Your browser is out-of-date!

Update your browser to view this website correctly. Update my browser now

×

Taxonomy term

Sporting CP vence 'derby' e sobe ao segundo posto

Por Jornal Sporting
14 maio, 2016

'Leões' dominaram e bateram o Benfica por 3-1, ficando a um ponto da liderança do Campeonato

Foi preciso saber sofrer, mas, no final, o prazer foi ainda maior. Os juniores do Sporting CP venceram o ‘derby’ com o Benfica, por 3-1, e ascenderam ao segundo lugar da classificação desta fase de apuramento do campeão nacional, a um ponto do primeiro classificado, FC Porto. Guilherme Ramos deu vantagem aos ‘verde e brancos’, no final do primeiro tempo, quando os ‘encarnados’ já jogavam com menos um elemento em campo, mas Tiago Dias estabeleceu o empate, no último quarto de hora da partida. O Sporting CP não baixou os braços e, com cerca de cinco minutos por jogar, Gabriel Silva devolveu a vantagem à equipa da casa, com Ronaldo Tavares a carimbar o triunfo, no último lance da partida.

Os ‘leões’ entraram na partida a todo o gás, a exercer uma forte pressão sobre o portador da bola adversário, subindo linhas e evitando que o Benfica conseguisse sair a jogar na sua primeira fase de construção. Quando em posse, os comandados de Tiago Fernandes eram rápidos nas suas manobras ofensivas, acelerando o jogo e baralhando as marcações ‘encarnadas’. Foi assim que o Sporting CP deixou o primeiro aviso, com Bruno Paz a trabalhar bem na esquerda e a servir Jovane Cabral, que tirou um adversário do caminho e atirou cruzado, mas ao lado da baliza defendida por Fábio Duarte.

Perante a boa atitude ‘leonina’, o Benfica respondeu através de bolas paradas e atacou a baliza ‘verde e branca’ aproveitando dois pontapés de canto, mas o perigo passou sem grandes razões de alarme para o guardião Pedro Silva. Do outro lado, o goleador Ronaldo Tavares foi chamado pela primeira vez ao jogo, mas a finalização saiu fraca e ao lado do alvo. O Sporting CP estava melhor no encontro e teve a sua melhor oportunidade até então à passagem do minuto 20, quando Pedro Empis bateu um livre tenso para a área e Guilherme Ramos ganhou nas alturas para cabecear com perigo, mas por cima da trave ‘encarnada’. Os ‘leões’ pressionavam e obrigavam o Benfica a cometer faltas junto da sua grande área, de onde surgiam oportunidades de golo para o conjunto da casa, primeiro, com Bruno Paz a atirar bem para defesa segura de Fábio Duarte e, depois, com Jovane Cabral a arranjar espaço para obrigar o guardião ‘encarnado’ a esticar-se e a evitar que o extremo ‘verde e branco’ inaugurasse o marcador.

Aos 25 minutos, um momento surreal aconteceu: o árbitro André Narciso transformou um pontapé de canto para o Sporting CP num pontapé de baliza para o Benfica e, na sequência, os ‘encarnados’ tentaram sair a jogar, mas, fruto da boa pressão exercida pelos ‘leões’, Fábio Duarte acabou por perder a bola para Pedro Ferreira, que, com um carrinho limpo, a desviou para o fundo das redes. O juiz da partida vislumbrou uma falta onde esta nunca existiu e anulou o golo à formação ‘verde e branca’, que, no minuto seguinte, poderia ter ficado a jogar com mais um elemento, tivesse a equipa de arbitragem ajuizado a falta de Diogo Mendes sobre Pedro Empis correctamente e mostrado o respectivo cartão vermelho, ao invés do amarelo. A justiça demorou, mas chegou: o Benfica estava decidido a jogar duro e, pouco depois da meia hora, ficou mesmo reduzido a dez elementos, depois de Gonçalo Rodrigues acertar com o cotovelo na cara de Jefferson Encada, vendo, justamente, o cartão vermelho directo. Os ‘leões’ empolgaram-se ainda mais e voltaram a ficar perto de inaugurar o marcador, mas Fábio Duarte agarrou bem a bola perdida no interior da pequena área.

