Your browser is out-of-date!

Update your browser to view this website correctly. Update my browser now

×

Andebol

Foto Isabel Silva

Equipa de andebol entrega triplete ao Museu Sporting

Por Sporting CP
03 Jun, 2024

Troféus do Campeonato Nacional, Taça de Portugal e Supertaça entregues pelos heróis Leoninos

A equipa principal de andebol do Sporting Clube de Portugal fez história esta temporada ao conquistar os três títulos nacionais e, nesta segunda-feira, deu por terminada a missão de 2023/2024 entregando-os ao Museu Sporting.

Os troféus do Campeonato Nacional, Taça de Portugal e Supertaça foram entregues por toda a equipa verde e branca, ao lado de toda a equipa técnica liderada por Ricardo Costa e do coordenador da modalidade Carlos Carneiro.

Frederico Varandas, presidente do Clube, Miguel Afonso, vogal com o pelouro das modalidades, e José Carlos Reis, director-técnico operacional das modalidades Leoninas, estiveram presentes na entrega dos troféus e o primeiro dirigiu umas palavras aos vencedores do triplete.

Visivelmente orgulhoso, Ricardo Costa também falou, mas aos meios de comunicação do Clube, dando conta do sentimento de dever cumprido no final desta época: “O nosso maior objectivo é sempre chegar a este dia e entregar os troféus ao Museu Sporting por isso estamos muito satisfeitos. É isto que nos move e queremos mais”.

Por isso, o treinador verde e branco já olha para o que se segue, após as merecidas férias, dando conta da ambição para a próxima temporada, mas antes deixou elogios à equipa e à estrutura Leonina.

“Todos nós funcionamos muito bem e acabamos por ser muito felizes. Este grupo, à parte de ser altamente qualificado, tem uma parte humana que sobressai e julgo que é isso que nos distingue e que nos faz vencer”, disse Ricardo Costa, acrescentando depois: “Foi uma boa época, mas há muito espaço para melhorar e muita coisa para conquistar ainda. Na próxima temporada temos uma prova muito importante, a Liga dos Campeões, que era um dos nossos grandes objectivos e que nos fará estrar noutro patamar, e lutaremos por conquistar os títulos internos e por melhorar as nossas prestações. É isso que queremos e, claro, contamos com os Sportinguistas para isso”.

Salvador Salvador também teve a palavra, dando igualmente conta da satisfação pela conquista dos três títulos nacionais: “O Sporting CP vive de títulos e, felizmente, este ano conseguimos os três a nível nacional. É sempre bom vir aqui ao Museu Sporting, é o terceiro ano consecutivo em que vimos e este ano viemos ainda mais recheados”.

“Já tentei deixar ali algum espaço para trazermos mais uns troféus para o ano. Vamos tentar igualar esta época histórica do andebol do Sporting CP e do andebol português, manter o ritmo e o trabalho que temos vindo a fazer e, claro, sermos ainda melhores”, referiu ainda o capitão Leonino, revelando o segredo para esta época inesquecível: “O segredo foi o trabalho desde o primeiro dia, o nosso compromisso em melhorar e em sermos competitivos. Além disso, a união deste grupo é muito grande e a alma é gigante. Felizmente, todo o empenho e toda a ambição converteu-se em glória”.

Martim Costa concordou, elogiando igualmente o grupo de trabalho verde e branco. “Este grupo é espectacular e as pessoas à nossa volta são incríveis. Estamos muito felizes com o que alcançámos e por termos feito história. Trouxemos três títulos, merecemos, porque fomos a melhor equipa portuguesa, e fizemos por isso. Agora é trabalhar para conseguirmos ainda mais no futuro”, disse o jogador Leonino, falando numa época “quase perfeita”, onde só “faltou chegar à final four da Liga Europeia”.

“Para o ano , queremos vir outra vez ao Museu e, se pudermos trazer mais títulos, melhor ainda”, sentenciou.

Foto João Pedro Morais

A palavra dos campeões da Taça de Portugal de andebol

Por Sporting CP
02 Jun, 2024

Reacções após a conquista em Viseu

No final da partida e em declarações aos meios de comunicação do Clube, orgulho e felicidade eram alguns dos principais sentimentos expressos pelo grupo de trabalho do andebol do Sporting CP, após a conquista da Taça de Portugal, a 18.ª do historial, com a vitória na final frente ao FC Porto por 34-30.

Ricardo Costa (treinador)

“A simbiose que tivemos com adeptos, a ambição de querer ganhar, de melhorarmos cada vez mais o nosso jogo e a parte humana deste grupo é muito da chave do sucesso. Há muita gente do staff a trabalhar a um nível excepcional, são pessoas muito importantes para nós e só se atinge a plenitude de ganharmos, a quase perfeição, com grupos especiais a trabalhar de forma especial. Este é um grupo muito jovem e fez época extraordinária, que temo de assimilar bem isto, pois queremos continuar a vencer” Os jogadores que saem [Edmilson Araújo, Leo Maciel, Espen Våg e Étienne Mocquais] fazem-no porque querem sair, mas eles sabem que fazem parte desta equipa e até nisso tenho a certeza de que eles os quatro são agradecidos ao Sporting CP e nós agradecidos a eles, pela maneira como lutaram abnegadamente pela equipa. Terei muitas saudades deles e desejo-lhes a melhor sorte do Mundo, menos contra o Sporting CP. Foi uma época muito exigente para nós, agora é o momento de recarregarmos baterias, porque bem precisamos”.

