Your browser is out-of-date!

Update your browser to view this website correctly. Update my browser now

×

Andebol

Foto José Lorvão

Rui Silva: "Estou muito orgulhoso"

Por Sporting CP
07 Abr, 2021

Treinador feliz depois do triunfo no dérbi

No final da vitória da equipa de andebol do Sporting Clube de Portugal por 31-29 sobre o SL Benfica, esta quarta-feira, Rui Silva analisou o desafio na sala de conferências de imprensa do Pavilhão João Rocha.

"Sabíamos que ia ser um jogo extremamente competitivo. O SL Benfica tem um estilo de jogo muito bem organizado e foi-nos causando muitas dificuldades a nível ofensivo, na nossa defesa. Conseguiu algumas situações de tiro fácil nos nove metros, o que não é normal. No ataque fomos sempre muito tranquilos e não cometemos muitos erros. Nos últimos dez minutos, conseguimos aumentar um bocadinho a agressividade na defesa e neutralizar as acções de cruzamento [do SL Benfica]. Fizemos algumas alterações na defesa e recuperámos algumas bolas para marcar em transição. O andebol é um jogo de defesa forte e transição e hoje fomos mais fortes", começou por dizer o treinador verde e branco aos jornalistas.

Rui Silva admitiu que "o jogo não foi bonito", mas explicou que isso se deve ao nível e ao equilíbrio entre as duas formações e realçou o espírito de sacrifício dos Leões, que não puderam contar com Daniel Andrejew, Edmilson Araújo, Jens Schöngarth e Tomislav Špruk.

"Houve muitos momentos com perdas de bola e ressaltos. Os jogos entre grandes são jogos de luta e sabíamos que isso ia fazer a diferença. Sabíamos que tínhamos jogadores que não podiam ajudar hoje e isso limitou o nosso jogo. Não tivemos um único canhoto na primeira linha. Houve muito mérito dos nossos jogadores no ataque. O Tiago [Rocha], por exemplo, lesionou-se no jogo em casa com o SPR Wisła Płock e treinou limitado. Este é o espírito que queremos para o nosso grupo de trabalho. Quando alguém está em dificuldade, o próximo está sempre lá para ajudar. Ganhámos sem os jogadores que podiam ter ajudado, mas ninguém reparou nisso", referiu, continuando.

"Quando jogamos contra equipas do mesmo nível, quando não se tem a rotatividade que se pretende, jogamos sempre em cima do fio da navalha. Hoje, quase todos os jogadores estiveram bem. Em termos defensivos, tivemos de usar sempre os mesmos jogadores. É um sacrifício muito grande, mas quando existe este sentimento a responsabilidade é maior e eles responderam muito bem. Estou muito orgulhoso pela coesão e pelo espírito de luta", garantiu.

Respondendo às declarações de Chema Rodríguez, treinador do SL Benfica que justificou a vitória do Sporting CP com a experiência que fez a diferença nos minutos finais, Rui Silva preferiu recordar a competência. "O Sporting CP não foi mais experiente. Foi, sem dúvida, mais competente. Fomos mais fortes defensivamente e mais fortes na transição. Tivemos alguns momentos de sorte em alguns momentos do jogo, mas a sorte trabalha-se imenso", lembrou.

Por fim, o técnico falou sobre o momento e o futuro do andebol Sportinguista.

"Todos os projectos precisam de tempo. Não há nenhum projecto no Mundo, seja em que área for, que tenha sucesso numa semana, num ou dois meses. (...) Qualquer treinador precisa de três, quatro meses para ver algum sucesso no trabalho. O Sporting CP, esta época e neste contexto, também não teve a vida fácil. Desde Outubro que não temos a equipa toda, seja por lesões ou trocas. O Sporting CP e os Sportinguistas têm de acreditar que o que queremos construir no andebol demora tempo. Acreditem em nós. Hoje não sou o melhor treinador do Mundo porque ganhei ao SL Benfica como não era o pior quando perdi com o FC Porto. (...) Sabemos o que queremos fazer. A equipa tem crescido. Saímos da EHF European League como saímos, hoje ganhámos ao SL Benfica e estamos na luta pelo Campeonato. Acreditamos que podemos ganhar o Campeonato e a Taça, queremos trazer os dois títulos para casa. (...) Acredito que estamos no bom caminho", concluiu Rui Silva.