Aos 40’, novamente através de um pontapé de canto, o Benfica assustou Pedro Silva, mas o guardião ‘leonino’ brilhou ao defender o cabeceamento à queima-roupa de Alfa Esteves. O feitiço virou-se contra o feiticeiro e o esquema táctico onde os forasteiros eram mais perigosos foi aquele que acabou por dar vantagem ao Sporting CP: canto batido da esquerda do ataque, com a bola a sobra à entrada da área para Pedro Ferreira, que atirou rasteiro para a recepção de Guilherme Ramos, que trabalhou bem na área, virou-se para a baliza e desviou o esférico de Fábio Duarte, fazendo o 1-0 à beira do intervalo e levando os ‘leões’ a vencer justamente para o descanso.

O segundo tempo começou exactamente como o primeiro, com a formação de Tiago Fernandes a entrar com pendor ofensivo, a empurrar o adversário para o seu meio-campo defensivo. Bruno Paz e Ronaldo Tavares protagonizaram arrancadas perigosas, mas, em ambas as situações, o remate acabou por não surgir e o perigo passou. Com mais um elemento em campo, o Sporting CP tinha espaço e capacidade para fazer rodar a bola a toda a largura do campo, arranjando brechas para entrar no último terço defensivo ‘encarnado’, como aconteceu aos 57’, com Jefferson Encada a ganhar a linha e a cruzar para o cabeceamento perigoso de Jovane Cabral, que saiu pouco por cima da baliza adversária. Quatro minutos mais tarde, o extremo ‘leonino’ voltou a ficar perto do golo, mas o livre batido por Jovane Cabral acabou por embater com um estrondo na barra. O Sporting CP mantinha as suas linhas subidas e o Benfica tentava sair em transições rápidas ofensivas, mas sempre sem esboçar uma ameaça de maior para as redes defendidas por Pedro Silva. Do outro lado, Elves Baldé, acabado de entrar para o lugar de Jovane Carbal, tentou a jogada individual e concluiu-a com um remate cruzado, que não levou a melhor direcção, mas deixou claras as intenções ‘leoninas’ de chegar ao segundo golo.

Mas, contra a corrente do jogo, foi o Benfica quem chegou ao empate: pontapé para a frente, desatenção da defesa ‘leonina’ e Alfa Esteves a ganhar nas alturas, com a bola a sobrar para o tiro certeiro de Tiago Dias, que não deu hipóteses a Pedro Silva. Estava feita a igualdade, com menos de um quarto de hora por jogar. Na resposta, e logo de seguida, Gil Santos bateu forte um pontapé de livre, mas Fábio Duarte conseguiu agarrar, tal como fez, pouco depois, perante o cabeceamento de Pedro Ferreira. Mas, à terceira, seria de vez: lançamento longo de Gil Santos para o cabeceamento certeiro do recém-entrado Gabriel Silva, com o esférico a embater na trave e a entrar na baliza ‘encarnada’; pelo sim, pelo não, Ronaldo Tavares ainda cabeceou para o fundo das redes, dissipando toda a qualquer dúvida sobre a entrada da bola, mas o golo parece mesmo ser de Gabriel Silva, com pouco mais de cinco minutos por jogar. Estava feito o 2-1 e por pouco os ‘leões’ não chegaram ao terceiro logo de imediato, com Gabriel Silva a atirar de cabeça para defesa de Fábio Duarte e, na jogada seguinte, a rematar para uma boa ‘mancha’ do guardião ‘encarnado’.

Mas faltava a machadada final: alívio de bola da defensiva ‘verde e branca’, com Ronaldo Tavares a ser mais forte do que João Escoval, a ganhar o duelo individual e a arrancar sozinho para a baliza adversária, onde, perante Fábio Duarte, se limitou a desviar do guardião adversário, fazendo o 3-1 final, no último lance da partida. Com este resultado, o Sporting CP ascende à segunda posição da tabela classificativa, com 21 pontos, ultrapassando o Rio Ave (20 pontos), que empatou a uma bola com o V. Guimarães, e ficando a um ponto do líder FC Porto. Na próxima jornada, os ‘leões’ deslocam-se ao campo do Rio Ave. 