Miguel Afonso (Conselho Directivo Sporting CP)

“Mais do que os títulos, a forma como este grupo conquistou a massa adepta pela maneira de trabalhar, intensidade sempre total, respeito fantástico por este símbolo. Esta equipa já tinha conquistado a massa adepta. Primeiro ‘triplete’ do andebol do Sporting CP, é mais um marco neste cube e fica tão bem a este grupo, serem eles a fazerem mais este feito. É uma época incrível, perante adversário muito digno [FC Porto]. Saímos todos daqui de coração cheio, vimos o Sporting CP ganhar, mas acima de tudo, é uma equipa com muita saúde, presente e futuro e que mostrou ainda mais vontade pelo Sporting CP. A linha pensada para as modalidades é transversal, o andebol atinge o patamar onde estava o futsal e outras se seguirão. O que o andebol está a viver, esta forma de estar e espírito de grupo é algo que tentamos alimentar no sporting CP. Vive-se no Clube um espírito de família total. O andebol conquista o 47.º título no total, o futsal tem 46 e a partir de amanhã, o andebol vai todo torcer para que o futsal conquiste o 47.º título. O grupo sente que há um clima em que todos fazem parte e todos ficam felizes por ganhar. Parabéns a todos nós”. Carlos Carneiro (director andebol Sporting CP) “Sabíamos que estávamos a construir uma boa equipa, esta equipa tão jovem tem-nos dado provas de uma crença e de uma vontade que não tenho palavras para esta equipa, com grande qualidade técnica e humana. Salvador Salvador (jogador andebol Sporting CP) “Foi a cereja no topo do bolo para nós. Havia sempre algo a melhorar, investimos nisso e focámo-nos em trazer títulos para o Sporting CP, com a Supertaça, Campeonato e Taça de Portugal. Foi uma época quase perfeita, faltou só um cheirinho na Europa e os parabéns a todos os envolvidos por esta época fantástica. Uma palavra de apreço ao Edmilson, que tem 19 anos de casa e é um exemplo de lealdade. Inspiro-me nele, uma palavra também ao Espen Våg, Étienne e Leo Maciel. O nosso público fez como se estivéssemos a jogar no João Rocha e este título é de todos os que se deslocaram a Viseu para nos apoiar. Para o ano, tentar fazer igual, ou melhor”. Pedro Portela (jogador andebol Sporting CP) “É a emoção de fazer um triplete, fazer história, voltei a um clube especial, de onde tinha saído campeão. Fizemos época genial, faltou ir à final-four da EHF, mostrámos o nosso valor e aqui está o prémio para esta equipa. Vamos de férias com muito orgulho em nós. Jogámos em casa hoje, jogamos sempre em casa”. Martim Costa (jogador andebol Sporting CP) “Foi a melhor época de uma equipa portuguesa num ano. Trabalhámos para isso, estamos todos de parabéns. Temos de querer sempre mais A trabalhar assim e com este público, de certeza que vamos conseguir. Foi um ambiente incrível”. Orri Þorkelsson (jogador andebol Sporting CP) “O sentimento é tão bom. Adoro o Sporting CP, as pessoas que vieram aqui a Viseu. Estou tão feliz. Foi o melhor ano da minha carreira e não poderia estar em melhor lugar [Sporting CP]”. Andre Kristensen (jogador andebol Sporting CP) É incrível. Acabámos de maneira fantástica. Lutámos muito. É uma honra fazer parte desta equipa. O apoio que tivemos foi inacreditável, torna tudo mais fácil para nós, queremos sempre retribuir-lhes. Gostamos tanto deles [adeptos]. Muito obrigado a eles. João Gomes (jogador andebol Sporting CP) “É uma época fantástica, agradecer aos Sportinguistas que nos apoiaram. É um orgulho pertencer a este grupo. Saímos mais fortes já para as próximas épocas, é sempre a querer mais, mais vitórias” Edmilson Araújo (jogador andebol Sporting CP) “O cansaço numa final nunca pode interferir, pois queremos lutar até ao fim. Isto só podia acabar assim. Não tenho palavras. Foi época incrível e acabar assim…parecia que estávamos a jogar no João Rocha, foi incrível. Aqui somos uma família, somos unidos e isso faz esta equipa ser vencedora”. Francisco Costa (jogador andebol Sporting CP) “O segredo desta equipa é trabalhar, treinarmos todos juntos. É isso que fazemos há 3 anos. Temos ligação muito forte, é único. Três títulos nacionais e é um feito histórico e não querermos ficar por aqui. Vamos encontrar os melhores do Mundo para o ano [liga dos Campeões] e temos de trabalhar o dobro. Os adeptos voltaram hoje a ganhar o jogo, sem eles isto não era possível, temos de lhes agradecer e pedir para continuarem nestes momentos. Foi época nota 10 para nós” Christian Moga (jogador andebol Sporting CP) “Estou muito feliz, houve muito esforço de nós todos. Ganhámos com muito esforço e dedicação. O mental foi mais forte no fim, porque o corpo já não reagia. O Ricardo [Costa, treinador da equipa] disse-nos que íamos ganhar este jogo com a mentalidade forte. A Taça de Portugal é nossa”. Edy Silva (jogador andebol Sporting CP) Ainda não acredito, sabíamos que ia ser luta difícil. Sempre dissemos que o que importava eramos nós, que até ao final daria certo. Já tentávamos o Campeonato, ganhámos, bem como a Supertaça e Taça de Portugal. Tivemos boa administração na primeira fase. Hoje, parecia que estávamos no João Rocha, que uma pilha. Três Taças de Portugal é mais lindo ainda. Este grupo é incrível, o que nos entregamos uns pelos outros e merecemos completamente”.