Foto José Lorvão

Leões rugem mais alto no dérbi

Por Sporting CP
07 Abr, 2021

Andebol vence na recepção ao SL Benfica

A equipa de andebol do Sporting Clube de Portugal recebeu e venceu, esta quarta-feira, o SL Benfica por 31-29 na 14.ª jornada do Campeonato Placard Andebol 1. Num dérbi equilibrado, a excelente prestação dos Leões nos minutos finais fez a diferença.

Sem os reforços de inverno Daniel Andrejew, Edmilson Araújo e Tomislav Špruk por se tratar de um jogo em atraso da primeira volta e ainda com a ausência de Jens Schöngarth, que tem estado em bom plano, o Sporting CP entrou em campo bastante limitado no que a quantidade de opções diz respeito. Ainda assim, nem por isso foi dominado pelo rival encarnado e o desafio teve início com o equilíbrio habitual que caracteriza os dérbis.

Cumprido um minuto de silêncio em homenagem a Luís Armindo Pires, antigo andebolista verde e branco que faleceu no último domingo, deu-se início ao embate no Pavilhão João Rocha. Matevž Skok até começou com uma defesa, mas foi o SL Benfica a inaugurar o marcador por intermédio de Kévynn Nyokas. Respondeu, do outro lado, Francisco Tavares, que converteu um livre de sete metros para o empate a um golo. Seguiram-se minutos de golo cá, golo lá com um andebol nem sempre bem jogado ou, sequer, interessante a nível táctico e técnico.

Matevž Skok continuava em bom nível na baliza e o Sporting CP, em certas ocasiões, criava bons momentos colectivos. Carlos Ruesga finalizou um deles aos cinco minutos e, pouco depois, Salvador Salvador apontou o 6-5 de contra-ataque. Foi a primeira vantagem Leonina no dérbi, mas o equilíbrio continuou. Tiago Rocha também começou a aparecer com qualidade aos seis metros e Francisco Tavares, dos sete metros ou da ponta-direita, brilhou no primeiro tempo, apontando quatro golos.

O Sporting CP cresceu ao longo da metade inicial e, a cerca de oito minutos do intervalo, Arnaud Bingo facturou de contra-ataque depois de um roubo de bola sensacional (11-10). Apesar das exclusões quase consecutivas de Dmytro Doroshchuk e de Salvador Salvador, dois elementos especialmente importantes a nível defensivo, o conjunto orientado por Rui Silva conseguiu terminar a primeira parte na frente. Depois de mais uma bela intervenção de Matevž Skok, Pedro Valdés fez o 14-12 - a primeira vantagem de dois golos em todo o desafio. O SL Benfica ainda reduziu e, assim, o resultado assinalava 14-13 para os visitados ao intervalo.

O ritmo e a intensidade aumentaram para a segunda parte, com o número de golos a crescer bastante. Foi o SL Benfica a entrar com dois golos e a tomar a liderança do marcador, mas Tiago Rocha e Francisco Tavares voltaram a colocar o Sporting CP na frente. Na defesa, o bloco do emblema de Alvalade, constituído por Dmytro Doroshchuk, Pedro Valdés e Salvador Salvador, brilhava, o que obrigou a algumas alterações na estratégia benfiquista.

As igualdades no resultado continuaram e, mesmo com os dois golos seguidos de Carlos Ruesga e com o chapéu vistoso de Tiago Rocha aos 44 minutos, o Sporting CP não conseguia distanciar-se do adversário. A um quarto de hora do fim, os dois rivais tinham 21 golos cada um, mas uma ligeira aceleração do SL Benfica fez com que os Leões ficassem com dois tentos de desvantagem (21-23).

Contudo, e num momento crucial em que a reacção podia definir o desfecho final, o Sporting CP respondeu da melhor maneira: três golos seguidos, por intermédio de Nuno Roque, Dmytro Doroshchuk e Carlos Ruesga, com uma defesa importante de Matevž Skok pelo meio, viraram as contas para 24-23. Voltaram o equilíbrio e as diferenças de apenas um golo, ora de um lado, ora do outro.