"Para ganhar aqui tínhamos de saber sofrer e soubemos"

Por Jornal Sporting
07 maio, 2016

Tiago Fernandes analisa o triunfo frente ao V.Guimarães

O Sporting CP bateu por 2-1 o V.Guimarães, aproximando-se da liderança - agora a apenas um ponto de distância -, num jogo que o treinador da equipa 'leonina' Tiago Fernandes considerou complicado, mas em que realçou a justiça do resultado.

"O jogo foi bem disputado, soubemos sofrer. Sabia que para ganhar aqui teríamos de saber sofrer, ter cabeça, manter a concentração, e com bola ser inteligentes e objectivos naquilo que queríamos fazer. Penso que a equipa teve um comportamento muito bom e inteligente. Choveu durante 90 minutos, o campo esteve sempre pesado, e os jogadores souberam adaptar-se às condições. O Sporting CP foi um justo vencedor", afirmou o técnico 'verde e branco'.

Na próxima jornada, os 'leões' irão receber na Academia o Benfica, e Tiago Fernandes apelou à massa associativa que marquem presença para apoiar os jogadores."O que quero é que os sócios e adeptos apoiem a nossa equipa e que apareçam em massa no sábado, na Academia. Não estou obcecado com o primeiro lugar. Vão ser quatro finais que faltam e tem de ser jogo a jogo, com cada jogo a ter a sua história e a sua estratégia e o que quero é que os sócios marquem presença frente ao Benfica", disse, ressalvando a competitividade do Campeonato, que este ano está totalmente em aberto quando já só restam quatro jogos para o final. 

"Este Campeonato Nacional de juniores é o mais difícil dos últimos 15 ou 20 anos. De todo o historial que vi nas últimas edições nunca houve um Campeonato tão competitivo e com um nível tão elevado como o deste ano", finalizou.

Juniores vencem em Guimarães e aproximam-se do líder

Por Jornal Sporting
07 maio, 2016

Segundo triunfo consecutivo por 2-1 deixa 'leões' a apenas um ponto da liderança

A equipa de juniores do Sporting CP bateu por 2-1 o V.Guimarães, com golos de Pedro Ferreira e Gil Santos, conseguindo somar três importantes pontos na luta pelo título nacional. Depois da vitória pela mesma margem na semana passada frente ao Paços de Ferreira, e com o triunfo neste sábado, os jovens 'leões' ocupam o terceiro lugar, estando a um ponto apenas de FC Porto e Rio Ave, que dividem a liderança, numa altura em que faltam somente quatro jornadas para o fim do Campeonato Nacional. 

Num jogo em que choveu de início ao fim, e com as condições climatéricas a tornarem o relvado mais 'pesado', a equipa 'leonina' conseguiu entrar bem em campo e superiorizou-se na primeira parte, com o golo de Pedro Ferreira aos 15' a ser o reflexo disso mesmo. Na primeira metade do encontro a reacção da equipa da casa surgiu apenas a cerca de cinco minutos do intervalo, com o conjunto 'vitoriano' a pressionar mais e conseguir encostar os 'leões' mais ao seu meio-campo, ainda que sem resultado prático disso mesmo. 

A segunda-parte voltou a começar com a equipa liderada por Tiago Fernandes muito concentrada e a ter algumas ocasiões de golo, que no entanto viria a chegar apenas aos 75', por Gil Santos, depois de assistência de Jefferson Encada. Com a desvantagem de dois golos, o V.Guimarães arriscou mais e conseguiu criar algumas oportunidades, a que Pedro Silva respondeu geralmente bem, e com o poste a proteger também por uma vez os 'verde e brancos'. O golo, que poderia ter surgido para qualquer lado, acabou por chegar para a equipa de Guimarães, aos 80', mas o resultado já não se alteraria e o Sporting CP sairia mesmo vitorioso.

Na próxima jornada a equipa 'verde e branca' receberá na Academia os rivais do Benfica, pelas 16h de sábado, num jogo crucial para as contas do título entre duas equipas separadas por apenas dois pontos, com as 'águias' em desvantagem.

"As minhas equipas lutam até ao fim"

Por Jornal Sporting
30 Abr, 2016

Tiago Fernandes analisa a vitória frente ao Paços de Ferreira

A equipa de juniores do Sporting CP bateu esta tarde o Paços de Ferreira por 2-1, com o último e decisivo golo a surgir na última jogada do encontro, naquela que foi uma vitória essencial para a equipa 'leonina' se manter na luta pelo título de campeão nacional. Tiago Fernandes considera o resultado justo, dizendo inclusive que a margem acabou por ser escassa face àquilo que foi a partida.

