuro do ciclismo deste grande Clube", referiu, não esquecendo a parceria com o ciclismo de Tavira: "Temos uma união e vamos continuar a trabalhar em conjunto".

Vencedor da Volta a Portugal por quatro vezes – duas das quais pelo Sporting CP, em 1985 e 1986 –, é Sportinguista assumido e nunca esqueceu o Clube que ama. "Toca-me muito estar aqui. Sou Sportinguista desde criança e sempre o acompanhei, mesmo estando noutras equipas. Fico muito contente com esta oportunidade. É incrível o apoio das pessoas nas estradas quando veem o nosso símbolo e as nossas cores", confessou o consultor para o ciclismo.

A acompanhar a visita ao Museu, com ênfase na zona do ciclismo, Miguel Afonso, elemento do Conselho Directivo para as modalidades comentou: "É um grande homem, um grande profissional e um grande Sportinguista". Miguel Albuquerque, director-geral para as modalidades, mostrou-se igualmente satisfeito com a nova contratação. "É um atleta com história no Sporting CP e no ciclismo. Um grande reforço para nós. Significa trazer mais um campeão para uma casa de campeões".

Afonso Silva participou no contrarrelógio dos Mundiais

Por Jornal Sporting
25 Set, 2018

Jovem corredor foi o único representante do Sporting CP/Tavira

Afonso Silva terminou no 48.º lugar do contrarrelógio individual de juniores dos Mundiais de ciclismo, que se vão realizando em Innsbruck, na Áustria. O jovem corredor do Sporting CP/Tavira foi um dos representantes portugueses na prova e terminou a praticamente cinco minutos do belga Remco Evenepoel, que conquistou a medalha de ouro. 

Páginas

Subscreva RSS - Ciclismo