O momento-chave aconteceu quando, com 26-25 no marcador (depois dos golos de Francisco Tavares e de Joel Ribeiro), Matevž Skok defendeu um remate do SL Benfica e, de seguida, Carlos Ruesga apontou um grande golo e Pedro Valdés, no contra-ataque seguinte, fez o 28-25. Num ápice, o Sporting CP passou a ter três golos de vantagem e soube geri-la da melhor maneira até tocar a buzina dos 60 minutos.

Carlos Ruesga, figura em grande destaque ao apontar oito golos, voltou a brilhar para o 29-26 e Nuno Roque aumentou a diferença para quatro golos a meenos de três minutos do fim. Até ao final, destaque para o grande golo de chapéu de Arnaud Bingo e para o cartão vermelho exibido a Francisco Tavares. O SL Benfica ainda reduziu para 31-29, mas o triunfo não fugiu aos Leões, que souberam ser mais fortes nos minutos finais e amealharam mais uma vitória no Campeonato Placard Andebol 1.

Sporting CP: Pedro Valdés [C] (4), Tomás Ferreira, Carlos Ruesga (8), Dmytro Doroshchuk (1), Tiago Rocha (6), Eduardo Almeida, Francisco Tavares (6), Salvador Salvador (1), Manuel Gaspar [GR], Arnaud Bingo (2), Nuno Roque (2), Darko Đukić, Joel Ribeiro (1) e Matevž Skok [GR].

Foto José Lorvão

Rui Silva: "Preparados para um bom jogo"

Por Sporting CP
06 Abr, 2021

Antevisão ao dérbi de andebol contra o SL Benfica

A equipa de andebol do Sporting Clube de Portugal recebe, esta quarta-feira, o SL Benfica em jogo atraso da 14.ª jornada do Campeonato Placard Andebol 1. Na antevisão ao dérbi, Rui Silva garantiu que os Leões estão prontos para ir atrás do objectivo de sempre: a vitória.

"É um dérbi entre dois grandes clubes e sabemos as emoções que estão sempre envolvidas neste tipo de jogos. Vai ser um jogo entre duas boas equipas com treinadores em fase de construção. Vai ser um jogo decidido no detalhe e na vontade. Quando há jogos entre duas equipas deste valor, a diferença faz-se, muitas vezes, em quem quer mais e em quem lutar mais. Isso vai trazer aquela sorte que nos pode dar a vitória. É um jogo que não necessita apresentação. Vai ser um excelente jogo de andebol. Com muita pena nossa, jogamos sem os nossos adeptos, que muita falta nos farão, mas estamos preparados para um bom jogo e para alcançar mais uma vitória, que é o que mais importa", começou por dizer o treinador verde e branco em declarações à Sporting TV.

Rui Silva recordou ainda o recente encontro na Polónai, diante do SPR Wisła Płock, que ditou o afastamento da EHF European League apesar da excelente exibição do Sporting CP. Para o técnico, o dérbi desta quarta-feira vai ser um duelo diferente, até porque o emblema de Alvalade não vai poder contar com os reforços de inverno Daniel Andrejew, Edmilson Araújo e Tomislav Špruk por se tratar de um jogo da primeira volta. Contudo, a confiança continua em alta.

"Fizemos, provavelmente, o melhor jogo da época. Foi um dos primeiros jogos em que todos nós acreditámos no nosso valor. Não apenas individualmente, porque o Sporting CP é muito mais do que isso e é a soma de todos os valores individuais. Isso verificou-se na Polónia contra uma equipa tão bem organizada, com tantas soluções, que sentiu a eliminatória a fugir-lhe. Faltou-nos um bocadinho de sorte, de 'estrela'. Amanhã não vai ser semelhante. É o jogo da primeira volta e não podemos contar com três jogadores, mas já sabemos disso há muito tempo. Estamos motivados da mesma forma e temos tudo preparado. Sabemos que vai ser um jogo em que temos de ter uma entrega e um espírito de sacrifício enormes. Toda a gente tem de estar na máxima capacidade e estou confiante", referiu, falando depois do que considera que vai acontecer dentro das quatro linhas.