"Na primeira parte o resultado justo seria 5-0. Na segunda continuámos a procurar e finalmente chegámos ao golo depois de falhar três ou quatro bolas, com duas ao poste. O adversário reagiu e na primeira ou segunda vez em que criou perigo chegou ao golo. Aí nós continuámos a acreditar e demonstrámos uma garra e uma força de vontade enorme para lutar pelos três pontos, tendo feito já nos descontos um grande golo".

Os 'leões', que sofreram o golo aos 85 minutos de jogo depois de muitas ocasiões para terminar com o encontro desperdiçadas, demonstraram um acreditar muito grande até ao fim e o treinador 'verde e branco' elogia a postura dos jovens, lembrando que não é a primeira vez em que esta atitude prevalece. "As minhas equipas lutam sempre até ao fim. Já na semana passada não concretizámos as oportunidades que dispusemos mas lutámos até ao fim, como hoje em que conseguimos marcar e ganhar o jogo", afirmou Tiago Fernandes.

Com a vitória, o Sporting CP soma 16 pontos, defrontando para a semana o Vitória de Guimarães, em Guimarães, num jogo que o técnico entende ser essencial na caminhada para o título nacional visto que faltam apenas cinco jornadas. "Os jogos têm sido todos importantes. Queremos continuar a lutar pelos nossos objectivos, sabemos que é importante fazer um bom resultado em Guimarães e só nos passa pela cabeça trazer os três pontos", finalizou. 

Juniores vencem de forma dramática na Academia

Por Jornal Sporting
30 Abr, 2016

‘Leões’ venceram por 2-1 o P. Ferreira com golo na última jogada do encontro

Diz-se que água mole em pedra dura tanto bate até que fura. O provérbio aplicou-se na perfeição ao encontro que opôs os juniores ‘leoninos’ aos do Paços de Ferreira, com os ‘verde e brancos’ a conseguirem diversas oportunidades de golo, mas só na última delas a garantirem o triunfo.

O conjunto orientado por Tiago Fernandes entrou bem na partida e, embora nem sempre da forma mais esclarecida, conseguiu diversas oportunidades e momentos de perigo na primeira parte. Nos primeiros 45 minutos o jogo foi praticamente de sentido único, com os juniores ‘leoninos’ a empurrarem o Paços de Ferreira para o seu próprio meio-campo, onde o jogo se desenrolou quase na totalidade durante o primeiro tempo.

O primeiro remate surgiu por Paulo Lima, por cima, e mais tarde seria Ronaldo Tavares a conseguir acertar na baliza mas com o guarda-redes dos visitantes a defender facilmente. Mais perigoso seria Guilherme Ramos, na sequência de um canto, que desviou o esférico e o enviou a centímetros na barra dos ‘castores’, na primeira grande ocasião de golo na Academia. A equipa ‘verde e branca’ mostrou sempre uma disponibilidade física assinalável, mesmo perante o calor que se sentia em Alcochete, e continuou a pressão na procura pelo golo que no entanto parecia não chegar.

Ronaldo Tavares esteve perto do golo com um cabeceamento depois de um dos muitos lançamentos longos de Gil Santos, e o mesmo Gil Santos também só não festejou devido a uma boa defesa do guardião do Paços, na sequência de um bom livre directo que levava selo de golo. A grande oportunidade da primeira metade viria a chegar já perto do intervalo, com Bubacar Djaló a isolar Elvis Baldé que, isolado, não conseguiu inaugurar o marcador.

A segunda-parte começou exactamente como havia terminado a primeira: Gil Santos solicitou Ronaldo Tavares na profundidade, e mesmo depois de o lance parecer perdido, o ponta-de-lança da equipa da casa conseguiu ganhar a frente ao central mas, na cara do golo, rematou ao poste. Na resposta, e pela primeira vez em todo o encontro, os pacenses criaram algum perigo através de um livre directo ligeiramente por cima, depois de falta de Guilherme Ramos.