Foto João Pedro Morais

A Taça de Portugal de andebol é nossa!

Por Sporting CP
02 Jun, 2024

Triunfo por 34-30 frente ao FC Porto numa final de grande espectáculo em Viseu

A equipa de andebol do Sporting Clube de Portugal venceu o FC Porto por 34-30 e conquistou este domingo a Taça de Portugal (18.ª do historial), que juntou à Supertaça e ao Campeonato Nacional, numa temporada perfeita dos comandados de Ricardo Costa e num jogo em que os adeptos Leoninos também deram espectáculo na bancada, num contagiante apoio ao magnífico conjunto verde e branco. 
 
Um triunfo da maior solidez, coesão, sentido colectivo e em que as individualidades Leoninas emergiram em diferentes momentos, com Leo Maciel a despedir-se em beleza da baliza Leonina com um desempenho notável e o ponta islandês Þorkelsson a só falhar um remate em 60 minutos de jogo. 
 
Mas foi um Sporting CP de nível colectivo excepcional, com todos os andebolistas a interpretarem na perfeição o plano de jogo, tanto ofensiva, como defensivamente, mesmo nos momentos de maior aperto – o Sporting CP teve fases no segundo tempo em que se viu forçado a jogar com menos dois jogadores, devido a sucessivas exclusões.    
 
O Sporting CP inaugurou o marcador, de sete metros por Þorkelsson, mas FC Porto marcou três golos consecutivos e sem reposta dos Campeões Nacionais, para um primeiro parcial de 3-1, até Natán Suárez reduzir para 3-2. A defesa 6x0 do FC Porto obrigava o Sporting a ter de encontrar soluções criativas, face à maior estatura do bloco central dos dragões, com Edy Silva a empatar a quatro golos, com cerca de 6’30 jogados. Com nove minutos, o Sporting CP estava na frente por 6-5, em face da boa ligação da meia distância com o pivô Edy Silva e aos 10 minutos, registava-se igualdade a seis golos. 
 
Na baliza Leo Maciel (notável exibição) começava a evidenciar-se, para uma vantagem Leonina de 8-7 com metade da primeira parte jogada, vantagem que foi alargada com novo golo de contra-ataque de Þorkelsson e o Sporting CP, com dois golos consecutivos de Pedro Portela a ganhar uma vantagem de quatro golos (11-7), alicerçado numa exibição cada vez melhor de Leo Maciel (esteve em grande estilo nos remates aos seis metros) que redundou em contra-ataques bem concluídos, com 17 minutos jogados. 
 
Praticamente nos últimos cinco minutos da primeira parte, um dos pontos altos da tarde de andebol, num golo de combinação aérea entre Natán Suárez e Jan Gurri colocou o marcador em 15-11, com Gurri a marcar logo a seguir para o 16-11, para o 17-12 e depois o 18-13, em excelente entrada em jogo do central espanhol dos Leões, com quatro golos do virtuoso andebolista do Sporting CP e uma vantagem de 18-13 com menos de dois minutos para o intervalo, resultado com encurtado por um livre no último segundo e os 18-14 a favor do Sporting CP, com que se chegou ao final dos primeiros 30’.  
 
Na segunda parte, o FC Porto marcou primeiro, mas os Leões responderam por Martim Costa, com as defesas bastante agressivas das duas equipas a quererem dizer presente.  Apesar de dois contra-ataques falhados, com Mitrevski em duas boas paradas, o facto é que o Sporting CP dominava e tinha vantagem de 22-17 à entrada para os primeiros sete minutos.
 
O FC Porto aproximou-se quando o Sporting CP esteve com menos dois jogadores (Martim Costa foi excluído por protestos, depois de sofrer uma falta sem devido sancionamento). 
A vantagem Leonina ficou em 23-20, perto dos 10 minutos de jogo e encurtou ainda mais nos 23-22, com o Sporting CP a jogar mais de dois minutos com menos dois atletas – duas exclusões quase de seguida. 
 
Mas a resposta do Sporting CP foi de grande equipa, novamente com Leo Maciel a travar remates aos seis metros do FC Porto, na circunstância perante Iturriza e depois de um lateral portista na meia distância. 
 
30-26 era o resultado a favor do Sporting CP já dentro dos últimos dez minutos de jogo. Quando Jan Gurri fez o 31-26 sentiu-se já no ar o triufo do Sporting CP e mesmo com o FC Porto ainda a reagir, dois golos de ‘canhota’, um de Gassama e outro de João Gomes, deixaram o marcador nos 33-29, com menos de um minuto e meio para jogar e o marcador a fixar nos 34-30 para o Sporting CP. 
 