"Queremos defender bem e contra-atacar. No ataque, temos as nossas ideias e sabemos o tipo de defesa que o SL Benfica vai apresentar. O ataque é um jogo de xadrez. Com estes jogadores, estamos obrigados a uma rotação menos. Não vamos ter três soluções para a defesa e no ataque vamos utilizar mais vezes três destros na primeira linha e dois centrais", explicou.

Por fim, Rui Silva reforçou que o dérbi contra o SL Benfica é importante, mas não mais do que os restantes no Campeonato Placard Andebol 1.

"Este jogo é tão importante como o último, com o Póvoa AC, e como o próximo, com o AM Madeira SAD. Não gosto de olhar só para os jogos com os grandes. O Campeonato é uma maratona e este jogo é importante porque é o próximo. Compreendo que os dérbis têm outras emoções e que são jogos entre dois clubes grandes, mas amanhã são três pontos para continuar a lutar pelo Campeonato. Temos dois títulos para lutar este ano e queremos alcançá-los", concluiu.

O Sporting CP vs. SL Benfica está marcado para as 20h00 desta quarta-feira, 7 de Abril, no Pavilhão João Rocha.

Foto José Lorvão

Rui Silva: "Sabíamos que o jogo ia ser muito complicado"

Por Sporting CP
30 Mar, 2021

Técnico enalteceu a atitude dos jogadores diante do SPR Wisła Płock

Após o encontro desta terça-feira diante do SPR Wisła Płock, na Polónia, referente à segunda mão dos oitavos-de-final da EHF European League, o treinador da equipa de andebol do Sporting Clube de Portugal, Rui Silva, lamentou que o triunfo por 25-28 não tenha sido suficiente para garantir o passaporte para a próxima fase da competição.

“Sabíamos que o jogo ia ser muito complicado. O SPR Wisła Płock já tinha deixado claro no Pavilhão João Rocha que é uma equipa muito bem organizada e que, do ponto de vista defensivo, nos podia colocar muita pressão. Sabíamos que tínhamos de meter muita intensidade desde o início, melhorar defensivamente e imprimir um excelente ritmo no contra-ataque. Conseguimos e isso colocou-nos desde cedo na frente, obrigando o adversário a ter de reagir constantemente”, começou por dizer.  

“No final acabámos por ficar a um golo do prolongamento de forma inglória. Não foi possível e estamos fora da EHF European League, mas estou muito orgulhoso dos jogadores, pelo espírito de sacrifício, atitude e pela forma como encararam e aplicaram em campo o plano de jogo. Muitos deles estavam extremamente desgastados, mas mesmo assim nunca baixaram os braços até ao último segundo”, enalteceu.

Por fim, o técnico verde e branco admitiu que o desfecho não foi o esperado, mas apontou desde logo aos próximos desafios. “Custa sair assim desta prova, mas ao mesmo tempo sabemos que ganhar num recinto tão difícil como este, contra uma equipa que costuma estar na EHF Champions League, acaba por nos motivar para o que resta da temporada. Agora vamos focar-nos nas competições nacionais e em vencer o próximo jogo, que vai ser em casa com o SL Benfica”, concluiu.

Foto José Lorvão

Triunfo agridoce sobre o SPR Wisła Płock

Por Sporting CP
30 Mar, 2021

Andebol ficou muito perto de garantir os ‘quartos’ da EHF European League

A equipa de andebol do Sporting CP foi à Polónia, esta terça-feira, vencer o SPR Wisła Płock por 25-28, na Orlen Arena, na segunda mão dos oitavos-de-final da EHF European League.  

Obrigados a vencer por pelo menos quatro golos para seguir em frente na competição, os Leões, que não puderam contar com o lesionado Tiago Rocha, viram o recém-regressado Arnaud Bingo, com três golos, e Matevž Skok, com várias boas defesas, serem os principais destaques dos excelentes primeiros quinze minutos por parte da turma verde e branca.

Eficaz no ataque, a equipa de Rui Silva iniciou a segunda metade da primeira parte com uma vantagem de cinco golos (5-10). No entanto, algumas transições rápidas e o maior acerto na finalização por parte do conjunto polaco até ao intervalo permitiram um aproximar no placard, que continuou a sorrir, ainda que de forma menos expressiva, à formação Leonina (12-14).