Tiago Fernandes mexeu na equipa e Jefferson, que havia entrado minutos antes por Elvis Baldé, esteve próximo do primeiro, mas mais uma vez o guarda-redes Nico Lopes adiou o golo ‘leonino’. Quando não foi o guarda-redes, novamente o poste: Bubacar Djaló, ainda bem de fora da área, rematou violentamente mas a bola embateu no poste direito. O Sporting CP dava sinais de estar perto do golo, mas a eficácia tardava em aparecer. Foi preciso os jovens ‘leões’ construírem a melhor jogada do encontro, com uma diagonal de Gil Santos a ser correspondida com um excelente passe e, no momento da definição, o extremo a deixar de calcanhar para Ronaldo que, desta feita, bateu mesmo o guarda-redes contrário e inaugurou o marcador.

O Paços, embora sem grande discernimento, adoptou uma postura mais ofensiva e conseguiu dividir o encontro e chegar mais perto da baliza de Pedro Silva. Seria novamente através de um livre directo que o golo estaria iminente, mas o guarda-redes ‘leonino’ efectuou duas belíssimas intervenções, e primeiro com a ajuda do poste e a seguir na recarga evitou o empate, embora por pouco tempo. Aos 86 minutos, e depois de uma boa jogada individual no lado esquerdo do ataque, a equipa dos ‘castores’ conseguiu mesmo o golo, conseguido por Tiago Serralheiro com um bom cabeceamento.

Mesmo depois de um domínio tão acentuado durante a grande maioria do tempo, a vitória parecia perdida, mas com um acreditar e força anímica assinaláveis os juniores do Sporting CP levaram o jogo para o meio-campo dos visitantes e, na última jogada do encontro, Gonçalo Vieira fez mesmo o 2-1 na sequência de um canto em que todos os jogadores de campo se encontravam na área do Paços de Ferreira.

Com esta vitória os ‘leões’ somam 16 pontos e aproximam-se dos lugares cimeiros, numa altura em que faltam cinco jogos para o fim do Campeonato. Na próxima jornada, o Sporting CP deslocar-se-á a Guimarães para defrontar o Vitória, no sábado às 16 horas. 

'Leões' reduzidos a dez perdem no Olival

Por Jornal Sporting
23 Abr, 2016

Sporting CP derrotado pelo FC Porto por 4-1 e falha terceiro triunfo consecutivo

Depois das robustas vitórias alcançadas nas jornadas anteriores (3-0 com o Belenenses, 4-0 sobre a Académica), o Sporting CP não conseguiu dar continuidade aos triunfos e foi derrotado frente ao FC Porto por 4-1 na deslocação ao Olival. Diogo Queirós, João Cardoso, Madi e Tony Djim marcaram os golos dos ‘azuis e brancos’, enquanto Gil Santos apontou a tento de honra dos ‘leões’, numa partida que contou para a 8.ª jornada da fase final do Campeonato Nacional de juniores e onde o Sporting CP terminou com dez elementos por expulsão de Francisco Sousa.

A partida não podia ter começado de pior forma para o conjunto ‘verde e branco’, que, logo aos dois minutos, se viu em desvantagem: canto curto do lado direito do ataque do FC Porto, com a jogada estudada a fazer a bola chegar à área ‘leonina’, onde um primeiro remate foi bloqueado por Gonçalo Vieira, levando o esférico para os pés do central Diogo Queirós, que atirou para o fundo das redes, na insistência.

A perder sem nada o fazer prever, o Sporting CP foi atrás do prejuízo, mas por pouco não sofreu novo revés, à passagem do quarto de hora, quando o juiz da partida assinalou grande penalidade alegadamente cometida por Bubacar Djaló sobre Bruno Costa. Na conversão do castigo máximo, João Cardoso atirou forte, mas Pedro Silva esticou-se bem e evitou o segundo golo para a formação da casa. Os ‘leões’ acusaram o golo sofrido e a boa entrada em campo do FC Porto e, cinco minutos depois, voltaram a conceder demasiado espaço no flanco esquerdo ofensivo ‘azul e branco’, permitindo a Tony Djim trabalhar bem e servir João Cardoso, que se redimiu do ‘penalty’ falhado e apontou o 2-0 para o FC Porto.