A Taça de Portugal de andebol voltava a ser do Sporting CP, pelo terceiro ano consecutivo, num ano em que três foi a conta que o Leão fez, uma vez que a formação de Alvalade ganhou os três troféus em discussão a nível interno esta temporada – Supertaça, Campeonato e Taça de Portugal – no fecho de temporada perfeita do conjunto orientado por Ricardo Costa.  
 
Sporting CP:  Edy Silva (4), Pedro Portela (2), Edmilson Araújo, Francisco Costa (4), Natán Suárez (1), Jan Gurri (5), Salvador Salvador [C] (1), Espen Våg (1), Orri Þorkelsson (8), Mamadou Gassama (2), André Kristensen [GR], João Gomes (1), Étienne Mocquais, Leo Maciel [GR], Christian Moga e Martim Costa (5).
Foto João Pedro Morais

Ricardo Costa: "Fizemos um grande jogo na defesa"

Por Sporting CP
01 Jun, 2024

Técnico Leonino após triunfo frente ao CF "Os Belenenses" por 28-20

No final da partida que ditou a passagem da equipa de andebol do Sporting Clube de Portugal à final da Taça de Portugal, o técnico Leonino Ricardo Costa fez a análise à partida em declarações aos meios de comunicação do Clube.

“Fizemos um grande jogo na defesa. Sofrer 20 golos com a quantidade de situações de sete contra seis que o CF ‘Os Belenenses’ foi procurando durante o jogo… Julgo que fizemos um grande jogo na defesa. Falhámos em excesso e o João Muniz [guarda-redes do CF "Os Belenenses"] brilhou, mas diria que as competições se ganham na defesa e tivemos o necessário para conquistar esta vitória. Defrontámos uma equipa que foi competente e que jogava sem a pressão necessária, mas fizemos uma boa partida, toda a gente jogou e estamos mais do que preparados para enfrentarmos mais uma vez esta final. Vamos agora preparar-nos para essa final de amanhã [domingo]”.

O técnico também ficou satisfeito com os índices físicos da equipa. “Demos uma boa resposta, foi importante estarem todos disponíveis e com concentração. Sabíamos que esta semana não ia ser fácil em termos de trabalho, mas a entrega dos atletas foi inexcedível. Estivemos muito bem na defesa e fico feliz por isso. Temos de rectificar algumas coisas, mas o mais importante era dar o passo em frente e estar na final. No todo, foi uma boa partida da nossa parte”.

Mamadou Gassama, ponta direito Leonino, fez também a reflexão sobre a partida. “O início foi um pouco difícil, mas é normal pois estamos nas meias-finais da Taça de Portugal e vínhamos ainda com as emoções de ganhar o Campeonato. Mas acho que pouco a pouco a equipa foi mais para a frente e na defesa estivemos muito bem”, disse, complementando com o agradecimento aos Sportinguistas: “Isto é o Sporting CP. Levo três anos aqui e em casa ou fora temos sempre muita gente, isso para nós é muito bom. É um apoio muito importante e apelo a que todos venham amanhã [domingo] porque vai ser um jogo muito importante e queremos mais um título para fechar esta temporada muito boa”.

Foto João Pedro Morais

Leões na final da Taça de Portugal

Por Sporting CP
01 Jun, 2024

Triunfo frente ao CF "Os Belenenses" por 28-20 no jogo de acesso à partida decisiva

A equipa de andebol do Sporting Clube de Portugal apurou-se este sábado para a final da Taça de Portugal, após derrotar o CF "Os Belenenses" por 28-20, no jogo de acesso à partida que este domingo vai decidir o vencedor do troféu.

Os Leões de Ricardo Costa, vencedores do Campeonato Nacional e da Supertaça, vão jogar para a possibilidade de ‘triplete’, ou seja, de conquistarem todos os troféus nacionais que jogaram na época 2023/2024. Antes do apito inicial, num gesto de enorme desportivismo, a equipa de andebol do CF "Os Belenenses" fez uma guarda de honra ao Sporting CP pela conquista do Campeonato Nacional por parte da formação Leonina.

Foi uma vitória incontestável do Sporting CP, a materializar no resultado a superioridade individual e colectiva perante uma equipa do Restelo briosa, combativa e que teve no guarda-redes João Muniz um obstáculo para que os números não tivessem sido mais dilatados, com várias defesas de elevado nível do jogador que esteve a defender as redes da equipa azul.

Com Martim Costa em plano de evidência – foi o melhor marcador Leonino com sete golos -, o Sporting CP entrou bem, com a ligação entre Martim Costa e o pivô Edy Silva a resultar em bons momentos e em golos.

O ascendente dos Campeões Nacionais e detentores da Taça de Portugal foi tendo correspondência no resultado, com vantagens confortáveis no marcador e o Sporting CP na frente por 11-7 aos 20’. Esse domínio foi-se estendendo pelo tempo fora e, ao intervalo, o Sporting CP comandava por 15-10, também com Francisco Costa a dar nas vistas nos remates de meia distância e nas entradas aos seis metros.

No segundo tempo, a equipa orientada por Ricardo Costa teve uma entrada de Leão, com três golos consecutivos que praticamente sentenciaram o vencedor do jogo.