O início da segunda metade voltou a trazer ao de cima o melhor Sporting CP, que conseguiu um parcial de 0-3 e consentiu o primeiro golo apenas aos oito minutos. Os Leões foram melhores e estiveram sempre na frente do marcador por uma média de três golos, chegando ao último minuto a vencer por 24-28, resultado que deixava tudo em aberto para a recta final da partida.

Apesar das tentativas Leoninas, foram os polacos os únicos que voltaram a marcar, selando dessa forma a passagem aos quartos-de-final, mesmo tendo perdido por 25-28. Os Leões, apesar do triunfo, estão fora da competição e voltam a entrar em acção no dia 7 de Abril, diante do SL Benfica, em jogo em atraso da 14.ª jornada do Campeonato Placard Andebol 1.    

Sporting CP: Matevž Skok [GR], Arnaud Bingo (6), Carlos Ruesga (3), Daniel Andrejew (5), Pedro Valdés [C], Jens Schöngarth (6) e Francisco Tavares (4). Jogaram ainda: Edmilson Araújo (2), Dmytro Doroshchuk, Salvador Salvador (2), Joel Ribeiro.

Foto José Lorvão

Rui Silva: "Temos de estar num excelente nível"

Por Sporting CP
29 Mar, 2021

Leões discutem segunda mão dos ‘oitavos’ da EHF European League com o SPR Wisła Płock

Na antevisão da partida desta terça-feira diante do SPR Wisła Płock, na Polónia, referente à segunda mão dos oitavos-de-final da EHF European League, o treinador da equipa de andebol do Sporting CP, Rui Silva, deixou claro que os Leões têm todas as possibilidades de dar a volta à eliminatória e chegar aos quartos-de-final, mas para isso precisam de vencer por cinco golos.

“Cinco golos no andebol não é muito, é perfeitamente possível. Depois do jogo da primeira mão (25-29), no Pavilhão João Rocha, percebemos que os quatro golos de diferença não são assim tão significativos. Da mesma forma que o SPR Wisła Płock veio a nossa casa vencer por quatro, é exequível vencermos na Polónia por cinco e seguirmos para a próxima eliminatória”, começou por dizer em exclusivo ao Jornal Sporting, perspectivando a estratégia do adversário.

“Acredito que o SPR Wisła Płock, uma vez que parte com uma vantagem de quatro golos, vá pautar o ritmo e fazer ataques mais inteligentes, sem grande risco. Vão jogar pela certa. Em termos defensivos não acredito que mudem alguma coisa, até porque a defesa deles funcionou bem e criou-nos algumas dificuldades na primeira mão”, disse, apontando ainda o plano que os seus jogadores deverão seguir para garantir o acesso à próxima fase da prova.

“Vamos ter de imprimir um ritmo elevado desde o início e apostar no jogo de transição, que foi algo que não conseguimos em casa. O SPR Wisła Płock faz algumas trocas na transição da defesa para o ataque e se formos inteligentes podemos conseguir algumas situações de finalização com alguma facilidade. No ataque temos de reajustar algumas coisas em que não estivemos muito bem tão bem e manter o que causou dificuldades ao adversário. Acho que se melhorarmos na defesa, com mais ajuda tanto do bloco central defensivo como dos guarda-redes, a passagem está totalmente ao nosso alcance”, assegurou.

Por fim, o técnico enalteceu o facto de ter os “jogadores cada vez mais entrosados, o que permite rodar a equipa e fazer descansar mais atletas em determinados momentos”.

“Neste momento temos soluções que nos permitem descansar alguns jogadores durante 10 ou 15 minutos ou até abdicar deles numa das fases de jogo: no ataque ou na defesa. Com isso vamos conseguir manter o nível exibicional e a condição física não se ressente ao longo do jogo. Temos de fazer uma gestão inteligente. Para vencer este tipo de jogos, mesmo com a eliminatória em 0-0, é preciso estar em muito bom nível. Quando entramos no segundo jogo a perder por quatro, temos de estar todos num excelente nível. Acredito que amanhã estaremos”, rematou.

Foto José Lorvão

Rui Silva: "Temos de mudar esta atitude"

Por Sporting CP
27 Mar, 2021

Técnico após a recepção ao Póvoa AC

No final da vitória da equipa de andebol do Sporting Clube de Portugal sobre o Póvoa AC por 25-22, este sábado, Rui Silva fez a análise ao desafio.