O segundo golo sofrido despertou o Sporting CP e, de pronto, o conjunto ‘verde e branco’ subiu linhas e levou o perigo para perto da baliza da casa, com Bruno Paz, a ganhar bem uma segunda bola, atirou forte em zona central, mas o remate do médio ‘leonino’ foi desviado num defesa e passou muito perto do poste direito defendido por Diogo Costa. Na sequência do canto, Gil Santos voltou a ameaçar e obrigou o guardião portista a esticar-se para impedir o primeiro dos ‘leões’. Golo esse que chegaria, aos 29’, por intermédio do mesmo Gil Santos que, desta feita, não deu qualquer hipótese a Diogo Costa quando recebeu a bola no lado esquerdo do ataque ‘verde e branco’, flectiu para o meio e disferiu um grande remate em arco que só parou quando se alojou na malha lateral interior da baliza do FC Porto. O Sporting CP empolgou-se com o golo marcado e, na reposição de bola em jogo, os ‘leões’ recuperaram de imediato a bola e Ronaldo Tavares entrou na área portista para obrigar Diogo Costa a aplicar-se e a evitar o empate. Até ao intervalo, a toada do jogo equilibrou-se e nenhuma das equipas conseguiu levar o perigo perto das balizas, com o encontro a ir para o descanso com 2-1 a favor da formação da casa.

O segundo tempo começou com o Sporting CP a ficar perto do empate, mas Jefferson Encada não deu o melhor seguimento ao cruzamento de Ronaldo Tavares e a bola morreu nas mãos de Diogo Costa. Ronaldo Tavares era, aliás, um dos ‘leões’ mais inconformados e mostrava-o através de várias investidas perigosas, quer pela zona central, quer pelos flancos, mas o remate nunca surgia e os lances perdiam-se sem que o FC Porto passasse realmente por situações de aperto. Se com 11 jogadores as coisas já não estavam fáceis para os ‘verde e brancos’, mais difíceis ficaram aos 52 minutos, quando Francisco Sousa cortou uma bola com a mão na zona do meio-campo e viu o segundo cartão amarelo, deixando o Sporting CP reduzido a dez elementos. O FC Porto aproveitou a vantagem numérica para tentar chegar ao terceiro golo e ficou muito perto do objectivo, mas Madi não conseguiu desviar com a direcção certa, já com Pedro Silva fora dos postes.

Havia mais espaço em campo, mas nem por isso as oportunidades de golo se multiplicavam. Gil Santos, com pouco mais de quinze minutos por jogar, tentou repetir a proeza conseguida na primeira parte e voltou a atirar forte e cruzado, mas, desta feita, não acertou no alvo. Do outro lado, o FC Porto respondeu de forma mais eficaz: livre batido do lado direito do ataque, bola lançada para a grande área ‘leonina’ e, perante a passividade da defesa ‘verde e branca’, que deixou o esférico chegar ao segundo poste, Madi cabeceou para o fundo das redes, batendo Pedro Silva para o 3-1. O terceiro golo matou por completo as esperanças do Sporting CP sair do Olival com um triunfo e Pedro Silva ainda se viu obrigado a intervir perante mais uma tentativa de João Cardoso, que rematou à entrada da área, depois de jogada individual. Jefferson Encada não baixou os braços e arrancou bem pela esquerda, entrando na área e obrigado Diogo Costa a uma boa defesa a impedir o 3-2. Mas o marcador ainda havia de funcionar antes do final da partida: no último lance do encontro, Gonçalo Vieira não foi lesto e permitiu que Tony Djim lhe roubasse a bola no interior da área ‘leonina’ para depois bater Pedro Silva sem dificuldades e estabelecer o resultado final em 4-1 para o FC Porto.

Com este resultado, o Sporting CP desceu ao quinto lugar e até pode ser ultrapassado pelo P. Ferreira (recebe amanhã a Académica) mas a verdade é que, contas feitas, tem 12 pontos e está apenas a quatro do líder Rio Ave, o que mostra bem o equilíbrio que se vive nesta fase final do Campeonato Nacional Sub-19. Na próxima ronda, os ‘leões’ recebem o P. Ferreira na Academia.