A equipa do CF "Os Belenenses" ainda teve uma boa reacção e encurtou essa diferença, mas o Sporting CP soube ter o jogo sempre totalmente controlado para terminar com triunfo de 28-20, numa exibição muito solidária defensivamente e que se traduziu em apenas 20 golos sofridos em 60 minutos. Números esses que reflectem a concentração dos Campeões Nacionais, que jogam este domingo para tentarem somar a terceira Taça de Portugal consecutiva e ainda o terceiro troféu interno desta temporada.

Sporting CP: Edy Silva (2), Pedro Portela (1), Edmilson Araújo, Francisco Costa (6), Natán Suárez (2), Jan Gurri (2), Salvador Salvador [C] (1), Espen Våg, Orri Þorkelsson (5), Mamadou Gassama (2), André Kristensen [GR], João Gomes, Étienne Mocquais, Leo Maciel [GR], Christian Moga, Martim Costa (7)

Foto José Lorvão

Ricardo Costa: "Estando ao nosso nível, somos capazes de vencer"

Por Sporting CP
31 maio, 2024

Sporting CP joga meias-finais da Taça de Portugal este sábado

A equipa principal de andebol do Sporting Clube de Portugal joga, neste sábado, às 15h00, as meias-finais da Taça de Portugal diante do CF “Os Belenenses” no Pavilhão Multiusos de Viseu, onde se vai realizar toda a final four da prova.

Ricardo Costa fez a antevisão ao encontro, deixando elogios ao adversário e dizendo que não será um jogo fácil. “Vai ser, certamente, um jogo difícil no qual o CF “Os Belenenses”, que fez uma fase final forte no campeonato, que tem um bom treinador e jogadores experientes, não tem nada a perder a jogar contra o Sporting CP numa semana atípica para nós, com muitos festejos. Por isso, precisamos de estar concentrados se queremos ganhar e conquistar a Taça de Portugal pela terceira vez consecutiva. Eles vão tentar contrariar o favoritismo do Sporting CP ”, começou por dizer o técnico Leonino, sublinhando: “Queremos muito vencer esta competição, mas sabemos que não podemos fazer dois jogos ao mesmo tempo. Portanto, o jogo de amanhã é determinante para nós e, nesse sentido, temos de ser sérios, competentes e colocar a nossa forma de jogar dentro de campo”.

“Responsabilidade de vencer por causa da conquista das duas últimas Taças? Eu diria que o Sporting CP tem essa responsabilidade em qualquer competição em que está inserido, mas quanto mais se ganha, mais perto se está de perder e nós temos de estar em alerta em relação a isso porque sabemos que todas as equipas nos querem ganhar, por tudo aquilo que temos vindo a fazer”, disse ainda Ricardo Costa, referindo, por isso, que a recente conquista do Campeonato Nacional tem de ser esquecida pelos atletas quando entrarem em campo: “Os grandes atletas e as grandes equipas são aqueles que esquecem o sucesso e, muitas vezes, o insucesso e estão logo prontas para competir e é isso que nós viemos aqui fazer este fim-de-semana: competir ao mais alto nível. Estando ao nosso nível, somos capazes de conseguir vencer, sabendo que as outras três equipas que estão nesta fase estão cá com todo o mérito”.

Serão os últimos momentos da temporada, que foi longa e muito desgastante, mas o treinador verde e branco diz que só uma coisa interessa neste momento: ter ambição. “A palavra ambição marca aquilo que nós queremos fazer aqui. Foi um ano complicado, de muitas viagens, tal como foi para outras equipas, mas a nossa ambição marcará aquilo que fizermos aqui. Não queremos fechar a época, queremos vencer mais um troféu que é muito importante para nós”, referiu.

Foto João Pedro Morais

Bilhetes para a Taça de Portugal de andebol

Por Sporting CP
28 maio, 2024

​Final four da prova realiza-se este fim-de-semana em Viseu

Já estão disponíveis os bilhetes para a final four da Taça de Portugal de andebol, fase decisiva que terá lugar este fim-de-semana no Pavilhão Multiusos de Viseu.

O Sporting CP defronta o CF “Os Belenenses” na primeira meia-final da prova (sábado, 15h00), enquanto na outra estarão frente-a-frente FC Porto e Póvoa AC (sábado, 17h30). Já a grande final está agendada para domingo, a partir das 17h30.

Bilhete diário Meias-Finais:
10€ – Adultos
5€ – Menores de 18 anos

Bilhete diário Final:
12€ – Adultos
6€ – Menores de 18 anos

Pack Final Four (dois dias):
18€ – Adultos
9 € – Menores de 18 anos

Nos casos de mobilidade reduzida só paga o acompanhante.

Não é permitida a entrada a menores de 3 anos, de acordo com a legislação em vigor.

Para comprar, basta aceder ao site oficial da BOL.pt e escolher o tipo de bilhete e o sector que pretende.

Foto João Pedro Morais

As reacções dos Campeões Nacionais

Por Sporting CP
25 maio, 2024

Festa fez-se no Pavilhão João Rocha

Após a vitória do Campeonato Nacional por parte da equipa de andebol do Sporting Clube de Portugal, que superou o FC Porto no Pavilhão João Rocha e arrecadou o troféu pela 22.ª vez, o plantel falou aos meios de comunicação Leoninos e reagiu à conquista.