"Foi um jogo que não foi bem conseguido da nossa parte. Entrámos sem intensidade, desligados, desconcentrados. Permitimos algumas situações fáceis e não cumprimos coisas que tínhamos programado na defesa. No ataque, estávamos sem paixão, sem intensidade, sem mobilidade e a querer resolver as coisas muito rapidamente, sem paciência. É algo que temos trabalhado e exigido desde o início. A verdade é que o Sporting CP não pode ter prestações destas, com muito respeito pelo Póvoa AC, que está a fazer um Campeonato muito bem conseguido. Hoje, tivemos bolas para passar para seis, sete, oito e nove e não fomos competentes o suficiente. Deixámos o Póvoa AC encostar o jogo. Claro que ganhámos, que era o mais importante, mas a exibição peca por escassa. Temos de mudar esta atitude e esta forma de estar rapidamente porque se jogarmos assim na terça-feira [contra o SPR Wisła Płock] estamos fora da EHF European League", começou por dizer à Sporting TV na zona de entrevistas rápidas, continuando.

"Com a desqualificação do Pedro [Valdés] ficou difícil do ponto de vista defensivo. O Edmilson Araújo é sempre um bom regresso, mas não está preparado para jogar o tempo que jogou hoje porque estava parado desde Dezembro. O Salvador [Salvador], infelizmente, tem estado muitos furos abaixo daquilo que todos esperamos dele, não só eu como os adeptos do Sporting CP. Temos de o ajudar a voltar à performance a que estamos habituados. O Tiago [Rocha, lesionado], no ataque, faz-nos alguma falta porque o Daniel [Andrejew] não está totalmente entrosado com a equipa", explicou.

Foto José Lorvão

Regresso aos triunfos

Por Sporting CP
27 Mar, 2021

Andebol vence Póvoa AC por 25-22

A equipa de andebol do Sporting Clube de Portugal recebeu e venceu, este sábado, o Póvoa AC por 25-22 para a 21.ª jornada do Campeonato Placard Andebol 1. Foi o regresso dos Leões aos triunfos depois do desaire europeu ante os polacos do SPR Wisła Płock.

Com Matevž Skok, Francisco Tavares, Jens Schöngarth, Carlos Ruesga, Pedro Valdés, Tomislav Špruk e Dmytro Doroshchuk no sete inicial, o Sporting CP teve oposição forte no primeiro quarto de hora. O Póvoa AC estava inspirado e dava trabalho ao emblema de Alvalade, que por sua vez estava a cometer alguns erros. Na baliza, Matevž Skok apresentou-se em bom nível, negando vários golos aos visitantes.

Rui Silva pediu um desconto de tempo aos 17 minutos e até ao intervalo o Sporting CP esteve em claro crescendo. Com Jens Schöngarth em destaque - marcou cinco golos só na primeira parte -, os visitados estabeleceram um fosso e terminaram a primeira parte com a vantagem de 14-10. Regressado de lesão, Arnaud Bingo voltou a ter minutos na primeira metade, sendo que Pedro Valdés foi expulso em cima da buzina e foi baixa verde e branca para os últimos 30 minutos.

A toada não mudou no início da segunda parte, com o Sporting CP a controlar as operações e a chegar aos seis golos de vantagem com o tento de Salvador Salvador que fez o 20-14. Pelo meio, André Caldas foi expulso do lado do Póvoa AC e Jens Schöngarth deu continuidade à fantástica exibição que ia realizando.

O Póvoa AC, contudo, começou a responder no quarto de hora final, ameaçando a vantagem Sportinguista. Ainda assim, e novamente com Matevž Skok em bom plano na baliza, o Sporting CP conseguiu conter o ímpeto dos nortenhos e fechou o desafio em 25-22.

Jens Schöngarth foi o melhor em campo e apontou nove golos, tendo sido determinante para o triunfo Leonino tanto na primeira como na segunda parte.

Sporting CP: Pedro Valdés [C] (1), Tomás Ferreira, Edmilson Araújo (3), Daniel Andrejew (3), Carlos Ruesga, Dmytro Doroshchuk (2), Aljoša Čudić [GR], Eduardo Almeida, Francisco Tavares (3), Salvador Salvador (1), Manuel Gaspar [GR], Arnaud Bingo, Jens Schöngarth (9), Nuno Roque (1), Matevž Skok [GR] e Tomislav Špruk (2).