"Tivemos entrada forte e não abrandámos o ritmo"

Por Jornal Sporting
16 Abr, 2016

Reacção de Tiago Fernando à vitória do Sporting CP frente à Académica por 4-0

Tiago Fernandes, treinador da equipa de juniores do Sporting CP, mostrou-se muito satisfeito com a vitória dos ‘leões’ frente à Académica por 4-0, enaltecendo a boa entrada dos ‘verde e brancos’ na partida com a obtenção de dois golos na primeira meia hora.

“Tivemos uma entrada muito forte, algo que nos caracterizou numa primeira fase, com boas jogadas e iniciativas colectivas. A equipa jogou bem e chegou com naturalidade ao primeiro golo quando já tinha disposto antes de três ocasiões claras. Mesmo depois do 1-0, não abrandámos o ritmo e chegámos ao 2-0 num lance de bola parada que tínhamos trabalhado durante a semana e que conseguimos colocar em prática em jogo”, comentou o técnico ‘leonino’ em declarações ao site do Clube após o final do encontro.

“A Académica entrou forte na segunda parte e reagiu como já estávamos à espera, tinha sido assim na última jornada com o Rio Ave. Mas avisei os meus jogadores para a necessidade de entrarmos ainda mais fortes no segundo tempo e chegamos ao 3-0 no seguimento de mais uma boa jogada. O resultado ficou fechado no final, quando o jogo estava mais partido, numa boa jogada individual do Rafael Leão. Tivemos mais oportunidades na primeira parte, controlámos mais na segunda e soubemos reagir da melhor forma ao maior ascendente da Académica no início da segunda parte”, explicou.

Em paralelo, e numa altura em que o Sporting CP ocupa o terceiro lugar na fase final do Campeonato, Tiago Fernandes fez também um balanço à primeira volta. “Entrámos bem no Campeonato, com uma boa vitória frente ao FC Porto, mas, além da juventude dos jogadores, é preciso ver que os juniores de primeiro ano não foram expostos no ano passado a níveis de intensidade muito elevados e que os de segundo ano quase não jogaram também. Nestes jogos, é necessário ter alma, coração, capacidade de sacrifício e muita concentração competitiva para manter um nível exibicional. Foi por isso que, em pequenos detalhes, perdemos nove pontos na primeira volta. Aprendemos com os erros e estamos preparados para encarar a segunda volta como se todos os jogos fossem finais. Vamos seguindo o nosso caminho tranquilos e, a três jornadas do fim, logo veremos o que falta”, concluiu o treinador ‘verde e branco’.

De referir que, com o triunfo de hoje frente à Académica, o Sporting CP conseguiu pela primeira vez somar duas vitórias consecutivas na fase final, chegando aos 12 pontos (quatro vitórias e três derrotas), a um do Belenenses e a quatro do Rio Ave. Na próxima jornada, os ‘leões’ defrontam fora o FC Porto, actual sexto classificado com dez pontos.

Juniores goleiam Académica por 4-0

Por Jornal Sporting
16 Abr, 2016

Boa entrada determinou o resultado final, que valeu a subida ao terceiro lugar

O conjunto de juniores do Sporting CP manteve-se vitorioso na 7.ª jornada da Fase Final do Campeonato, ao vencer por 4-0 a Académica, último classificado, na deslocação ao terreno do rival. Gil Santos e Ronaldo Tavares fizeram o 2-0 na primeira metade do encontro e Francisco Sousa e Rafael Leão dobraram a vantagem já na etapa complementar.

O Sporting CP entrou com fôlego de ‘leão’ no encontro, protagonizando logo três boas oportunidades nos instantes iniciais. Com boas movimentações e boas iniciativas colectivas, foi sem surpresa que os ‘verde e brancos’ chegaram à vantagem: numa jogada rápida pelo lado esquerdo, Gil Santos apareceu bem no movimento de ruptura e inaugurou o marcador com um grande remate colocado de pé esquerdo, ao ângulo. A formação comandada por Tiago Fernandes não baixou a intensidade e chegou ao 2-0 numa jogada ensaiada que culminou com o remate forte e certeiro de Ronaldo Tavares. A partida chegava ao intervalo sem que a formação de Coimbra tivesse criado uma ocasião digna desse nome.