Salvador Salvador
“Faltam as palavras. O orgulho é imenso. Tenho 22 anos, sou capitão do Sporting CP desde os 19 e é o meu primeiro Campeonato Nacional. É um sentimento de felicidade, sinto-me completo. Eu vivo para isto, eu vivo para o Sporting CP. Faço tudo, todos os dias, para que o Sporting CP seja uma instituição melhor. Sou grato a cada um dos meus colegas, que me fazem ser melhor. É uma equipa à imagem do Sporting CP e só tenho de agradecer. É um orgulho imenso vestir a verde e branca e vibrar com o Pavilhão assim. Jogando assim em nossa casa acho muito difícil perder um jogo seja contra que equipa for. Já procurávamos este título com esta equipa técnica nos últimos dois anos e faltava alguma coisa, pormenores e arestas a limar. Felizmente, este ano as coisas correram bem, a roçar a perfeição. Foi o segundo título desta época em dois possíveis [a nível doméstico].”

Pedro Portela
“Sabe muito bem. É fruto do nosso trabalho que vem de há dois anos para cá. É acabar bem uma época, sabendo que ainda temos a Taça de Portugal. Quando saí, saí como Bicampeão e agora volto como Campeão. Deixa-me muito feliz por dar esta alegria aos adeptos, às pessoas que apoiam as modalidades. É para todos os Sportinguistas. Somos justos vencedores. Só perdemos um jogo. Obrigado por este ambiente fantástico no Pavilhão João Rocha. Para o ano cá estaremos.”

Edy Silva
“Só sabia que tinha de ser nosso. Trabalhámos muito e há várias semanas que estávamos com a ansiedade para que isto acontecesse. No entanto, encontrávamos a força no rosto de cada um. O brilho, a vontade que cada um tinha de viver este momento. Vai ficar marcado no coração, estou muito feliz. Mais de 50% da força que temos em quadra é através dos adeptos. A vibração que temos a cada momento é por conta deles, que mereciam isso.”

Natán Suárez
“Vim de Espanha e desde a primeira época, em que conquistámos a Taça de Portugal, que sabia que íamos fazer grandes coisas. É muito mais fácil jogar com este ambiente. Sabíamos que, com os nossos adeptos, íamos ganhar com certeza.”

Martim Costa
“É o título mais especial que conseguimos conquistar aqui no Sporting CP. Foram três anos de luta, muitos sacrifícios. Viemos do FC Porto para aqui e não sabíamos o que esperar. De certeza que foi uma escolha certa, tenho a certeza disso desde o primeiro ano. Este ano confirmámos o nosso favoritismo. Somos, de longe, a melhor equipa portuguesa. Fizemos muito mais do que os outros para ganhar este título. Dou os parabéns ao FC Porto, que é uma equipa extraordinária. Foram uns grandes adversários, mas estamos de parabéns e merecemos ganhar.”

Kiko Costa
“Sabe a muita coisa. É muito especial poder ganhar um título destes em nossa casa, com a nossa família e os nossos adeptos. Somos a melhor equipa em Portugal e no próximo ano queremos voltar em grande. Vamos jogar EHF Champions League, um sonho para nós. Sábado temos outro título para conquistar. Merecemos isto mais do que ninguém, lutámos e sonhámos com isto todos os dias. O último mês foi muito difícil para mim, chorei quase todos os dias a pensar nisto. Conseguimos. Os Sportinguistas são incríveis e sem eles nada disto era possível. Hoje tivemos uma casa como eu nunca vi no João Rocha. Foram excepcionais do início ao fim.”

Carlos Carneiro
“Qualquer título é especial, mas este foi aquele ao qual mais me dediquei. Tem um sabor muito forte. Trabalhámos muito nos últimos três anos, fomos crescendo ano após ano a perder por detalhes. Este ano sentíamos que podíamos ganhar e fomos claramente superiores durante toda a época. Só lamento que as nossas vitórias não sejam valorizadas. Infelizmente, o FC Porto tem sempre algo a dizer quando perde. Esquecem-se do passado recente e é uma pena que, para algumas pessoas, nunca se consiga ganhar com mérito. Este grupo é fantástico, tudo muito boa gente e excelentes profissionais. Temos uma grande união, construímos um grupo em grande sintonia. É um grupo especial.”

Leo Maciel
“Foi muito trabalho dentro e fora da quadra. O FC Porto é uma grande equipa e conseguimos fazer as coisas certas. Estou muito feliz e vou embora satisfeito. É um triunfo justo pelo que fizemos ao longo de todo o ano. Sabíamos que nunca seria fácil, mas ganhámos e somos Campeões. O Sporting CP é um clube muito grande.”

Orri Þorkelsson
“Acho que é o melhor dia da minha vida. Jogar aqui com toda esta gente é fantástico. Estou muito feliz, não consigo descrever. Somos justos vencedores, só perdemos um jogo em todo o Campeonato Nacional. Merecemos. Muito obrigado aos Sportinguistas, que nos deram força e inspiração.”

Mamadou Gassama
“Precisávamos disto. Há três anos que estávamos a tentar e conseguimos. Agora há que festejar, mas sou muito exigente: quero ganhar a Taça de Portugal. O FC Porto ganhava o Campeonato Nacional há vários anos, já tínhamos ficado perto e agora sabíamos que tínhamos de ir com tudo. Só com o apoio de todos foi possível.”