Foto José Lorvão

Manuel Gaspar: "Temos de dar tudo em campo"

Por Sporting CP
26 Mar, 2021

Andebol recebe o Póvoa AC este sábado (18h30)

Na antevisão da partida deste sábado diante do Póvoa AC, que vai ter lugar no Pavilhão João Rocha e é referente à 21.ª jornada do Campeonato Placard Andebol I, o guarda-redes do Sporting Clube de Portugal, Manuel Gaspar, mostrou-se confiante no triunfo verde e branco.

“É mais um encontro em que queremos conquistar os três pontos. Estamos em boa forma, apesar do mau resultado contra o SPR Wisła Płock. Vamos encarar este jogo como qualquer outro: para vencer”, começou por dizer aos meios de comunicação Leoninos, considerando o adversário “uma equipa forte, com um andebol bem jogado e um contra-ataque muito forte”.

O internacional português recordou depois que o plantel Leonino passou diversas semanas desfalcado nos últimos tempos, situação que já se alterou. “Felizmente esses jogadores já estão recuperados. O grupo já está maior e estamos com uma grande qualidade de treino”, assegurou.

Por fim, Manuel Gaspar pediu seriedade e empenho aos colegas de equipa na busca pelo triunfo diante do Póvoa AC. “Vamos ter de mostrar o nosso valor e dar tudo em campo porque não podemos perder pontos”, concluiu.

Foto Pedro Zenkl

Rui Silva: "Foi um jogo muito duro"

Por Sporting CP
23 Mar, 2021

Técnico lamentou desaire, mas está confiante para a segunda mão com o SPR Wisła Płock

Após o encontro desta terça-feira diante do SPR Wisła Płock, referente à primeira mão dos oitavos-de-final da EHF European League, o treinador do Sporting Clube de Portugal, Rui Silva, lamentou o desaire por 25-29, mas mostrou-se confiante para a segunda mão da eliminatória.

“Foi um jogo muito duro. Queríamos ser fortes na defesa e jogar melhor no contra-ataque. Tentámos fazê-lo na primeira parte, mas depois não conseguimos manter o ritmo. Começámos muito bem no ataque, a seguir a estratégia que tínhamos delineado, mas depois não tivemos a mesma paciência do adversário a atacar. Queríamos encontrar soluções rápidas e, com o tipo de pressão defensiva que o adversário exerce, consentimos golos fáceis no contra-ataque”, começou por dizer.

“Na segunda parte o jogo esteve muito tempo empatado e, para mim, o que fez a diferença foi a exibição do guarda-redes do SPR Wisła Płock, que tirou duas ou três bolas importantes, algumas nos seis metros. Estamos em desvantagem por quatro golos e temos de preparar a segunda mão para ganhar por cinco. Tal como eles, queremos passar à próxima fase”, referiu.

Para o técnico Leonino, na segunda mão, na Polónia, o Sporting CP tem de “trabalhar o ataque” para conseguir ultrapassar a solidez defensiva do adversário.

“Com isso também queremos contrariar o jogo de transição directa que o SPR Wisła Płock hoje conseguiu fazer. Fizeram muitos golos através dessa situação e sempre que isso acontece, a possibilidade de não se ganhar é elevada. Além disso, temos de melhorar alguns aspectos na defesa pois houve situações de remate em zona frontal demasiado fáceis que não costumam acontecer. Vamos ter de corrigir isso”, considerou.

Daniel Andrejew, jogador verde e branco que fez três golos durante os 60 minutos, não escondeu a insatisfação pelo resultado negativo, mas apontou desde logo à segunda mão.

“Está tudo em aberto, mas temos de dar tudo na Polónia e preparar muito bem esse jogo, além de jogar muito melhor no ataque. Acho que temos boas hipóteses. Não estamos satisfeitos, queríamos ganhar. Foi um jogo duro, mas cometemos demasiados erros. Acredito que podemos melhorar e vamos à Polónia para conseguir a passagem aos quartos-de-final”, concluiu.

Páginas

Subscreva RSS - Andebol