Na segunda parte, os homens da casa reagiram e entraram com algum ascendente mas a equipa ‘verde e branca’ manteve a lucidez e conseguiu matar o jogo por intermédio de Francisco Sousa, após um passe atrasado de Ronaldo Tavares. Já nos instantes finais, numa altura em que o jogo estava mais partido, Rafael Leão, que tinha acabado de entrar, sentenciou o resultado num remate oportuno, à saída do guardião contrário, depois do passe entre linhas de Bruno Paz.

Com este resultado, o Sporting CP subiu ao terceiro lugar, com 12 pontos (quatro vitórias e três derrotas), beneficiando ainda das derrotas de Benfica e FC Porto

Selecção Sub-19 conhece adversários no Europeu

Por Jornal Sporting
12 Abr, 2016

Portugal sorteado no grupo A da fase final com Alemanha, Itália e Áustria

A Selecção Nacional Sub-19 ficou hoje a conhecer os seus adversários na fase final do Campeonato da Europa da categoria, que irá decorrer entre 11 e 24 de Julho. Portugal entrará no grupo A, juntamente com a anfitriã Alemanha, a Itália e a Áustria.

No outro grupo, ficarão as equipas de Croácia, Holanda, França e Inglaterra, naquele que promete ser um certame de grande qualidade face à qualidade dos conjuntos apurados.

De recordar que a Selecção Nacional comandada por Emílio Peixe conseguiu a qualificação para a fase final após ter terminado o grupo 6 da Ronda de Elite na primeira posição, à frente de Eslovénia, Rússia e Suécia. Já a Itália passou o grupo 2 pela vantagem nos golos marcados e sofridos em relação à Turquia, ao passo que a Áustria venceu o grupo 3 só com triunfos frente a Eslováquia, Rep. Checa e Roménia.

De referir que os quatro semi-finalistas ficarão automaticamente apurados para o Campeonato do Mundo Sub-20 da Coreia do Sul, em 2017, havendo ainda mais uma vaga para o vencedor do ‘playoff’ entre os terceiros classificados.

"Temos qualidade para fazer bons jogos"

Por Jornal Sporting
09 Abr, 2016

Declarações de Tiago Fernandes após a vitória por 3-0 sobre o Belenenses

A formação de juniores do Sporting CP regressou, hoje, aos triunfos com uma vitória caseira por 3-0 frente ao Belenenses. Tiago Fernandes, técnico ‘leonino’, estava satisfeito com a sua equipa, realçando a importância dos três pontos conquistados e da forma como a equipa soube reagir ao desaire da jornada passada.

“Foi mais um jogo de fase final onde os níveis de concentração e a qualidade imperam e nós temos de cumprir as nossas missões. O principal foco era vencer este jogo, sabendo que todas as equipas são fortes e que não podíamos pensar demais no resultado da semana passada nem confiar demasiado nas nossas capacidades. Fomos humildes e trabalhámos bem. Quando eles cumprem o que fazemos, as coisas tornam-se mais fáceis e todos têm vontade de sofrer em campo pela equipa”, explicou Tiago Fernandes, continuando: “Jogámos no meio-campo adversário durante toda a primeira parte e chegámos ao golo. O adversário reagiu, mas voltámos a entrar fortes na segunda parte e marcámos mais duas vezes. Continuamos o nosso caminho, humildes e tranquilos, porque vai ser assim até ao fim, muito equilibrado”.

Foi um ‘leão’ de orgulho ferido aquele que entrou em campo para defrontar o Belenenses, depois da derrota caseira frente ao Rio Ave. Os atletas ‘verde e brancos’ reagiram bem e souberam dar a volta ao desaire.

“Os jogadores também sentiram a derrota e queriam dar uma resposta porque são seres humanos, ouvem as críticas e lêem muita coisa. Disse-lhes para confiarem nas suas capacidades porque somos os juniores do Sporting CP e temos qualidade para fazer bons jogos até final. Foi uma pedra no sapato, esse jogo. Mas o que fizemos hoje foi importante, ainda que não chegue para nada; falta um longo caminho pela frente”, afirmou Tiago Fernandes, concluindo: “Não estou obcecado com o primeiro lugar. Estou obcecado em trabalhar jogo a jogo e quando chegarmos à recta final logo vemos quem tem mais condições e pontos para disputar o Campeonato”.

Páginas

Subscreva RSS - Juniores