André Kristensen
“É uma explosão de emoções. Trabalhámos tanto para conseguir e é inacreditável. Temos muito talento e trabalhamos muito, merecemos muito. Somos um grande grupo e estou muito feliz por fazer parte desta equipa. São todos fantásticos.”

Tiago Alves
“São muitos anos. Estou cá desde infantil e desde pequeno que sonho com isto, é uma sensação único. Agradeço aos adeptos, que estão cá sempre, e é por eles e pela instituição Sporting CP, a maior de Portugal. A união foi fundamental para esta conquista.”

Christian Moga
“Foi a melhor prenda do ano. Lutámos muito para ganhar e conseguimos. Era o objectivo principal e toda a equipa está de parabéns pela união, força e garra do início ao fim. É uma sensação muito especial. Sonhei com isto.”

Jan Gurri
“É incrível. É a minha primeira temporada aqui e ganhar é o melhor que há. Se não fosse o apoio dos Sportinguistas seria muito mais difícil. Este título é para todos os que me ajudaram a chegar até aqui. Família, amigos, tudo.”

João Gomes
“Agradeço a todos os Sportinguistas por terem acreditado em nós. É uma sensação incrível. É o meu segundo troféu como sénior, ambos ganhos pelo Sporting CP. O trabalho da equipa tem dado resultado. Agora temos de festejar, mas já a pensar na Taça de Portugal. O trabalho ainda não está terminado.”

Ricardo Candeias
“Tem um sabor muito bom. Estamos a trabalhar há muito tempo para conseguir isto e é especial. Apresentámos um bom nível desde a fase regular. Já sabíamos que ia ser difícil, mas felizmente conseguimos fazer melhor do que os adversários. O ambiente foi espectacular, como já havia sido noutros jogos. Os Sportinguistas foram muito importantes.”

Edmilson Araújo
“Não havia melhor forma de me despedir deste pavilhão incrível, desta casa impressionante. Estou muito feliz, não há melhor maneira de sair daqui. Fizemos uma época incrível, só com uma derrota no Campeonato Nacional. Somos ambiciosos, amigos, família e lutamos todos os dias para alcançar os nossos objectivos. Esta é a minha casa, o meu clube do coração. Vou estar fora, mas vou estar sempre cá.”

Étienne Mocquais
“O ambiente foi incrível no Pavilhão João Rocha, como sempre. É fantástico terminar com o título. Muito obrigado, Sportinguistas. Somos Campeões. Sem o vosso apoio não conseguiríamos ganhar.”

Espen Våg
“É fantástico vencer o Campeonato Nacional com este grande clube e esta grande equipa. Muito obrigado aos Sportinguistas, que vêm a todos os jogos e são muito importantes. Dão-nos a energia e somos muito gratos. Ganhámos o Campeonato, mas não estamos satisfeitos: queremos ganhar a Taça de Portugal.”

Foto João Pedro Morais

Ricardo Costa: “Dominámos do princípio ao fim”

Por Sporting CP
25 maio, 2024

Técnico reagiu à conquista do título

No final da vitória da equipa de andebol do Sporting Clube de Portugal sobre o FC Porto por 35-33, que significou a conquista do Campeonato Nacional pela 22.ª vez na história Leonina, Ricardo Costa marcou presença na conferência de imprensa no Pavilhão João Rocha.

Aos jornalistas, o treinador verde e branco lembrou que se tratou de “uma caminhada difícil”, mas não tem dúvidas de que se trata de um triunfo justo na competição.

“A haver um vencedor deste Campeonato, seríamos nós. Muita gente nos dizia que merecíamos, mas isso serve de pouco se não conseguirmos vencer. Dominámos do princípio ao fim. Ganhámos perante uma grande equipa do FC Porto que tem dominado o andebol português. Era exactamente isto que queríamos: celebrar com os nossos adeptos, que foram muito importantes esta temporada”, começou por dizer, analisando depois o encontro.

“Jogo dominado por nós com muitos problemas em gerir o cansaço nos últimos minutos. Tentámos que o jogo tivesse grande intensidade, mas pagámos a factura nos últimos dez minutos. Tivemos vantagens de cinco e seis e era normal uma contra-ofensiva do FC Porto, mas a haver um campeão hoje teríamos de ser nós. Não pela época, mas pelo jogo que fizemos”, referiu.

Admitindo estar “muito feliz”, Ricardo Costa elogiou os seus jogadores e restante staff: “Tenho de dar os parabéns aos meus atletas, que, sendo jovens, têm uma ambição desmedida. Tenho a melhor equipa de trabalho. Somos um grupo muito, muito forte e acredito que o nosso caminho não é ganhar um Campeonato de vez em quando, mas sim marcar o andebol português”.

Para o técnico, o Campeonato Nacional tem um sabor ainda mais especial tendo em conta que, há poucos anos, era treinador no segundo escalão do andebol português.

“Toda a gente sabe o meu passado do FC Porto. Não o nego e tenho muito orgulho naquilo que vivi. Por vezes ganhamos, outras perdemos, mas sou dos poucos treinadores que são Campeões Nacionais da Segunda Divisão e da Primeira. Fui lá abaixo, à Segunda Divisão, e tenho muito orgulho das derrotas e das vitórias. Este era um sonho. Quando me propuseram vir para o Sporting CP, tinha consciência de que era um enorme clube. Gosto muito do Sporting CP, tratam-me muito bem e agradeço a oportunidade”, afirmou.

Questionado sobre o sentimento de partilhar este título com os filhos Kiko e Martim, Ricardo Costa não escondeu a satisfação, mas lembrou que a equipa não são só os irmãos.: “Todos gostamos dos nossos filhos e que eles tenham sucessos. Não é só rosas, há momentos difíceis, mas eles sabem ocupar o seu espaço. O Kiko já marcou 19 golos contra o FC Porto e não ganhámos. Hoje, fez um jogo muito mau e ele sabe disso. É o crescimento. Hoje, respondemos às pessoas que dizem que este Sporting CP são os manos Costa. É uma injustiça tremenda para os atletas. Disse-lhes que só iríamos ganhar se jogássemos em equipa, não interessam as individualidades”.

Por fim, Ricardo Costa revelou a quem dedica a conquista do Campeonato Nacional: “Antes de falecer, o  [Alfredo] Quintana ofereceu-me uma medalha de campeão e eu disse que, se eu fosse também campeão, lhe dedicava esta vitória”.

Foto João Pedro Morais

Campeões Nacionais de andebol!

Por Sporting CP
25 maio, 2024

Leões vencem o título pela 22.ª vez

A equipa de andebol do Sporting Clube de Portugal sagrou-se, este sábado, Campeã Nacional, arrecadando o título pela 22.ª vez na sua história.

Os Leões receberam e bateram o FC Porto por 35-33 na sexta e última jornada da fase final do Campeonato Nacional, confirmando assim o primeiro lugar na prova e a conquista do segundo troféu da temporada - depois da Supertaça.

Com um Pavilhão João Rocha cheio, com lotação esgotada e uma atmosfera electrizante, o emblema de Alvalade começou a defender e Ricardo Costa apostou em Leo Maciel, Mamadou Gassama, Kiko Costa, Edy Silva, Salvador Salvador, Edmilson Araújo e Natán Suárez para o sete inicial.

O primeiro golo foi do FC Porto, mas Martim Costa empatou de seguida. Logo nos primeiros instantes, deu para entender que o jogo ia ser tenso e com temperatura bem elevada, tanto que Daymaro Salina, dos dragões, foi expulso quando ainda não estavam decorridos cinco minutos completos.

Prevaleceu o equilíbrio, com Salvador Salvador a começar a abrir o livro, enquanto Luís Neto e Daniel Bragança, jogadores da equipa principal de futebol, apoiavam nas bancadas. O FC Porto continuava agressivo e até, por vezes, violento, mas o Sporting CP não se deixou afectar e foi segurando várias vezes o empate. Aos 16 minutos, Mamadou Gassama apontou o 9-8 e colocou, pela primeira vez, a turma verde e branco na frente do marcador.

A partir daí, o Sporting CP foi crescendo até ao intervalo. Martim Costa, Salvador Salvador e Kiko Costa facturaram, Edy Silva, Jan Gurri e Pedro Portela também e a diferença, ao intervalo, já estava nos cinco golos.

Em grande destaque estava o capitão Salvador Salvador, autor de seis tentos e de uma tremenda exibição.

A entrada no segundo tempo parecia ter sido boa, novamente com Salvador Salvador de mão quente e também com João Gomes a marcar, mas o FC Porto reduziu a desvantagem de sete golos (21-14) para apenas três (21-18), o que podia ter desmotivado os visitados.

Contudo, isso não aconteceu e o Sporting CP voltou à carga com Martim Costa a liderar o ataque e André Kristensen a brilhar entre os postes. Com 25-20, Leo Maciel entrou para um livre de sete metros e… defendeu, levando o Pavilhão João Rocha ao rubro.

Edy Silva, Orri Þorkelsson, Martim Costa, Natán Suárez e Jan Gurri marcaram e a vantagem parecia sólida para o Sporting CP, mas o FC Porto voltou a aproximar-se (31-28) já nos dez minutos finais, levando a emoção até ao último segundo.

Sem Salvador Salvador, que se lesionou já perto da última buzina, os Leões agarraram-se com unhas e dentes à vantagem, com a vitória no clássico e no Campeonato Nacional a ficar selada no último minuto, quando Natán Suárez fechou as contas em 35-33.

Rebentou a festa no Pavilhão João Rocha, com o Sporting CP a sagrar-se Campeão Nacional pela 22.ª vez e a levantar o troféu com milhares de Sportinguistas nas bancadas.

A temporada ainda não terminou e o Sporting CP vai ainda lutar pela Taça de Portugal, cuja final four se realiza no próximo fim-de-semana em Viseu.

Sporting CP: Edy Silva (5), Pedro Portela (1), Edmilson Araújo, Kiko Costa (1), Natán Suárez (3), Jan Gurri (3), Salvador Salvador [C] (9), Espen Våg, Orri Þorkelsson (3), Mamadou Gassama (2), André Kristensen [GR], João Gomes (1), Étienne Mocquais, Leo Maciel [GR], Christian Moga e Martim Costa (7).

Páginas

Subscreva RSS - Andebol